Linha do tempo das mulheres na ciência

Da Wikipédia, a enciclopédia livre
"A Female Scientist", em Women's Illustrated , Japão, 1939
Teresa K. Attwood , Professora de Bioinformática

Esta é uma linha do tempo das mulheres na ciência , abrangendo desde a história antiga até o século XXI. Embora a linha do tempo se concentre principalmente nas mulheres envolvidas com ciências naturais , como astronomia, biologia, química e física, também inclui mulheres das ciências sociais (por exemplo, sociologia, psicologia) e das ciências formais (por exemplo, matemática, ciência da computação), bem como notáveis ​​educadores científicos e cientistas médicos . Os eventos cronológicos listados na linha do tempo referem-se tanto às conquistas científicas quanto à igualdade de gênero nas ciências.

História antiga

O comprimido Tapputi Belatekallim
  • 1900 aC: Aganice, também conhecida como Athyrta, foi uma princesa egípcia durante o Império Médio (cerca de 2000–1700 aC) trabalhando em astronomia e filosofia natural. [1]
  • c. 1500 aC: Hatshepsut , também conhecida como a Rainha Doutora, promoveu uma expedição botânica em busca de plantas medicinais . [1]
  • 1200 aC: O fabricante de perfumes da Mesopotâmia Tapputi-Belatekallim foi referenciado no texto de uma tabuinha cuneiforme . Ela é frequentemente considerada a primeira química registrada do mundo. [2]
  • 500 aC: Theano era um filósofo pitagórico.
  • c. 150 aC: Aglaonice se tornou a primeira astrônoma a ser registrada na Grécia Antiga. [3] [4]
  • Século I aC: Uma mulher conhecida apenas como Fang tornou-se a primeira alquimista chinesa registrada . Ela é creditada com "a descoberta de como transformar mercúrio em prata" - possivelmente o processo químico de ferver o mercúrio para extrair resíduos de prata pura dos minérios. [5]
  • Século I dC: Maria, a judia, estava entre os primeiros alquimistas do mundo. [6]
  • c. 300–350 EC: O matemático grego Pandrosion desenvolve uma aproximação numérica para raízes cúbicas. [7]
  • c. 355–415 EC: A astrônoma, matemática e filósofa grega Hypatia tornou-se conhecida como uma respeitada professora acadêmica, comentarista de matemática e chefe de sua própria academia de ciências. [8] [9]
  • Século III dC: Cleópatra, a Alquimista , uma das primeiras figuras da química e da alquimia prática, é creditada como a inventora do alambique . [10]


Idade Média

Hildegarda de Bingen e suas freiras

século XVI

A cientista dinamarquesa Sophia Brahe

século XVII

Astrônoma alemã-polonesa Elisabetha Koopman Hevelius
entomologista alemã Maria Sibylla Merian
  • 1609: A parteira francesa Louise Bourgeois Boursier tornou-se a primeira mulher a escrever um livro sobre práticas de parto. [26]
  • 1636: Anna Maria van Schurman é a primeira mulher a assistir a palestras universitárias. [27] Ela teve que se sentar atrás de uma tela para que seus colegas do sexo masculino não a vissem.
  • 1642: Martine Bertereau , a primeira mulher mineralogista registrada , foi presa na França por suspeita de bruxaria. Bertereau havia publicado dois trabalhos escritos sobre a ciência da mineração e metalurgia antes de ser preso. [5]
  • 1650: A astrônoma silesiana Maria Cunitz publicou Urania Propitia , um trabalho que simplificou e melhorou substancialmente os métodos matemáticos de Johannes Kepler para localizar planetas. O livro foi publicado em latim e alemão, uma decisão não convencional que tornou o texto científico mais acessível para leitores não universitários. [28]
  • 1656: A química e alquimista francesa Marie Meurdrac publicou seu livro La Chymie Charitable et Facile, en Faveur des Dames (Química Útil e Fácil, para o Benefício das Senhoras). [29]
  • 1667: Margaret Lucas Cavendish , duquesa de Newcastle upon Tyne (1623 - 15 de dezembro de 1673) foi uma aristocrata, filósofa, poetisa, cientista, escritora de ficção e dramaturga inglesa durante o século XVII. Ela foi a primeira mulher a participar de uma reunião na Royal Society de Londres , em 1667, e criticou e se envolveu com os membros e filósofos Thomas Hobbes , René Descartes e Robert Boyle . [30]
  • 1668: Depois de se separar de seu marido, a polímata francesa Marguerite de la Sablière estabeleceu um popular salão em Paris. Cientistas e estudiosos de diferentes países visitavam o salão regularmente para discutir ideias e compartilhar conhecimento, e Sablière estudou física, astronomia e história natural com seus convidados. [31]
  • 1680: A astrônoma francesa Jeanne Dumée publicou um resumo dos argumentos que apoiam a teoria copernicana do heliocentrismo . Ela escreveu "entre o cérebro de uma mulher e o de um homem não há diferença". [32]
  • 1685: A poetisa e arqueóloga frísia Titia Brongersma supervisionou a primeira escavação de um dólmen em Borger, Holanda . A escavação produziu novas evidências de que as estruturas de pedra eram sepulturas construídas por humanos pré-históricos - em vez de estruturas construídas por gigantes , que era a crença comum anterior. [33]
  • 1690: A astrônoma germano-polonesa Elisabetha Koopman Hevelius , viúva de Johannes Hevelius , a quem ela ajudou com suas observações (e, provavelmente, cálculos) por mais de vinte anos, publicou em seu nome Prodromus Astronomiae , o maior e mais preciso catálogo de estrelas para aquele data. [34]
  • 1693–1698: A astrônoma e ilustradora alemã Maria Clara Eimmart criou mais de 350 desenhos detalhados das fases da lua. [35]
  • 1699: A entomologista alemã Maria Sibylla Merian , a primeira cientista a documentar o ciclo de vida dos insetos para o público, embarcou em uma expedição científica ao Suriname , América do Sul. Posteriormente, ela publicou Metamorphosis insectorum Surinamensium , um trabalho ilustrado inovador sobre plantas, animais e insetos sul-americanos. [36]

século XVIII

A física italiana Laura Bassi
Polímata francesa Émilie du Châtelet
A agrônoma sueca Eva Ekeblad
  • c. 1787–1797: O astrônomo chinês autodidata Wang Zhenyi publicou pelo menos doze livros e vários artigos sobre astronomia e matemática. Usando uma lâmpada, um espelho e uma mesa, ela certa vez criou uma famosa exposição científica projetada para simular com precisão um eclipse lunar. [52] [53]
  • 1786–1797: A astrônoma alemã Caroline Herschel descobriu oito novos cometas, [54] junto com várias outras descobertas.
  • 1789: A astrônoma francesa Louise du Pierry , a primeira mulher parisiense a se tornar professora de astronomia, ministrou os primeiros cursos de astronomia abertos especificamente para estudantes do sexo feminino. [55]
  • 1794: A química britânica Elizabeth Fulhame inventou o conceito de catálise e publicou um livro sobre suas descobertas. [56]
  • c. 1796–1820: Durante o reinado do Imperador Jiaqing , a astrônoma Huang Lü tornou-se a primeira mulher chinesa a trabalhar com ótica e imagens fotográficas. Ela desenvolveu um telescópio que podia tirar imagens fotográficas simples usando papel fotossensível. [52]
  • 1797: A escritora de ciências e professora inglesa Margaret Bryan publicou A Compendious System of Astronomy , incluindo uma gravura dela e de suas duas filhas. Ela dedicou o livro a seus alunos. [57]

Início do século XIX

A paleontóloga inglesa Mary Anning
A matemática e programadora de computador inglesa Ada Lovelace
astrônoma americana Maria Mitchell
  • 1808: Anna Sundström começou a auxiliar Jacob Berzelius em seu laboratório, tornando-se uma das primeiras químicas suecas. [58]
  • 1809: Sabina Baldoncelli obteve seu diploma universitário em farmácia, mas foi autorizada a trabalhar apenas no orfanato italiano onde residia. [59]
  • 1815: A arqueóloga inglesa Lady Hester Stanhope usou um manuscrito medieval italiano para localizar um promissor sítio arqueológico em Ashkelon , tornando-se a primeira arqueóloga a iniciar uma escavação na região palestina . Foi um dos primeiros exemplos do uso de fontes textuais na arqueologia de campo. [60]
  • 1816: A matemática e física francesa Sophie Germain tornou-se a primeira mulher a ganhar um prêmio da Academia de Ciências de Paris por seu trabalho sobre a teoria da elasticidade . [61]
  • 1823: A paleontóloga e colecionadora de fósseis inglesa Mary Anning descobriu o primeiro Plesiossauro completo . [42]
  • 1831: A botânica italiana Elisabetta Fiorini Mazzanti publicou seu trabalho mais conhecido Specimen Bryologiae Romanae. [62]
  • 1830–1837: A botânica belga Marie-Anne Libert publicou seus quatro volumes Plantae cryptogamicae des Ardennes , uma coleção de 400 espécies de musgos, samambaias, líquens, algas e fungos da região de Ardennes . Suas contribuições aos estudos criptogâmicos sistêmicos foram formalmente reconhecidas pelo imperador prussiano Friedrich Wilhelm III , e Libert recebeu uma medalha de ouro de mérito. [63]
  • 1832: A bióloga marinha francesa Jeanne Villepreux-Power inventou o primeiro aquário de vidro , usando-o para auxiliar em suas observações científicas de Argonauta argo . [64]
  • 1833: As psicólogas inglesas Amelia Griffiths e Mary Wyatt publicaram dois livros sobre algas marinhas britânicas locais. Griffiths tinha uma reputação internacionalmente respeitada como uma habilidosa colecionadora e estudiosa de algas marinhas, e o botânico sueco Carl Agardh já havia nomeado o gênero de algas marinhas Griffithsia em sua homenagem. [65]
  • 1833 Orra White Hitchcock (8 de março de 1796 - 26 de maio de 1863) foi uma das primeiras ilustradoras e artistas botânicas e científicas da América, mais conhecida por ilustrar as obras científicas de seu marido, o geólogo Edward Hitchcock (1793–1864), mas também notável por seu próprio trabalho artístico e científico. Os mais conhecidos aparecem nas obras seminais de seu marido, o Relatório de 1833 sobre Geologia, Mineralogia, Botânica e Zoologia de Massachusetts e seu sucessor, o Relatório Final de 1841 produzido quando ele era Geólogo do Estado. Para a edição de 1833, Pendleton's Lithography (Boston) litografou nove dos Hitchcock's Connecticut RiverVale desenhos e imprimi-los como placas para o trabalho. Em 1841, BW Thayer and Co. , Lithographers (Boston) imprimiu litografias revisadas e uma placa adicional. A placa colorida à mão "Autumnal Scenery. View in Amherst" é a obra de Hitchcock mais vista. [66]
  • 1835: A polímata escocesa Mary Somerville e a astrônoma alemã Caroline Herschel foram eleitas as primeiras mulheres membros da Royal Astronomical Society . [67] [68]
  • 1836: A antiga geóloga e paleontóloga inglesa Etheldred Benett , conhecida por sua extensa coleção de vários milhares de fósseis, foi nomeada membro da Sociedade Imperial de História Natural de Moscou. A sociedade - que na época só admitia homens - inicialmente confundiu Benett com um homem devido à sua reputação de cientista e seu primeiro nome incomum, endereçando seu diploma de admissão a "Dominum" (Mestre) Benett. [69] [70]
  • 1840: A colecionadora e ilustradora escocesa de fósseis Lady Eliza Maria Gordon-Cumming convidou os geólogos Louis Agassiz , William Buckland e Roderick Murchison para examinar sua coleção de fósseis de peixes. Agassiz confirmou várias das descobertas de Gordon-Cumming como novas espécies. [71]
  • 1843: Durante um período de nove meses em 1842–43, a matemática inglesa Ada Lovelace traduziu o artigo de Luigi Menabrea sobre a mais nova máquina proposta por Charles Babbage , a Máquina Analítica. Com o artigo, ela anexou um conjunto de notas. [72] Suas notas foram rotuladas alfabeticamente de A a G. Na nota G, ela descreve um algoritmo para o Analytical Engine para calcular os números de Bernoulli. É considerado o primeiro algoritmo publicado especificamente adaptado para implementação em um computador, e Ada Lovelace tem sido frequentemente citada como a primeira programadora de computador por esse motivo. [73] [74] O motor nunca foi concluído, então seu programa nunca foi testado. [75]
  • 1843: A botânica britânica e fotógrafa pioneira Anna Atkins publicou seu livro Photographs of British Algae , ilustrando o trabalho com cianótipos . Seu livro foi o primeiro livro sobre qualquer assunto a ser ilustrado por fotografias. [76]
  • 1846: A zoóloga britânica Anna Thynne construiu o primeiro aquário marinho estável e autossustentável . [77]
  • 1848: a astrônoma americana Maria Mitchell tornou-se a primeira mulher eleita para a Academia Americana de Artes e Ciências ; ela havia descoberto um novo cometa no ano anterior. [78]
  • 1848–1849: A cientista inglesa Mary Anne Whitby , pioneira no cultivo do bicho-da-seda ocidental , colaborou com Charles Darwin na pesquisa das qualidades hereditárias dos bichos-da-seda. [79] [80]
  • 1850: A Associação Americana para o Avanço das Ciências aceitou seus primeiros membros femininos: a astrônoma Maria Mitchell , a entomóloga Margaretta Morris e a educadora científica Almira Hart Lincoln Phelps . [81]

Final do século XIX

Astrônoma galesa Thereza Dillwyn Llewelyn
Cientista russa Sofia Kovalevskaya
A química americana Josephine Silone-Yates
A matemática britânica Philippa Fawcett
A geóloga americana Florence Bascom
  • 1854: Mary Horner Lyell foi conchologista e geóloga . Ela é mais conhecida por seu trabalho científico em 1854, onde estudou sua coleção de caracóis terrestres das Ilhas Canárias . Ela foi casada com o notável geólogo britânico Charles Lyell e o ajudou em seu trabalho científico. Os historiadores acreditam que ela provavelmente fez grandes contribuições para o trabalho de seu marido. [82]
  • 1854–1855: Florence Nightingale organizou o cuidado de soldados feridos durante a Guerra da Criméia . Ela foi uma reformadora social e estatística inglesa e a fundadora da enfermagem moderna. Seus gráficos de pizza mostraram claramente que a maioria das mortes resultou de doenças, e não de ferimentos de batalha ou "outras causas", o que levou o público em geral a exigir saneamento melhorado nos hospitais de campanha. [83]
  • 1855: Trabalhando com seu pai, a astrônoma e fotógrafa galesa Thereza Dillwyn Llewelyn produziu algumas das primeiras fotografias da lua. [84]
  • 1856: A cientista atmosférica americana Eunice Newton Foote apresentou seu artigo "Circunstâncias que afetam o calor dos raios solares" em uma reunião anual da Associação Americana para o Avanço das Ciências . Ela foi uma das primeiras pesquisadoras do efeito estufa . [85]
  • 1862: A botânica belga Marie-Anne Libert tornou-se a primeira mulher a ingressar na Royal Botanical Society of Belgium. Ela foi nomeada membro honorário. [63]
  • 1863: A naturalista alemã Amalie Dietrich chegou à Austrália para coletar espécimes de plantas, animais e antropológicos para o Museu Alemão Godeffroy . Ela permaneceu na Austrália pela próxima década, descobrindo uma série de novas espécies de plantas e animais no processo, mas também se tornou famosa nos últimos anos por sua remoção de esqueletos aborígines - e o possível incitamento à violência contra o povo aborígine - para fins de pesquisa antropológica. . [86] [87]
  • 1865: A geóloga inglesa Elizabeth Carne foi eleita a primeira mulher membro da Royal Geological Society of Cornwall . [88]

década de 1870

década de 1880

década de 1890

Início do século 20

1900

Geóloga e geógrafa americana Zonia Baber
A médica e educadora italiana Maria Montessori

década de 1910

A física e química nascida na Polônia Marie Curie
Astrônoma americana Henrietta Swan Leavitt
A física e matemática alemã Emmy Noether
A geneticista canadense Carrie Derick

1920

Astrônoma britânica-americana Cecilia Payne-Gaposchkin
O biólogo japonês Kono Yasui

década de 1930

A química francesa Irène Joliot-Curie
A física austríaca-sueca Lise Meitner

década de 1940

Atriz e inventora Hedy Lamarr
A bioquímica austríaca-americana Gerty Cori
A bioquímica americana Marie Maynard Daly

Final do século 20

década de 1950

A química britânica Rosalind Franklin
cientista da computação americana Grace Hopper
Físico sino-americano Chien-Shiung Wu
A geóloga australiana Dorothy Hill

década de 1960

A primatologista britânica Jane Goodall
A cientista americana da NASA Katherine Johnson
A astrofísica britânica Jocelyn Bell Burnell

década de 1970

década de 1980

Virologista sino-americana Flossie Wong-Staal

década de 1990

O primatologista lituano-canadense Birutė Galdikas
Astrônoma chilena María Teresa Ruiz

século 21

Astrônoma marroquina Merieme Chadid
Cientista da computação canadense-americana Maria Klawe
geomorfólogo egípcio Eman Ghoneim
A ictióloga queniana Dorothy Wanja Nyingi
A neurocientista norueguesa May-Britt Moser
A física canadense Donna Strickland
Engenheiro químico americano Frances Arnold

anos 2000

anos 2010

2020

Veja também

Referências

  1. ^ a b Aganice (XX aC)
  2. ^ Kass-Simon, Gabriele; Farnes, Patrícia; Nash, Débora (1993). Mulheres da Ciência: Corrigindo o Registro . Editora da Universidade de Indiana. pág. 301 . ISBN 978-0253208132. tapputi.
  3. ^ Ogilvie, Marilyn Bailey (1986). Mulheres na Ciência . Imprensa do MIT . ISBN 978-0-262-15031-6.
  4. ^ Schmitz, Leonhard (1867), "Aganice" , em Smith, William (ed.), Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology , vol. 1, Boston, p. 59, arquivado do original em 16/06/2010 , recuperado em 27/08/2018
  5. ^ a b c Rayner-Canham, Marelene F.; Rayner-Canham, Marelene; Rayner-Canham, Geoffrey (2001). Mulheres na química: seus papéis em mudança desde os tempos alquímicos até meados do século XX . Fundação do Patrimônio Químico. ISBN 9780941901277.
  6. ^ Taylor, F. Sherwood. "Uma pesquisa de alquimia grega". The Journal of Hellenic Studies 50 (1930): 109–139.
  7. ^ Knorr, Wilbur Richard (1989). "Textos de Pappus sobre duplicação de cubos". Estudos Textuais em Geometria Antiga e Medieval . Boston: Birkhäuser. págs.  63–76 . doi : 10.1007/978-1-4612-3690-0_5 . ISBN 9780817633875.
  8. ^ "Hipatia" . Enciclopédia Britânica . Recuperado 2018-08-29 .
  9. ^ Birchak, Gabrielle. "Math Science History Ep. 15 - Hypatia de Alexandria" (Podcast) . Recuperado em 5 de agosto de 2021 .
  10. ^ Stanton J. Linden. O leitor de alquimia: de Hermes Trismegistus a Isaac Newton Cambridge University Press. 2003. p.44
  11. ^ Maxwell-Stuart, PG (2012-03-01). O Coro Químico: Uma História da Alquimia . A&C Preto. pág. 13. ISBN 9781441132970.
  12. ^ "7060 Al-'Ijliya (1990 SF11)" . Centro do Planeta Menor . Acesso em 21 de novembro de 2016 .
  13. ^ Pushkareva, Natália; Levin, Eva (2016). As mulheres na história da Rússia: do século X ao século XX . Taylor e Francisco. págs. 27–. ISBN 978-1-315-48043-5.
  14. ^ Drew, Jennifer (outubro de 2010). "Primeiras cientistas femininas" . Mês da História da Mulher . Acesso em 8 de setembro de 2018 .
  15. ^ Ferraris, ZA; Ferraris, VA (dezembro de 1997). "As mulheres de Salerno: contribuição para as origens da cirurgia da Itália medieval". Os Anais de Cirurgia Torácica . 64 (6): 1855–1857. doi : 10.1016/s0003-4975(97)01079-5 . ISSN 0003-4975 . PMID 9436596 .  
  16. ^ Walsh, James (1911). Antigos fabricantes de remédios . Nova York: Fordham University Press. pp. 194–201.
  17. ^ "Herrad de Landsberg" . Novo Advento . Acesso em 7 de setembro de 2018 .
  18. ^ "Zulema, l'Astròloga (Mare d'Alí de la Palomera)" (em catalão). Generalitat de Catalunya: biografias Fitxa . Acesso em 7 de setembro de 2018 .
  19. ^ Ogilvie, Marilyn ; Harvey, Joy (2003). O Dicionário Biográfico das Mulheres na Ciência: Vidas pioneiras desde os tempos antigos até meados do século XX . Taylor e Francisco. pp. 2830 e segs. ISBN 978-1-135-96342-2.
  20. ^ Robin, Diana Maury; Larsen, Anne R.; Levin, Carole (2007). Enciclopédia das Mulheres no Renascimento: Itália, França e Inglaterra . ABC-CLIO. pág. 5. ISBN 9781851097722.
  21. ^ Stanley, outono (1995). Mães e filhas da invenção: notas para uma história revisada da tecnologia . Rutgers University Press. pág. 101. ISBN 9780813521978.
  22. ^ Beard, Mary (1987). A Mulher como Força na História: Um Estudo de Tradições e Realidades . Persea Livros. pág. 249. ISBN 9789352290031.
  23. ^ "Sofia Brahe" . Observatório Nacional das Escolas. Arquivado do original em 14 de junho de 2018 . Acesso em 7 de setembro de 2018 .
  24. ^ "Mulheres notáveis ​​na história de Malta" . Tempos de Malta . Jornais Aliados . Recuperado 2018-08-28 .
  25. ^ "Turnê 'Sex In the City': os cavaleiros e suas damas da noite" . The Malta Independent . Recuperado em 28/08/2018 .
  26. ^ Goodell, William (5 de junho de 1876). Um esboço da vida e dos escritos de Louyse Bourgeois, parteira de Marie de' Medicine, rainha de Henrique IV. da França. O discurso anual do presidente que se aposenta perante a Sociedade Médica do Condado de Filadélfia . Filadélfia, Pensilvânia: Collins, impressor. págs  . 1–52 . Acesso em 18 de dezembro de 2016 .
  27. ^ "Bibliografia de Oxford Anna Maria van Schurman" .
  28. ^ McNeill, Leila. "A senhora astrônoma do século XVII que mediu as estrelas" . Smithsonian . Recuperado 2018-08-27 .
  29. ^ Paulk, Julia C. (05/05/2009). Cultura Dominante e a Educação das Mulheres . Publicação dos estudiosos de Cambridge. pp. 53–67. ISBN 9781443810630.
  30. ^ O'Neill, Eileen (2001). Margaret Cavendish, Duquesa de Newcastle, Observações sobre Filosofia Experimental . Oxford, Inglaterra: Oxford University Press. pág. XI. ISBN 978-0521776752.
  31. ^ Ogilvie, Marilyn ; Harvey, Joy (16/12/2003). O Dicionário Biográfico das Mulheres na Ciência: Vidas pioneiras desde os tempos antigos até meados do século XX . Routledge. pág. 1142. ISBN 9781135963439.
  32. ^ Olsen, Kirstin (1994). Cronologia da História das Mulheres . Greenwood Publishing Group. pág. 81 . ISBN 9780313288036. Jeanne Dumée 1680.
  33. ^ Bakker, Jan Albert (2010). Pesquisa megalítica na Holanda, 1547–1911: de "camas de gigantes" e "pilares de Hércules" a investigações precisas . Imprensa Sidestone. pp.  54-55 . ISBN 9789088900341. Titia Brongersma .
  34. ^ Cook, Alan (março de 2000). "Johann e Elizabeth Hevelius, astrônomos de Danzig". Esforce-se . 24 (1): 8–12. doi : 10.1016/S0160-9327(99)01263-6 . PMID 10824438 . 
  35. ^ Ley, Willy (1969). Vigilantes dos Céus .
  36. ^ GrrlScientist (2013-04-02). "Maria Sibylla Merian: artista cuja paixão por insetos mudou a ciência" . O Guardião . Recuperado 2018-08-28 .
  37. ^ Salmon, Michael A.; Marren, Peter; Harley, Basílio (2000). O legado aureliano: borboletas britânicas e seus coletores . Imprensa da Universidade da Califórnia. pp. 106–107. ISBN 9780520229631.
  38. ^ "Lady Eleanor e sua borboleta indescritível" . Revista Farmacêutica . Recuperado 2018-08-28 .
  39. ^ "Maria Kirch" . Enciclopédia Britânica . Recuperado 2018-08-28 .
  40. ^ "Biografia - Jérémie, Lamontagne, Catherine" . Dicionário da biografia canadense . Vol. III (1741-1770) . Recuperado 2018-08-31 .
  41. ^ a b "Laura Bassi" . Enciclopédia Britânica . Recuperado 2018-08-31 .
  42. ^ a b Yanes, Javier (7 de março de 2016). "Mulheres Pioneiras da Ciência" . OpenMind . Acesso em 8 de setembro de 2018 .
  43. ^ Detlefsen, Karen (2017), "Émilie du Châtelet" , em Zalta, Edward N. (ed.), The Stanford Encyclopedia of Philosophy (inverno 2017 ed.), Metaphysics Research Lab, Stanford University , recuperado em 2018-09-01
  44. ^ "Eva Ekeblad" . Enciclopédia Britânica . Recuperado 2018-08-31 .
  45. ^ Clark, William; Golinski, janeiro; Schaffer, Simon (1999). As Ciências na Europa Iluminada . Imprensa da Universidade de Chicago. pp. 313–349. ISBN 9780226109404.
  46. ^ Oakes, Elizabeth H. Encyclopedia of World Scientists . Editora Infobase, 2007, p. 147
  47. ^ Legro, Michelle (2012-03-19). "'The Lady Anatomist': esculturas de cera do século 18 por Anna Manzolini" . The Atlantic . Recuperado 2018-08-31 .
  48. ^ a b Ogilvie, Marilyn Bailey ; Harvey, Joy Dorothy (2000). O Dicionário Biográfico das Mulheres na Ciência: L–Z . Taylor e Francisco. pp. 772–773. ISBN 9780415920407.
  49. ^ Edwards, Thomas S.; de Wolfe, Elizabeth A. (2001). Tais notícias da terra: Escritores da natureza das mulheres dos EUA . UPNE. pág. 16. ISBN 9781584650980.
  50. ^ Sparling, Andrew (2005). Putrefação no Laboratório: Como um experimentalista do século XVIII se remodelou como um Homme de Lettres . Vom Individuum zur Person: neue Konzepte im Spannungsfeld von Autobiographietheorie und Selbstzeugnisforschung . Wallstein Verlag. pp. 173–188. ISBN 9783892448990.
  51. ^ "Picardet, Claudine" . Encyclopedia. com . Recuperado 2018-09-01 .
  52. ^ a b Lee, Lily Xiao Hong; Lau, Clara; Stefanowska, AD (2015-07-17). Dicionário biográfico de mulheres chinesas . Vol. v. 1: O Período Qing, 1644–1911. Routledge. ISBN 9781317475880.
  53. ^ Mehta, Devang. "A vida prolífica de Wang Zhenyi, autodidata, astrônomo e poeta" . Enorme . Recuperado 2018-08-31 .
  54. ^ Brock, Claire (2004). "Experiências públicas". Diário da Oficina de História . Imprensa da Universidade de Oxford. 58 (58): 306–312. doi : 10.1093/hwj/58.1.306 . JSTOR 25472768 . S2CID 201783390 .  
  55. ^ Whaley, Leigh Ann (2003). História das mulheres como cientistas: um guia para os debates . ABC-CLIO. pp. 136–137. ISBN 9781576072301.
  56. Ida Emilie Steinmark (10/10/2017). "Elizabeth Fulhame: a cientista que o mundo esqueceu" . Educação em Química . Sociedade Real de Química . Arquivado do original em 31/08/2018 . Recuperado 2018-08-31 .
  57. ^ Haines, Catharine MC; Stevens, Helen M. (2001). Mulheres Internacionais na Ciência: Um Dicionário Biográfico até 1950 . ABC-CLIO. pág. 46 . ISBN 9781576070901. Margarida Bryan 1815.
  58. ^ "Anna Sundström" . Gustaviano . Universidade de Uppsala, Suécia. Arquivado do original em 2019-06-04 . Recuperado 2018-09-08 .
  59. ^ "Baldoncelli Sabina, Scienza a due voci" . scienzaa2voci.unibo.it . Recuperado 2022-02-14 .
  60. ^ "Restaurando a reputação de Lady Hester Lucy Stanhope" . Centro de Estudos Judaicos Online . 2008-07-27 . Recuperado 2018-09-03 .
  61. ^ Swift, Amanda (julho de 2001). "Sophie Germain" . Colégio Agnes Scott . Acesso em 8 de setembro de 2018 .
  62. ^ "Fiorini Mazzanti Elisabetta - Scienza a due voci" . scienzaa2voci.unibo.it . Recuperado 2019-12-09 .
  63. ^ a b Creese, Mary RS; Creese, Thomas M. (2004). Senhoras no Laboratório II: Mulheres da Europa Ocidental na Ciência, 1800–1900: uma pesquisa de suas contribuições para a pesquisa . Espantalho Imprensa. pp. 101–104. ISBN 9780810849792.
  64. ^ "Jeanne Villepreux-Power" . Enciclopédia Britânica . Recuperado 2018-09-23 .
  65. ^ "Amelia Warren Griffiths (1768-1858)" . Royal Albert Memorial Museum & Art Gallery, Exeter . Recuperado 2018-09-08 .
  66. ^ Eugene C. Worman Jr., "As aquarelas e impressões de Orra White Hitchcock," AB Bookman's Weekly 83:7 (13 de fevereiro de 1989), p. 646.
  67. ^ "Sociedade Astronômica Real" . Enciclopédia Britânica . Recuperado 2018-08-23 .
  68. ^ "Mary Somerville" . Enciclopédia Britânica . Recuperado 2018-08-23 .
  69. ^ "Etheldred Benett (1775-1845)" . A Sociedade Geológica de Londres . Recuperado 2018-09-08 .
  70. ^ "Benett, Etheldred (1776-1845)" . Encyclopedia. com . Recuperado 2018-09-08 .
  71. ^ Burek, Cynthia V.; Higgs, Bettie; Londres, Sociedade Geológica de (2007). O Papel da Mulher na História da Geologia . Sociedade Geológica de Londres. pág. 40. ISBN 9781862392274.
  72. ^ Menabrea, Luigi Federico; Lovelace, Ada (1843). "Esboço da Máquina Analítica inventada por Charles Babbage... com notas do tradutor. Traduzido por Ada Lovelace" . Em Richard Taylor (ed.). Memórias Científicas . Vol. 3. Londres: Richard e John E. Taylor. pp. 666–731.
  73. ^ Simonite, Tom (24 de março de 2009). "Short Sharp Science: Celebrando Ada Lovelace: a 'primeira programadora do mundo'" . New Scientist . Consultado em 14 de abril de 2012 .
  74. ^ Parker, Matt (2014). Coisas para Fazer e Fazer na Quarta Dimensão . Farrar, Straus & Giroux. pág. 261. ISBN 978-0374275655.
  75. ^ Kim, Eugene; Toole, Betty Alexandra (1999). "Ada e o primeiro computador". Científico Americano . 280 (5): 76–81. Código Bib : 1999SciAm.280e..76E . doi : 10.1038/scientificamerican0599-76 .
  76. Castle, Terry (10 de outubro de 2015). "A primeira mulher fotógrafa" . Friso (4) . Recuperado 2018-09-02 .
  77. ^ Packard, AS, ed. (1876). Aquaria: seu passado, presente e futuro . O Naturalista Americano. Vol. 10. Instituto Essex. pág. 615.
  78. ^ Mary Wyer (2001). Mulheres, Ciência e Tecnologia: Uma Leitora em Estudos de Ciência Feminista . Imprensa Psicologia. pág. 3. ISBN 978-0-415-92606-5.
  79. ^ Kohn, David (2014-07-14). A Herança Darwiniana . Princeton University Press. pág. 537. ISBN 9781400854714.
  80. ^ "Para MAT Whitby 12 de agosto [1849]" . Projeto de Correspondência de Darwin . Recuperado 2018-09-21 .
  81. ^ Rossiter, Margaret W. (1984). Mulheres Cientistas na América: Lutas e Estratégias até 1940 . JHU Imprensa. pág. 76. ISBN 9780801825095.
  82. ^ Cole, Ellen (2013). Trabalho das mulheres: uma pesquisa sobre bolsas de estudo por e sobre mulheres . Routledge. pp. 55–56. ISBN 9781136376276.
  83. ^ Katz, Victor (2009). "Capítulo 23: Probabilidade e Estatística no século XIX". Uma História da Matemática: Uma Introdução . Addison-Wesley. pp. 828–30. ISBN 978-0-321-38700-4.
  84. ^ Birks, JL (2005). "O Observatório Penllergare" . O astrônomo antiquário . 2 :3–8. Código Bib : 2005AntAs...2....3B .
  85. ^ McNeill, Leila. "Esta senhora cientista definiu o efeito estufa, mas não recebeu o crédito, porque o sexismo" . Smithsonian . Recuperado 2018-09-21 .
  86. ^ "Dietrich, Koncordie Amalie" . Enciclopédia da Ciência Australiana . O Centro de Pesquisa eScholarship da Universidade de Melbourne . Recuperado 2018-09-21 .
  87. ^ Joseph, maio; Fink, Jennifer (1999). Executando Hibridismo . Imprensa da Universidade de Minnesota. pág. 46. ​​ISBN 9780816630103.
  88. ^ Hardie-Budden, Melissa. "Elizabeth Catherine Thomas Carne: A Hypatia do século XIX" . {{cite journal}}: Cite journal requires |journal= (help)
  89. ^ Mielewczik, Michael; Jowett, Kelly; MOLL, Janine. "Beehives, Booze and Suffragettes: The "Sad Case" of Ellen S. Tupper (1822–1888), the "Bee Woman" and "Iowa Queen Bee"" . Entomologie Heute . 31 : 113–227 . Consultado em 22 de março de 2020 .
  90. ^ Katharine Lyell (1870). Catarina Lyell. Um manual geográfico de todas as samambaias conhecidas: com tabelas para mostrar sua distribuição . João Murray.
  91. ^ Ford, Lynne E. (2010-05-12). "Ellen Engolir Richards" . Enciclopédia de Mulheres e Política Americana . ISBN 9781438110325.
  92. ^ a b "Primeiras mulheres químicas na Rússia: Anna Volkova, Iuliia Lermontova e Nadezhda Ziber-Shumova" (PDF) . Boletim de História da Química . 21 . 1998.
  93. Coltofean, Laura (janeiro de 2017). Szabó, Cs.; Rusu-Bolindeț, V.; Rustoiu, GT; Gligor, M. (eds.). "Adalbert Cserni e seus contemporâneos. Os pioneiros de Alba Iulia e além" . Em: Cs. Szabó, V. Rusu-Bolindeț, GT Rustoiu, M. Gligor (Eds.): Adalbert Cserni e seus contemporâneos. Os pioneiros de Alba Iulia e além. Mega Publishing House, Cluj-Napoca, 2017, p. 327-354 . Cluj-Napoca: Mega Publishing House: 327–354. 2017. Zsófia Torma: Uma pioneira da arqueologia pré-histórica na Transilvânia do século XIX
  94. ^ Creese, Mary RS (2000-01-01). Senhoras no Laboratório? Mulheres americanas e britânicas na ciência, 1800–1900: uma pesquisa de suas contribuições para a pesquisa . Espantalho Imprensa. págs. 4–5. ISBN 9780585276847.
  95. ^ Madeira, Mick (1999). "Perfil do meteorologista - Eleanor Anne Ormerod" . Tempo . 54 (11): 365–369. Código Bib : 1999Wthr...54..365W . doi : 10.1002/j.1477-8696.1999.tb05536.x . ISSN 0043-1656 . 
  96. ^ Heppner, John B.; Heppner, John B.; Tzanakakis, Minos E.; Tzanakakis, Minos E.; Tzanakakis, Minos E.; Lawrence, Pauline O.; Capinera, John L.; Nagoshi, Rod; Gerlach, Günter (2008), "Ormerod, Eleanor Anne", Encyclopedia of Entomology , Springer Netherlands, pp. 2693–2694, doi : 10.1007/978-1-4020-6359-6_1886 , ISBN 9781402062421
  97. ^ "Quem foi Agnes Pockels?" . TU Braunschweig. Arquivado do original em 2018-09-22 . Recuperado 2018-09-21 .
  98. ^ Olsen, Kirstin (1994). Cronologia da História das Mulheres . Greenwood Publishing Group. pág. 153 . ISBN 9780313288036. Erminnie A. Smith.
  99. ^ Creese, Mary RS (2000-01-01). Senhoras no Laboratório? Mulheres americanas e britânicas na ciência, 1800–1900: uma pesquisa de suas contribuições para a pesquisa . Espantalho Imprensa. pág. 109. ISBN 9780585276847.
  100. ^ "Farquharson [nascida Ridley], Marian Sarah (1846–1912), naturalista e ativista pelos interesses das mulheres" . Oxford Dictionary of National Biography (edição online). Imprensa da Universidade de Oxford. 2004. doi : 10.1093/ref:odnb/55777 . (É necessária uma assinatura ou associação à biblioteca pública do Reino Unido .)
  101. ^ Olsen, Kirstin (1994). Cronologia da História das Mulheres . Greenwood Publishing Group. pág. 157 . ISBN 9780313288036. Emily Gregory Sociedade Americana de Naturalistas.
  102. ^ Universidade de Nebraska-Lincoln. "Rachel Lloyd, PhD - Mulher Pioneira em Química" (PDF) . Sociedade Química Americana . Acesso em 9 de setembro de 2018 .
  103. S. Kovalevskaya, "Sobre o problema da rotação de um corpo sólido autour de um ponto fixo". Acta Mathematica 12 (1889) 177-232.
  104. ^ ET Whittaker , Um Tratado sobre a Dinâmica Analítica de Partículas e Corpos Rígidos , Cambridge University Press (1952).
  105. ^ Warren, Wini (1999). Mulheres Cientistas Negras nos Estados Unidos . Editora da Universidade de Indiana. pág. 285 . ISBN 978-0253336033. Josefina Silone Yates.
  106. Brown, Jeannette (05/01/2012). Mulheres afro-americanas químicas . Oxford University Press, EUA. pág. 15. ISBN 9780199742882.
  107. ^ Edwin Butt Eckel (1982). A Sociedade Geológica da América: História de Vida de uma Sociedade Erudita . Jornal da Associação Americana de Recursos Hídricos . Vol. 19. pág. 36. Código Bib : 1983JAWRA..19..512M . doi : 10.1111/j.1752-1688.1983.tb04617.x . ISBN 978-0-8137-1155-3.
  108. ^ "Contribuintes significativos na história do Newnham College" . Colégio Newnham . Recuperado 2018-09-21 .
  109. ^ Daw, Gillian (06/03/2014). "'Nas asas da imaginação': Agnes Giberne e as mulheres como os contadores de histórias da astronomia vitoriana" . O vitoriano . 2 (1). ISSN  2309-091X .
  110. ^ ASDM (abril de 1889). "Obituário - Senhorita E. Brown" . artigos.adsabs.harvard.edu . O Observatório. págs. 171–172 . Recuperado 2018-09-23 .
  111. ^ Série, Caroline. "E o que aconteceu com as mulheres?", Mathematical Spectrum , Vol. 30 (1997/8), 49h52
  112. ^ Trimble, Virgínia; Williams, Thomas R.; Bracher, Katherine; Jarrel, Richard; Marché, Jordan D.; Ragep, F. Jamil (2007-09-18). Enciclopédia Biográfica de Astrônomos . Springer Science & Business Media. pág. 646. ISBN 9780387304007.
  113. ^ "Papéis de Florença Bascom, 1883-1938" . Dla.library.upenn.edu . Recuperado 28/07/2018 .
  114. ^ Clary, RM (2007). "Grandes expectativas: Florence Bascom (1842-1945) e a educação das primeiras geólogas americanas". Sociedade Geológica, Londres, Publicações Especiais . 281 (1): 123–135. Código Bib : 2007GSLSP.281..123C . doi : 10.1144/SP281.8 . S2CID 128838892 . 
  115. ^ Schneidermann, Jill (julho de 1997). "Uma vida de estreias: Florence Bascom" (PDF) . GSA hoje . Sociedade Geológica da América .
  116. ^ "Elizabeth Gertrude Knight Britton Records" . sciweb.nybg.org . Recuperado 2018-09-22 .
  117. ^ Hoffleit, Dorrit (dezembro de 1983). "Estudantes famosos de Maria Mitchell" (PDF) . Diário CSWP . Comitê sobre o Status das Mulheres na Física da American Physical Society. 3 (4): 1–4.
  118. ^ Haines, Catharine MC; Stevens, Helen M. (2001). Mulheres Internacionais na Ciência: Um Dicionário Biográfico até 1950 . ABC-CLIO. pp.  31-32 . ISBN 9781576070901. Marion Bidder, a sociedade real.
  119. ^ "The Stone Lady, Florence Bascom (Serviço Nacional de Parques dos EUA)" . Nps.gov. 18/06/1945 . Recuperado 28/07/2018 .
  120. ^ Schneidermann, Jill (julho de 1997). "Uma vida de estreias: Florence Bascom" (PDF) . GSA hoje . Sociedade Geológica da América .
  121. ^ Creese, Mary RS (2004). "Smith, Annie Lorrain (1854-1937), micologista e liquenologista" . Oxford Dictionary of National Biography (edição online). Imprensa da Universidade de Oxford. doi : 10.1093/ref:odnb/46420 . (É necessária uma assinatura ou associação à biblioteca pública do Reino Unido .)
  122. ^ "A Sociedade Micológica Britânica" . www.britmycolsoc.org.uk . Recuperado 2018-09-09 .
  123. ^ Creese, Mary RS (2000-01-01). Senhoras no Laboratório? Mulheres americanas e britânicas na ciência, 1800–1900: uma pesquisa de suas contribuições para a pesquisa . Espantalho Imprensa. pág. 104. ISBN 9780585276847.
  124. ^ Ogilvie, Marilyn Bailey ; Harvey, Joy Dorothy (2000). O Dicionário Biográfico das Mulheres na Ciência . Taylor e Francisco. pág. 1241. ISBN 9780415920407.
  125. ^ a b c Staley, Richard (2008). A Geração de Einstein: As Origens da Revolução da Relatividade . Imprensa da Universidade de Chicago. pág. 168. ISBN 9780226770574.
  126. ^ a b Aaserud, Finn, ed. (2013-10-22). Niels Bohr: Trabalhos Colecionados . Vol. 12. Elsevier. pág. 122. ISBN 9780080466873.
  127. ^ "Mariana Paulucci" . Museu de História Natural, Universidade de Florença. 19/04/2016. Arquivado do original em 2016-04-19 . Recuperado 2018-09-20 .
  128. ^ Ogilvie, Marilyn Bailey (1986). Mulheres na Ciência: Antiguidade Através do Século XIX: um Dicionário Biográfico com Bibliografia Anotada . Imprensa MIT. páginas  107-108 . ISBN 9780262650380. Marcia Keith física.
  129. ^ Duck, Francis (dezembro de 2013). "Edith Stoney MA, a primeira mulher física médica" (PDF) . ESCOPO . 22 (4): 49–54.
  130. ^ Fraser, Susan. "Papéis de Anna Murray Vail" . sciweb.nybg.org . Recuperado 2018-09-21 .
  131. ^ a b irishawg (2016-08-20). "Mulheres na Série Geociências" . Associação Irlandesa para Mulheres em Geociências . Recuperado 28/07/2018 .
  132. ^ "Marie Zdeňka Baborová-Čiháková - Ženy ve vědě do roku 1945" . albina.ff.cuni.cz (em tcheco) . Recuperado 2018-10-08 .
  133. ^ "Annie Jump Cannon | Astrônomo americano" . Encyclopædia Britannica . Recuperado 2016-09-10 .
  134. ^ "Frankland [nascida Toynbee], Grace Coleridge" . Oxford Dictionary of National Biography (edição online). Imprensa da Universidade de Oxford. doi : 10.1093/ref:odnb/62321 . (É necessária uma assinatura ou associação à biblioteca pública do Reino Unido .)
  135. ^ "Fatos Nobel Laureates - Mulheres" . Fundação Nobel . Recuperado 2017-10-07 .
  136. ^ "Prêmio Nobel de Física 1903" . Fundação Nobel . Recuperado 2008-10-16 .
  137. ^ "O Prêmio Nobel de Física de 1903" . Fundação Nobel . Recuperado 2008-10-09 .
  138. ^ McNeill, Leila. "A Mulher que Transformou a Forma como Ensinamos Geografia" . Smithsonian . Recuperado 2018-09-02 .
  139. ^ Mason, Joan (1991). "Uma guerra de quarenta anos". Química na Grã-Bretanha . pp. 233–238.
  140. ^ "Maria Stopes" . Oxford Dictionary of National Biography (edição online). Imprensa da Universidade de Oxford. 2004. doi : 10.1093/ref:odnb/36323 . (É necessária uma assinatura ou associação à biblioteca pública do Reino Unido .)
  141. ^ "Dia Internacional da Mulher" . www.linnean.org . Acesso em 5 de setembro de 2020 .
  142. ^ "Proceedings of the Linnean Society of London (Centésimo Sétimo Sessão, 1904–1905)" . Anais da Linnean Society of London . 117 : 1–58. 1905. doi : 10.1111/j.1095-8312.1905.tb01410.x .
  143. ^ "Nettie Stevens: um descobridor de cromossomos sexuais" . Citável . Acesso em 8 de setembro de 2018 .
  144. ^ "Inventário dos papéis de Alice Eastwood na Biblioteca da Academia de Ciências da Califórnia - MSS.142 Papéis de Eastwood (Alice)" . researcharchive.calacademy.org . Recuperado 2018-08-23 .
  145. ^ Olsen, Julie A.; Shea, Kevin M. (2011). "Perspectiva crítica: reações nomeadas descobertas e desenvolvidas por mulheres" . Química: Publicações do corpo docente . 11 .
  146. ^ "Hertha Marks Ayrton" . www.agnesscott.edu . Recuperado 2018-09-03 .
  147. ^ Wale, Matthew (2018-03-02). "Emma Hutchinson (1820-1906)" . Construindo Comunidades Científicas . Arquivado do original em 2018-09-12 . Recuperado 2018-09-12 .
  148. ^ "Alice Wilson" . science.ca . Recuperado 2018-08-08 .
  149. ^ "66. Geologia de Ottawa (1946)" . Science.gc.ca. 03-03-2017 . Recuperado 2018-08-08 .
  150. ^ a b James-Abra, Erin. "Alice Wilson" . A Enciclopédia Canadense . Recuperado 2018-08-23 .
  151. ^ a b "Programa Lemelson-MIT" . web.mit.edu . Arquivado do original em 22/02/2014 . Recuperado 2018-08-20 .
  152. ^ "O Prêmio Nobel de Química 1911" . Fundação Nobel . Recuperado 2008-10-06 .
  153. ^ "Estudante de Beaverton, Valerie Ding, para competir na competição nacional da feira de ciências" . OregonLive. com . setembro de 2011 . Recuperado 2018-08-20 .
  154. Semb-Johansson, Arne (28/09/2014), "Kristine Bonnevie" , Norsk biografisk leksikon (em norueguês) , recuperado em 08/10/2018
  155. ^ Gillett, Margaret. "Carrie Derick" . A Enciclopédia Canadense . Recuperado 2018-08-23 .
  156. ^ Wójcik, Zbigniew. "Regina Danysz-Fleszarowa 1888-1969" (PDF) . Kwartalnik Historii Nauki I Techniki . 15 (4): 791–796.
  157. ^ "Izabela Textorisová – Retrato e Obra" . www.mindop.sk . Recuperado 2018-09-03 .
  158. ^ "Maud Leonora Menten: bioquímica canadense e química orgânica" . Enciclopédia Britânica . Recuperado 2018-08-22 .
  159. ^ Fara, Patricia (2017-12-29). Um laboratório próprio: ciência e sufrágio na Primeira Guerra Mundial . Imprensa da Universidade de Oxford. ISBN 9780192514172.
  160. ^ "Comandante da WRAF setembro 1918-dezembro 1919" . Arquivado do original em 5 de agosto de 2010 . Recuperado 2010-06-27 .
  161. ^ Jacobs, Adriana. "A vida e os tempos de Ethel Mary Doidge, uma pioneira da micologia sul-africana" (PDF) . Fungo IMA . Arquivado do original (PDF) em 2018-08-26 . Recuperado 2018-08-26 .
  162. ^ Raymond, Katrine. "Isabella Preston" . A Enciclopédia Canadense . Recuperado 2018-08-22 .
  163. ^ Haines, Catharine MC; Stevens, Helen M. (2001). Mulheres Internacionais na Ciência: Um Dicionário Biográfico até 1950 . ABC-CLIO. pág. 164 . ISBN 9781576070901.
  164. ^ Schmitt, Waldo L. (1973). "Mary J. Rathbun 1860–1943" (PDF) . Crustáceo . 24 (3): 283–296. doi : 10.1163/156854073X00641 .
  165. ^ Stamhuis, Ida H. (1995). "Uma contribuição feminina para a genética precoce: Tine Tammes e as leis de Mendel para caracteres contínuos". Jornal da História da Biologia . 28 (3): 495–531. doi : 10.1007/BF01059390 . JSTOR 4331365 . PMID 11609021 .