Helsinque

Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Ir para navegação Pular para pesquisar

Helsinque
Helsinque - Helsingfors
Helsingin kaupunki
Helsingfors stad
Cidade de Helsinque
No sentido horário a partir do topo: vista do centro de Helsinque ao longo da rua Mannerheimintie , Catedral de Helsinque , edifício Sanoma e Kiasma , centro da cidade de Helsinque à noite vista do Hotel Torni , praias de Aurinkolahti , Parlamento e Suomenlinna .
Apelido (s): 
Stadi (pelos moradores da cidade), Hesa ​​(pelos camponeses), [1] a Filha do Báltico, [2] a Pérola do Mar Báltico [3]
Location (in red) within the Uusimaa region and the Greater Helsinki sub-region (in yellow)
Localização (em vermelho) na região de Uusimaa e na sub-região da Grande Helsinque (em amarelo)
Helsinki is located in Europe
Helsinki
Helsinque
Localização na Europa
Helsinki is located in Baltic Sea
Helsinki
Helsinque
Localização na região do Mar Báltico
Helsinki is located in Finland
Helsinki
Helsinque
Localização na Finlândia
Coordenadas: 60 ° 10′15 ″ N 24 ° 56′15 ″ E / 60.17083°N 24.93750°E / 60.17083; 24.93750Coordenadas : 60 ° 10′15 ″ N 24 ° 56′15 ″ E  / 60.17083°N 24.93750°E / 60.17083; 24.93750
País Finlândia
RegiãoUusimaa.vaakuna.svg Uusimaa
Sub-regiãoGrande Helsinque
Carta12 de junho de 1550
Capital8 de abril de 1812
Governo
 •  prefeitoJuhana Vartiainen ( NCP )
 • Corpo diretivoCâmara Municipal de Helsinque
Área
 (01/01/2018) [4]
 •  Capital715,48 km 2 (276,25 mi quadrados)
 • Terra213,75 km 2 (82,53 sq mi)
 • Água501,74 km 2 (193,72 mi2)
 • Urbano
680,12 km 2 (262,60 sq mi)
 • Metro
3.697,52 km 2 (1.427,62 mi2)
Classificação de área258º maior da Finlândia
População
 (2021-03-31) [5]
 •  Capital656.250
 • ClassificaçãoO maior da Finlândia
 • Densidade3.070,18 / km 2 (7.951,7 / sq mi)
 •  Urbano
1.268.296
 • Densidade urbana1.900 / km 2 (4.800 / sq mi)
 •  Metro
1.526.694
 • Densidade metropolitana412,9 / km 2 (1.069 / sq mi)
Demônimo (s)helsinkiläinen (finlandês)
helsingforsare (sueco)
Helsinkian (Inglês)
População por língua nativa
 •  finlandês84,3% (oficial)
 •  sueco6,1%
 • Outros9,6%
População por idade
 • 0 a 1414,3%
 • 15 a 6468,3%
 • 65 ou mais17,4%
Fuso horárioUTC + 02: 00 ( EET )
 • Verão ( DST )UTC + 03: 00 ( EEST )
Código (s) de área+ 358-9
Taxa de imposto municipal [8]18%
ClimaDfb
Local na rede Internetwww.hel.fi

Helsínquia ( / h ɛ l s ɪ ŋ k i / HEL -Coletor-ee ou / h ɛ l s ɪ ŋ k i / ( escutar ) About this sound hel- DISSIPADOR -ee ; [9] [10] finlandesa:  [Helsínquia] ( ouvir )About this sound ; Sueco : Helsingfors , Finlândia Sueco:  [helsiŋˈforsː] ( ouvir )About this sound ; Latim: Helsingia ) é a capital , primata e a cidade mais populosa da Finlândia . Localizada na costa do Golfo da Finlândia , é a sede da região de Uusimaa, no sul da Finlândia, e tem uma população de 656.250 habitantes. [5] [11] A área urbana da cidade tem uma população de 1.268.296, [12] tornando-a de longe a área urbana mais populosa da Finlândia , bem como o centro mais importante do país para política, educação, finanças, cultura e pesquisa; enquanto Tampere no Pirkanmaaregião, localizada a 179 quilômetros (111 milhas) ao norte de Helsinque, é a segunda maior área urbana da Finlândia. Helsinque está localizada a 80 quilômetros (50 milhas) ao norte de Tallinn, Estônia , 400 km (250 milhas) a leste de Estocolmo, Suécia , e 300 km (190 milhas) a oeste de São Petersburgo, Rússia . Tem laços históricos estreitos com essas três cidades.

Junto com as cidades de Espoo , Vantaa e Kauniainen e as cidades vizinhas, [13] Helsinque forma a área metropolitana da Grande Helsinque , que tem uma população de mais de 1,5 milhão. Muitas vezes considerada a única metrópole da Finlândia, é a área metropolitana mais ao norte do mundo, com mais de um milhão de habitantes, bem como a capital mais ao norte de um estado membro da UE . Depois de Estocolmo e Oslo , Helsinque é o terceiro maior município dos países nórdicos . O finlandês e o sueco são as duas línguas oficiais. A cidade é servida pelo internacionalAeroporto de Helsinque , localizado na cidade vizinha de Vantaa, com serviço frequente para muitos destinos na Europa e na Ásia.

Helsinque foi a Capital Mundial do Design em 2012, [14] o local dos Jogos Olímpicos de Verão de 1952 e o anfitrião do 52º Festival Eurovisão da Canção em 2007 .

Helsinque tem um dos mais altos padrões de vida urbana do mundo. Em 2011, a revista britânica Monocle classificou Helsinque como a cidade mais habitável do mundo em seu índice de cidades habitáveis . [15] Na pesquisa de habitabilidade de 2016 da Economist Intelligence Unit , Helsinque ficou em nono lugar entre 140 cidades. [16] Em 20 de julho de 2021, a revista americana Time classificou Helsinque como um dos maiores lugares do mundo em 2021 como uma cidade que "pode ​​crescer e se tornar um ninho cultural emergente no futuro", e que já era conhecida no mundo como um pioneiro ambiental . [17] [18] Cidades internacionais de Choisepesquisa realizada em 2021 pela consultoria Boston Consulting Group e pelo BCG Henderson Institute apontou Helsinque como a terceira melhor cidade do mundo para se viver, com Londres e Nova York sendo a primeira e a segunda. [19] [20] [21] Além disso, junto com Rovaniemi na região da Lapônia , Helsinque é uma das cidades turísticas mais importantes da Finlândia em termos de turismo estrangeiro . [22]

Etimologia [ editar ]

De acordo com uma teoria apresentada na década de 1630, na época da colonização sueca das áreas costeiras da Finlândia, os colonos de Hälsingland, no centro da Suécia , chegaram ao que hoje é conhecido como Rio Vantaa e o chamaram de Helsingå ("Rio Helsinge"), que deu origem aos nomes de vila e igreja de Helsinge no século XIV. [23] Esta teoria é questionável, porque a pesquisa do dialeto sugere que os colonos chegaram de Uppland e áreas próximas. [24] Outros propuseram que o nome fosse derivado da palavra sueca helsing, uma forma arcaica da palavra hals ( pescoço ), referindo-se à parte mais estreita de um rio, as corredeiras. [25] Outras cidades escandinavas em localizações geográficas semelhantes receberam nomes semelhantes na época, por exemplo, Helsingør na Dinamarca e Helsingborg na Suécia.

Quando uma cidade foi fundada na vila de Forsby em 1548, recebeu o nome de Helsinge fors , "Corredeiras de Helsinge". O nome se refere às corredeiras Vanhankaupunginkoski na foz do rio. [26] A cidade era comumente conhecida como Helsinge ou Helsing , de onde surgiu o nome finlandês contemporâneo. [27]

Documentos oficiais do governo finlandês e jornais em língua finlandesa usam o nome Helsinque desde 1819, quando o Senado da Finlândia mudou-se para a cidade vindo de Turku , a antiga capital da Finlândia. Os decretos emitidos em Helsinque foram datados com Helsinque como o local de emissão. Foi assim que o formulário Helsinque passou a ser usado na língua finlandesa. [28] Como parte do Grão-Ducado da Finlândia no Império Russo , Helsinque era conhecido como Gelsingfors (Гельсингфорс) em russo.

Na gíria de Helsinque , a cidade é chamada de Stadi (da palavra sueca stad , que significa "cidade") ou Hesa (abreviação de Helsinque). [1] [29] Helsset é o nome Sami do norte de Helsinque. [30]

História [ editar ]

Helsinque central em 1820 antes da reconstrução. Ilustração de Carl Ludvig Engel .
A construção de Suomenlinna começou no século XVIII.

História primitiva [ editar ]

Na Idade do Ferro, a área ocupada pela atual Helsinque era habitada por Tavastianos . Eles usavam a área para pesca e caça, mas devido à falta de achados arqueológicos é difícil dizer quão extensos eram seus assentamentos. A análise do pólen mostrou que havia assentamentos de cultivo na área no século 10 e registros históricos sobreviventes do século 14 descrevem assentamentos de Tavastian na área. [31]

Os suecos colonizaram o litoral da região de Helsinque no final do século 13 após a bem-sucedida Segunda Cruzada para a Finlândia, que levou à derrota dos Tavastianos. [32] [31]

Fundador da Helsinki [ editar ]

Helsinque foi estabelecida como uma cidade comercial pelo rei Gustavo I da Suécia em 1550 como a cidade de Helsingfors, que ele pretendia ser uma rival da cidade hanseática de Reval (hoje conhecida como Tallinn ). [33] A fim de povoar sua cidade recém-fundada, o rei emitiu uma ordem para reassentar a burguesia de Porvoo , Ekenäs , Rauma e Ulvila na cidade. [34] Pouco resultou dos planos, pois Helsinque permaneceu uma pequena cidade atormentada pela pobreza, guerras e doenças. A praga de 1710 matou a maior parte dos habitantes de Helsinque.[33] A construção da fortaleza naval Sveaborg (em finlandês Viapori , hoje também Suomenlinna ) no século 18 ajudou a melhorar o status de Helsinque, mas não foi até que a Rússia derrotou a Suécia na Guerra da Finlândia e anexou a Finlândia como o Grão-Ducado autônomo da Finlândia em 1809 que a cidade começou a se desenvolver em uma cidade substancial. Os russos sitiaram a fortaleza de Sveaborg durante a guerra e cerca de um quarto da cidade foi destruída em um incêndio em 1808. [35]

O imperador Alexandre I da Rússia mudou a capital finlandesa de Turku para Helsinque em 1812 [36] para reduzir a influência sueca na Finlândia e trazer a capital para mais perto de São Petersburgo. Após o Grande Incêndio de Turku em 1827, a Royal Academy of Turku , que na época era a única universidade do país, também foi transferida para Helsinque e eventualmente se tornou a moderna Universidade de Helsinque . A mudança consolidou o novo papel da cidade e ajudou a colocá-la em um caminho de crescimento contínuo. Essa transformação é bem aparente no núcleo do centro, que foi reconstruído no período neoclássicoestilo para se assemelhar a São Petersburgo, principalmente a um plano do arquiteto alemão CL Engel . Como em outros lugares, os avanços tecnológicos, como ferrovias e industrialização, foram os principais fatores por trás do crescimento da cidade.

Século XX [ editar ]

Apesar da natureza tumultuada da história finlandesa durante a primeira metade do século 20 (incluindo a Guerra Civil Finlandesa e a Guerra de Inverno que deixaram marcas na cidade), Helsinque continuou seu desenvolvimento constante. Um evento marcante foram os Jogos Olímpicos de 1952 , realizados em Helsinque. A rápida urbanização da Finlândia na década de 1970, ocorrendo tarde em relação ao resto da Europa, triplicou a população na área metropolitana, e o sistema de metrô de Helsinque foi construído. A densidade populacional relativamente esparsa de Helsinque e sua estrutura peculiar têm sido frequentemente atribuídas ao atraso de seu crescimento. [ citação necessária ]

Geografia [ editar ]

Helsinque vista do Sentinel-2

Chamada de "Filha do Báltico" [2] ou "Pérola do Mar Báltico", [3] [37] Helsinque fica na ponta de uma península e em 315 ilhas. O centro da cidade está localizado em uma península ao sul, Helsinginniemi ("Cabo de Helsinque), que raramente é referido pelo seu nome real, Vironniemi (" Cabo da Estônia "). A densidade populacional em certas partes do centro da cidade de Helsinque é comparativamente maior , atingindo 16.494 habitantes por quilômetro quadrado (42.720 / sq mi) no distrito de Kallio , mas como um todo, a densidade populacional de Helsinque de 3.050 por quilômetro quadrado (7.900 / sq mi) classifica a cidade como pouco povoada em comparação com outras capitais europeias cidades.[38] [39]Fora do centro da cidade, grande parte de Helsinque consiste em subúrbios do pós-guerra separados por trechos de floresta. Um estreito Parque Central de Helsinque com 10 quilômetros de comprimento , que se estende do centro da cidade até a fronteira norte de Helsinque, é uma importante área de lazer para os residentes. A cidade de Helsinque tem cerca de 11.000 ancoradouros para barcos e possui mais de 14.000 hectares (34.595 acres; 54,1 sq mi) de águas marinhas de pesca adjacentes à região da capital. Cerca de 60 espécies de peixes são encontradas nesta área e a pesca recreativa é popular.

As principais ilhas de Helsinque incluem Seurasaari , Vallisaari , Lauttasaari e Korkeasaari  - esta última sendo o local do maior zoológico da Finlândia, chamado Zoológico Korkeasaari . Outras ilhas dignas de nota são a ilha-fortaleza de Suomenlinna (Sveaborg), a ilha militar de Santahamina e Isosaari . A ilha Pihlajasaari é um local favorito de verão para gays e naturistas, comparável à Fire Island na cidade de Nova York .

Existem 60 reservas naturais em Helsinque, com uma área total de 95.480 acres (38.640 ha). Da área total, 48.190 acres (19.500 ha) são áreas de água e 47.290 acres (19.140 ha) são áreas de terra. Além disso, a cidade possui sete reservas naturais em Espoo , Sipoo , Hanko e Ingå . A maior reserva natural é a Vanhankaupunginselkä , com uma área de 30.600 acres (12.400 ha). A primeira reserva natural da cidade, Tiiraluoto de Lauttasaari, foi fundada em 1948. [40]

A planta-título de Helsinque é o bordo da Noruega e o animal-título é o esquilo-vermelho . [41]

Área metropolitana [ editar ]

Helsingin keskustaajama , uma área urbana oficialmente reconhecida
Um mapa da região da capital de Helsinque (em laranja) e seus municípios sub-regionais (em laranja claro)

A área metropolitana de Helsinque, também conhecida como Região da Capital ( finlandês : Pääkaupunkiseutu , sueco : Huvudstadsregionen ) compreende quatro municípios: Helsinque, Espoo , Vantaa e Kauniainen . [42] A área urbana de Helsinque é considerada a única metrópole da Finlândia . [43] Tem uma população de mais de 1,1 milhão e é a área mais densamente povoada da Finlândia. A Região da Capital se espalha por uma área de 770 quilômetros quadrados (300 sq mi) e tem uma densidade populacional de 1.418 habitantes por quilômetro quadrado (3.670 / sq mi). Com mais de 20% da população do país em apenas 0,2% de sua área, a densidade habitacional da área é alta para os padrões finlandeses.

A Área Metropolitana de Helsinque ( Grande Helsinque ) consiste nas cidades da Região da Capital de Helsinque e dez municípios vizinhos: Hyvinkää , Järvenpää , Kerava , Kirkkonummi , Nurmijärvi , Sipoo , Tuusula , Pornainen , Mäntsälä e Vihti . [44] A Área Metropolitana cobre 3.697 quilômetros quadrados (1.427 sq mi) e tem uma população de mais de 1,4 milhões, ou cerca de um quarto da população total da Finlândia. A região metropolitana apresenta alta concentração de empregos: aproximadamente 750.000 empregos. [45]Apesar da intensidade do uso do solo, a região também possui grandes áreas de lazer e espaços verdes. A área da Grande Helsinque é a área urbana mais ao norte do mundo, com uma população de mais de um milhão de pessoas, e a capital da UE mais ao norte.

A área urbana de Helsinque é uma área urbana oficialmente reconhecida na Finlândia , definida por sua densidade populacional. A área se estende por 11 municípios, e é a maior área desse tipo na Finlândia, com uma área de 669,31 quilômetros quadrados (258,42 mi2) e aproximadamente 1,2 milhão de habitantes.

Clima [ editar ]

Helsinque tem um clima continental úmido ( Köppen : Dfb ) semelhante ao de Hokkaido ou da costa da Nova Escócia . [46] Devido à influência atenuante do Mar Báltico e da Corrente do Atlântico Norte (ver também ciclone extratropical ), as temperaturas durante o inverno são mais altas do que a localização do norte pode sugerir, com a média em janeiro e fevereiro em torno de −4 ° C (25 ° F). [47]

Os invernos em Helsinque são notavelmente mais quentes do que no norte da Finlândia, e a temporada de neve é ​​muito mais curta na capital, devido ao extremo sul da Finlândia e ao efeito de ilha de calor urbano . Temperaturas abaixo de −20 ° C (−4 ° F) ocorrem algumas vezes por ano, no máximo. No entanto, por causa da latitude, os dias duram 5 horas e 48 minutos em torno do solstício de inverno com sol muito baixo (ao meio-dia, o sol está um pouco mais de 6 graus no céu), e o tempo nublado nesta época do ano agrava Trevas. Por outro lado, Helsinque desfruta de longa luz do dia durante o verão; durante o solstício de verão , os dias duram 18 horas e 57 minutos. [48]

A temperatura máxima média de junho a agosto é em torno de 19 a 22 ° C (66 a 72 ° F). Devido ao efeito marinho, especialmente durante os dias quentes de verão, as temperaturas diárias são um pouco mais frescas e as noturnas mais altas do que no interior. A temperatura mais alta já registrada na cidade foi 33,2 ° C (91,8 ° F), em 28 de julho de 2019 na estação meteorológica de Kaisaniemi, [49] quebrando o recorde anterior de 33,1 ° C (91,6 ° F) que foi observado em julho de 1945 em Estação meteorológica de Ilmala. [50] A temperatura mais baixa já registrada na cidade foi −34,4 ° C (−30 ° F), em 10 de janeiro de 1987, embora uma baixa não oficial de −35 ° C (−31 ° F) tenha sido registrada em dezembro de 1876. [51 ] Aeroporto de Helsinque(em Vantaa, 17 quilômetros (11 milhas) ao norte do centro da cidade de Helsinque) registrou uma temperatura de 33,7 ° C (92,7 ° F), em 29 de julho de 2010, e um mínimo de −35,9 ° C (−33 ° F), em 9 de janeiro de 1987. A precipitação é recebida de passagens frontais e tempestades. As tempestades são mais comuns no verão.

Dados climáticos para os normais do centro de Helsinque ( Kaisaniemi ) 1981-2010, registros de 1900 até o presente
Mês Jan Fev Mar Abr Poderia Junho Jul Agosto Set Out Nov Dez Ano
Registro de alta ° C (° F) 8,5
(47,3)
10,3
(50,5)
15,1
(59,2)
21,9
(71,4)
27,6
(81,7)
31,7
(89,1)
33,2
(91,8)
31,2
(88,2)
26,2
(79,2)
17,6
(63,7)
13,4
(56,1)
10,5
(50,9)
33,2
(91,8)
Média alta ° C (° F) -1,3
(29,7)
-1,9
(28,6)
1,6
(34,9)
7,6
(45,7)
14,4
(57,9)
18,5
(65,3)
21,5
(70,7)
19,8
(67,6)
14,6
(58,3)
9,0
(48,2)
3,7
(38,7)
0,5
(32,9)
9,0
(48,2)
Média diária ° C (° F) -3,9
(25,0)
-4,7
(23,5)
-1,3
(29,7)
3,9
(39,0)
10,2
(50,4)
14,6
(58,3)
17,8
(64,0)
16,3
(61,3)
11,5
(52,7)
6,6
(43,9)
1,6
(34,9)
-2
(28)
5,9
(42,6)
Média baixa ° C (° F) -6,5
(20,3)
-7,4
(18,7)
-4,1
(24,6)
0,8
(33,4)
6,3
(43,3)
10,9
(51,6)
14,2
(57,6)
13,1
(55,6)
8,7
(47,7)
4,3
(39,7)
-0,6
(30,9)
-4,5
(23,9)
2,9
(37,2)
Registro de ° C baixo (° F) −34,4
(−29,9)
−31,5
(−24,7)
−24,5
( −12,1 )
-16,3
(2,7)
-4,8
(23,4)
0,7
(33,3)
5,4
(41,7)
2,8
(37,0)
-4,5
(23,9)
-11,6
(11,1)
−18,6
(−1,5)
−29,5
(−21,1)
−34,4
(−29,9)
Precipitação média mm (polegadas) 52
(2,0)
36
(1,4)
38
(1,5)
32
(1,3)
37
(1,5)
57
(2,2)
63
(2,5)
80
(3,1)
56
(2,2)
76
(3,0)
70
(2,8)
58
(2,3)
655
(25,8)
Dias chuvosos médios (≥ 0,1 mm) 19 17 15 11 11 14 12 15 14 16 18 20 182
Média de horas de sol mensais 38 70 138 194 284 297 291 238 150 93 36 29 1.858
Índice ultravioleta médio 0 0 1 3 4 5 5 4 3 1 0 0 2
Fonte 1: FMI climatológicos normais para Finlândia 1981–2010 [52]
Fonte 2: recordes de altos e baixos [53]
Dados climáticos para os normais do Aeroporto de Helsinque ( Vantaa ) 1981-2010, registros de 1952 até o presente.
Month Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec Year
Record high °C (°F) 8.2
(46.8)
10.0
(50.0)
17.5
(63.5)
24.0
(75.2)
29.6
(85.3)
31.4
(88.5)
33.7
(92.7)
31.5
(88.7)
27.7
(81.9)
18.2
(64.8)
13.4
(56.1)
10.8
(51.4)
33.7
(92.7)
Average high °C (°F) −2.4
(27.7)
−2.7
(27.1)
1.5
(34.7)
8.7
(47.7)
15.8
(60.4)
19.6
(67.3)
22.5
(72.5)
20.5
(68.9)
14.8
(58.6)
8.6
(47.5)
2.6
(36.7)
−0.7
(30.7)
9.1
(48.4)
Daily mean °C (°F) −5
(23)
−5.7
(21.7)
−1.9
(28.6)
4.1
(39.4)
10.4
(50.7)
14.6
(58.3)
17.7
(63.9)
15.8
(60.4)
10.7
(51.3)
5.6
(42.1)
0.4
(32.7)
−3.2
(26.2)
5.3
(41.5)
Average low °C (°F) −8.1
(17.4)
−8.9
(16.0)
−5.4
(22.3)
−0.2
(31.6)
4.8
(40.6)
9.5
(49.1)
12.6
(54.7)
11.3
(52.3)
6.9
(44.4)
2.7
(36.9)
−2.1
(28.2)
−6
(21)
1.4
(34.5)
Record low °C (°F) −35.9
(−32.6)
−33.3
(−27.9)
−27.2
(−17.0)
−16.9
(1.6)
−5.6
(21.9)
−0.6
(30.9)
3.7
(38.7)
0.4
(32.7)
−7.3
(18.9)
−14.5
(5.9)
−20.8
(−5.4)
−32.3
(−26.1)
−35.9
(−32.6)
Average precipitation mm (inches) 54
(2.1)
37
(1.5)
37
(1.5)
32
(1.3)
39
(1.5)
61
(2.4)
66
(2.6)
79
(3.1)
64
(2.5)
82
(3.2)
73
(2.9)
58
(2.3)
682
(26.9)
Average rainy days (≥ 0.1 mm) 23 20 17 12 12 14 13 15 16 18 21 24 205
Mean monthly sunshine hours 38 74 131 196 275 266 291 219 143 84 37 26 1,780
Percent possible sunshine 17 28 38 43 54 52 52 48 39 30 17 15 36
Source 1: FMI climatological normals for Finland 1981-2010[52]
Source 2: record highs and lows[54]

Bairros e outras subdivisões [ editar ]

Uma vista aérea de Malmi na parte norte de Helsinque

Helsinque é dividido em três áreas principais: Centro de Helsinque  [ fi ] ( finlandês : Helsingin kantakaupunki , sueco : Helsingfors innerstad ), Helsinque do Norte  [ fi ] ( finlandês : Pohjois-Helsinque , sueco : Norra Helsingfors ) e Helsinque Oriental ( finlandês : Itä- Helsinque , sueco : Östra Helsingfors ). Destes, Helsinki Downtown significa a área central indefinida da capital, ao contrário desubúrbios . As denominações centro de negócios e centro da cidade geralmente se referem a Kluuvi , Kamppi e Punavuori . [55] [56]

Cityscape [ editar ]

Uma estátua do Czar Alexandre II da Rússia , o Grão-Duque da Finlândia , esculpida por Walter Runeberg e Johannes Takanen  [ fi ] e erguida em 1894 em frente à Catedral de Helsinque na Praça do Senado em Helsinque. Ele era conhecido como um imperador bem conceituado entre a maioria dos finlandeses durante os tempos do Grão-Ducado . [57]
A Catedral de Helsinque está entre os edifícios mais proeminentes da cidade.
Hotel Kämp , o hotel mais luxuoso de Helsinque, localizado em Kluuvi
A vista de Eläintarhanlahti no verão
Casino Helsinki , um cassino sem fins lucrativos de propriedade do governo Veikkaus , em Mikonkatu, no centro da cidade

Neoclássico e romântico tendência nacionalismo [ editar ]

Carl Ludvig Engel , nomeado para planejar um novo centro da cidade por conta própria, projetou vários edifícios neoclássicos em Helsinque. O ponto focal do plano da cidade de Engel era a Praça do Senado . É cercada pelo Palácio do Governo (a leste), o edifício principal da Universidade de Helsinque (a oeste) e (ao norte) pela grande Catedral de Helsinque , que foi concluída em 1852, doze anos após a morte de Engel. O epíteto de Helsinque , "A Cidade Branca do Norte", deriva dessa era da construção. A maioria dos edifícios mais antigos de Helsinque foi construída após o incêndio de 1808; antes dessa época, o edifício mais antigo sobrevivente no centro de Helsinque é a Sederholm House  [ fr] (1757) no cruzamento da Praça do Senado com a rua Katariinankatu. [58] Suomenlinna também possui edifícios concluídos no século 18, incluindo o Kuninkaanportti na Ilha Kustaanmiekka  [ fr ] (1753–1754). [59] A igreja mais antiga de Helsinque é a Igreja Velha (1826) projetada por Engel. [60]

Helsinque também é o lar de vários edifícios influenciados pela Art Nouveau ( Jugend em finlandês) pertencentes à tendência Kansallisromantiikka ( nacionalismo romântico ), projetados no início do século 20 e fortemente influenciados por Kalevala , que era um tema comum da época. O estilo Art Nouveau de Helsinque também é destaque em bairros residenciais centrais, como Katajanokka e Ullanlinna . Um importante arquiteto do estilo Art Nouveau finlandês foi Eliel Saarinen , cuja obra-prima arquitetônica foi a Estação Central de Helsinque . Em frente ao edifício do Banco da Finlândia está o Renascentista Revivalistaa Casa das Propriedades (1891). [61]

Os únicos edifícios públicos visíveis da arquitetura neogótica em Helsinque são a Igreja de São João (1891) em Ullanlinna, que é a maior igreja de pedra da Finlândia, e suas torres gêmeas chegam a 74 metros e têm 2.600 assentos. [62] Outros exemplos de neo-gótico incluem a Casa da Nobreza em Kruununhaka e a Católica Catedral de Santo Henrique . [63] [64]

Os prédios neoclássicos de Helsinque costumavam ser usados ​​como pano de fundo para cenas ambientadas na União Soviética em muitos filmes de Hollywood da época da Guerra Fria , quando as filmagens na URSS não eram possíveis. Alguns deles incluem The Kremlin Letter (1970), Reds (1981) e Gorky Park (1983). [65] Como algumas ruas lembravam os prédios antigos de Leningrado e Moscou , eles também foram usados ​​em produções cinematográficas. Ao mesmo tempo, o governo instruiu secretamente as autoridades finlandesas a não oferecer assistência a tais projetos de filmes. [66]Raramente Helsinque foi representada sozinha em filmes, principalmente no thriller de espionagem britânico-americano de 1967 , Billion Dollar Brain , estrelado por Michael Caine . [67] [68] A cidade possui grandes quantidades de áreas subterrâneas, como abrigos e túneis, muitos usados ​​diariamente como piscina, igreja, gerenciamento de água, entretenimento, etc. [69] [70] [71]

Funcionalismo e da arquitetura moderna [ editar ]

Helsinque também possui vários edifícios do arquiteto finlandês Alvar Aalto , reconhecido como um dos pioneiros do funcionalismo arquitetônico . No entanto, algumas das suas obras, como a sede da empresa papeleira Stora Enso e a sala de concertos Finlandia Hall , foram alvo de opiniões divergentes por parte dos cidadãos. [72] [73] [74]

Edifícios funcionalistas em Helsinque feitos por outros arquitetos incluem o Estádio Olímpico , o Palácio de Tênis , o Estádio de Remo , o Estádio de Natação , o Velódromo , o Palácio de Vidro , o Salão de Esportes Töölö e o Aeroporto Helsinque-Malmi . As instalações esportivas foram construídas para servir os Jogos Olímpicos de Helsinque em 1940; os jogos foram cancelados inicialmente devido à Segunda Guerra Mundial , mas as instalações cumpriram seu propósito nos Jogos Olímpicos de 1952 . Muitos deles são listados pela DoCoMoMocomo exemplos significativos da arquitetura moderna. O Estádio Olímpico e o Aeroporto de Helsinque-Malmi também são catalogados pelo Conselho Nacional de Antiguidades da Finlândia como ambientes histórico-culturais de importância nacional. [ citação necessária ]

O Majakka de 134 m (440 pés) em Kalasatama foi construído no topo do shopping center Redi . É o edifício mais alto da Finlândia .

Quando a Finlândia se urbanizou fortemente nas décadas de 1960 e 1970, o distrito de Pihlajamäki , por exemplo, foi construído em Helsinque para novos residentes, onde, pela primeira vez na Finlândia, o concreto pré-moldado foi usado em grande escala. Pikku Huopalahti , construído nas décadas de 1980 e 1990, tentou se livrar de um padrão de grade de tamanho único, o que significa que seu visual é muito orgânico e suas ruas não se repetem da mesma maneira. Itäkeskus, no leste de Helsinque, foi o primeiro centro regional na década de 1980. [75] Esforços também foram feitos para proteger Helsinque no final do século 20, e muitos edifícios antigos foram renovados. [75] Arquitetura modernaé representado, por exemplo, pelo Museu de Arte Contemporânea Kiasma , que consiste em duas partes retas e de paredes curvas, embora este estilo divida fortemente as opiniões dos cidadãos. [74] Ao lado de Kiasma está o Sanomatalo (1999) com paredes de vidro .

O início do século 21 marcou o início da construção de arranha-céus em Helsinque, quando a cidade decidiu permitir a construção de arranha-céus ; antes disso, o Hotel Torni 69,5 m (228 pés)), construído em 1931, geralmente era chamado de primeiro arranha-céu da Finlândia, [76] e era na época o edifício mais alto da Finlândia até 1976. [77] Em abril de 2017, havia não há arranha-céus com mais de 100 metros na área de Helsinque, mas há vários projetos em construção ou planejamento, principalmente em Pasila e Kalasatama. Um concurso internacional de arquitetura para pelo menos 10 arranha-céus a serem construídos em Pasila está sendo realizado. A construção das torres começará antes de 2020. [78] Em Kalasatama, o primeiro residencial de 35 andares (130 m (430 pés); chamado de Majakka ) e de 32 andares (122 m (400 pés); chamado Loisto  [ fi ] ) torres já estão em construção. Mais tarde, eles serão acompanhados por edifícios residenciais de 37, 32, 31 e 27 andares. Na área de Kalasatama, haverá cerca de 15 arranha-céus em 10 anos. [79] Arranha-céus ainda mais altos sob o nome de Trigoni estão planejados para a área de Pasila Central perto do Mall of Triplashopping center; a mais alta delas atingirá cerca de 200 metros de altura, [80] [81] e pode ser vista mesmo com bom tempo até a costa da Estônia . [82] [83]

Estátuas e esculturas [ editar ]

Estátuas e monumentos bem conhecidos fortemente embutidos na paisagem urbana de Helsinque incluem a estátua do imperador russo Alexandre II (1894), a escultura da fonte Havis Amanda (1908), a estátua do corredor de Paavo Nurmi  [ fi ] (1925), os Três Smiths Estátua (1932), o Memorial Aleksis Kivi (1939), a estátua Eino Leino (1953), a estátua equestre do Marechal Mannerheim (1960) e o Monumento Sibelius (1967). [84]

Uma vista panorâmica sobre os bairros meridionais de Helsinque do Hotel Torni . A Velha Igreja de Helsinque e seu parque circundante são vistos em primeiro plano, enquanto as torres da Igreja de São João (próximo ao centro) e da Igreja Mikael Agricola (à direita) podem ser vistas a meia distância, tendo como pano de fundo o Golfo da Finlândia .

Governo [ editar ]

Como acontece com todos os municípios finlandeses , o conselho municipal de Helsinque é o principal órgão de tomada de decisões na política local, lidando com questões como planejamento urbano , escolas, saúde e transporte público . O conselho é eleito nas eleições municipais nacionais , que acontecem a cada quatro anos.

O conselho municipal de Helsinque é composto por 85 membros. Após as últimas eleições municipais em 2017, os três maiores partidos são o Partido da Coligação Nacional (25), a Liga Verde (21) e o Partido Social Democrata (12). [85]

O prefeito de Helsinque é Jan Vapaavuori .

Demografia [ editar ]

Pirâmide populacional de Helsinque
População histórica
AnoPop.±%
187523.000-    
190079.000+ 243,5%
1910119.000+ 50,6%
1920152.000+ 27,7%
1930206.000+ 35,5%
1940252.000+ 22,3%
1950369.000+ 46,4%
1960448.000+ 21,4%
1970524.000+ 17,0%
1980484.000-7,6%
1990492.400+ 1,7%
2000555.474+ 12,8%
2010588.549+ 6,0%
2020654.848+ 11,3%
Fonte: Estatísticas da Finlândia

Em 53 por cento da população, as mulheres constituem uma proporção maior de residentes de Helsinque do que a média nacional de 51 por cento. A densidade populacional de Helsinque de 2.739,36 pessoas por quilômetro quadrado torna Helsinque a cidade mais densamente povoada da Finlândia. A expectativa de vida para homens e mulheres está ligeiramente abaixo da média nacional: 75,1 anos para os homens em comparação com 75,7 anos, 81,7 anos para as mulheres em comparação com 82,5 anos. [86] [87]

Helsinque tem experimentado um forte crescimento desde a década de 1810, quando substituiu Turku como a capital do Grão-Ducado da Finlândia , que mais tarde se tornou a República soberana da Finlândia . A cidade continuou seu crescimento a partir dessa época, com uma exceção durante a Guerra Civil Finlandesa . Do final da Segunda Guerra Mundial até a década de 1970, houve um êxodo maciço de pessoas do campo para as cidades da Finlândia, em particular Helsinque. Entre 1944 e 1969, a população da cidade quase dobrou de 275.000 [88] para 525.600. [89]

Na década de 1960, o crescimento populacional de Helsinque começou a diminuir, principalmente devido à falta de moradias. [90] Alguns residentes começaram a se mudar para as cidades vizinhas de Espoo e Vantaa, resultando no aumento do crescimento populacional em ambos os municípios. A população de Espoo aumentou nove vezes em sessenta anos, de 22.874 pessoas em 1950 para 244.353 em 2009. [91] Vantaa viu uma mudança ainda mais dramática no mesmo período: de 14.976 em 1950 para 197.663 em 2009, um aumento de treze vezes. Essas mudanças populacionais levaram os municípios da Grande Helsinque a uma cooperação mais intensa em áreas como transporte público [92] - resultando na fundação do HSL - e gestão de resíduos. [93]A crescente escassez de moradias e o alto custo de vida na região da capital têm levado muitos viajantes diários a encontrar moradia em áreas antes rurais e, ainda mais, em cidades como Lohja , Hämeenlinna , Lahti e Porvoo .

Em 2015, havia cerca de 3.500 desabrigados em Helsinque. Cerca de mil deles são estrangeiros. [94] 700 dos desabrigados têm menos de 25 anos, 400 a menos do que em 2013. De acordo com Taru Neiman, Chefe do Apoio à Habitação em Helsinque, o número de desabrigados diminuiu porque há mais vagas em unidades de alojamento temporário do que antes. Em 2015, havia mais de 800 vagas em unidades habitacionais de Helsinque e os tempos de espera eram em média um ano. [94]

Idioma [ editar ]

População por língua materna [95]
Language Population (2018) Percentage
Finnish 509,617 78.64%
Swedish 36,533 5.64%
Russian 18,506 2.86%
Estonian 11,472 1.77%
Somali 10,937 1.67%
Arabic 8,465 1.25%
English 6,726 1.04%
Chinese 3,671 0.57%
Kurdish 3,537 0.55%
Spanish 2,916 0.45%
Persian 2,880 0.44%
Vietnamese 2,414 0.37%
Turkish 1,798 0.28%
French 1,781 0.27%
Nepali 1,748 0.27%
German 1,715 0.27%
Albanian 1,471 0.23%
Bengali 1,462 0.23%
Thai 1,316 0.20%
Italian 1,067 0.17%
Filipino 1,047 0.16%
Portuguese 1,021 0.16%
Urdu 816 0.13%
Polish 756 0.12%
Hindi 739 0.11%
Romanian 695 0.11%
Japanese 652 0.10%
Amharic 642 0.10%
A população dividida por grupo linguístico, 1870–2013. Durante o período, a população aumentou significativamente e a cidade mudou sua maioria linguística do sueco para o finlandês.
  Falantes finlandeses
  Falantes de sueco
  Falantes de russo
  Falantes de outras línguas

O finlandês e o sueco são as línguas oficiais de Helsinque. 79,1% [96] dos cidadãos falam finlandês como língua nativa . 5,7% falam sueco . Os 15,3% restantes da população falam uma língua nativa diferente do finlandês ou sueco.

A gíria de Helsinque é um dialeto regional da cidade. Combina influências principalmente do finlandês e inglês, e tradicionalmente tem fortes influências russas e suecas. O finlandês hoje é a língua comum de comunicação entre falantes de finlandês, falantes de sueco e falantes de outras línguas ( novos finlandeses ) nos negócios do dia-a-dia na esfera pública entre pessoas desconhecidas. [97] Sueco é comumente falado em agências municipais ou nacionais voltadas especificamente para falantes de sueco-finlandês, como o Departamento de Serviços Sociais em Hämeentie ou o Centro Cultural Luckan em Kamppi. O conhecimento do finlandês também é essencial para os negócios e geralmente é um requisito básico no mercado de trabalho. [98]

Os falantes de finlandês ultrapassaram os falantes de sueco em 1890 para se tornarem a maioria da população da cidade. [99] Na época, a população de Helsinque era de 61.530. [100]

Imigração [ editar ]

Residentes por país de origem (2019) [101]
País População
Total de residentes 653.835
 Rússia 19.622
 Estônia 12.970
 Somália 11.405
 Iraque 6.234
China 3.755
 Suécia 3.476
 Iugoslávia 3.276
 Vietnã 2.710
 Afeganistão 2.632
 Turquia 2.408
 Índia 2.263
 Reino Unido 1.983
 nós 1.915
   Nepal 1.911
 Irã 1.779
Outros países / territórios
 Germany 1,774
 Bangladesh 1,557
 Thailand 1,474
 Philippines 1,471
 Morocco 1,227
 Syria 1,144
 Italy 1,140
 Spain 1,140
 Ethiopia 1,105
 France 1,102
 Nigeria 1,094
 Pakistan 1,082
 DR Congo 974
 Romania 813
 Poland 766
 Ghana 712
 Ukraine 697
 Japan 617
 Brazil 600
 Algeria 578
 Bulgaria 554
 Cameroon 539
 Latvia 504
 Egypt 500

Como o cruzamento de muitos portos internacionais e o maior aeroporto da Finlândia, Helsinque é a porta de entrada global de e para a Finlândia. A cidade tem a maior população de imigrantes da Finlândia em termos absolutos e relativos. Existem mais de 140 nacionalidades representadas em Helsinque. É o lar da maior comunidade estoniana do mundo fora da Estônia .

Os cidadãos estrangeiros representam 9,6% da população, enquanto o total da população imigrante chega a 16%. [102] [103] Em 2018, 101.825 [104] residentes falavam uma língua nativa diferente do finlandês, sueco ou uma das três línguas Sami faladas na Finlândia, e 103.499 tinham uma origem estrangeira. Os maiores grupos de residentes não finlandeses vêm da Rússia (14.532), da Estônia (9.065) e da Somália (6.845). [102] Um terço da população imigrante da Finlândia vive na cidade de Helsinque. [105]

O número de pessoas com língua materna estrangeira deverá ser de 196.500 em 2035, ou 26% da população. 114.000 falarão línguas não europeias, o que será 15% da população. [106]

Religião [ editar ]

A Igreja Temppeliaukio é uma igreja luterana no bairro de Töölö da cidade. A igreja foi projetada pelos arquitetos e irmãos Timo e Tuomo Suomalainen e inaugurada em 1969. Construída diretamente em rocha sólida, também é conhecida como Igreja da Pedra e Igreja da Pedra. [107] [108] A Catedral da Diocese de Helsinque é a Catedral de Helsinque , concluída em 1852. É um marco importante na cidade e tem 1.300 lugares.

Existem 21 congregações luteranas em Helsinque, 18 das quais são de língua finlandesa e 3 de língua sueca. Estes formam o grupo de congregação de Helsinque. Fora disso, há a congregação alemã da Finlândia com 3.000 membros e a Rikssvenska Olaus Petri-församlingen para cidadãos suecos com 1.000 membros. [109]

A maior congregação ortodoxa é a Igreja Ortodoxa de Helsinque. Tem 20.000 membros. Sua igreja principal é a Catedral de Uspenski . [110] As duas maiores congregações católicas são a Catedral de Santo Henrique , com 4.552 membros, fundada em 1860 e a Paróquia Católica de Santa Maria , com 4.107 membros, fundada em 1954. [111]

No final de 2018, 52,4% da população era filiada à Igreja Evangélica Luterana da Finlândia . [112] Helsinque é o município menos luterano da Finlândia. [113]

Outras religiões [ editar ]

Existem cerca de 30 mesquitas na região de Helsinque. Muitos grupos lingüísticos e étnicos, como bangladeshis , kosovares , curdos e bósnios , estabeleceram suas próprias mesquitas. [114] A maior congregação em Helsinque e na Finlândia é o Centro Islâmico de Helsinque  [ fi ] , estabelecido em 1995. Tinha mais de 2.800 membros em 2017 e recebeu € 24.131 em assistência governamental. [115] [116]

Em 2015, o imam Anas Hajar  [ fi ] estimou que em grandes celebrações cerca de 10.000 muçulmanos visitam as mesquitas. [117] Em 2004, estimou-se que havia 8.000 muçulmanos em Helsinque, 1,5% da população na época. [118]

A principal sinagoga de Helsinque é a Sinagoga de Helsinque de 1906, localizada em Kamppi . Tem mais de 1.200 membros, dos 1.800 judeus na Finlândia , e é o mais antigo dos dois edifícios na Finlândia originalmente construído como uma sinagoga, seguido pela Sinagoga de Turku em 1912. [119] A congregação inclui uma sinagoga, jardim de infância judeu , escola, biblioteca, açougue judaico, dois cemitérios judaicos e uma casa de repouso. Muitas organizações e sociedades judaicas estão sediadas lá, e a sinagoga publica a principal revista judaica da Finlândia, HaKehila  [ fi ] . [120]

Economia [ editar ]

Kamppi Center , um complexo comercial e de transporte em Kamppi

A Grande Helsinque gera aproximadamente um terço do PIB da Finlândia. O PIB per capita é cerca de 1,3 vezes a média nacional. [121] Helsinque lucra com TI relacionada a serviços e setores públicos. Tendo saído de obras industriais pesadas, as companhias de navegação também empregam um número significativo de pessoas. [122]

O valor acrescentado bruto per capita da área metropolitana é de 200% da média das 27 áreas metropolitanas europeias, igualando-se as de Estocolmo e Paris. O crescimento anual do valor agregado bruto tem sido em torno de 4%. [123]

83 das 100 maiores empresas finlandesas têm sua sede na Grande Helsinque. Dois terços dos 200 executivos finlandeses mais bem pagos moram na Grande Helsinque e 42% em Helsinque. A renda média dos 50 maiores ganhadores foi de 1,65 milhões de euros. [124]

A água da torneira é de excelente qualidade e é fornecida pelo Túnel de Água Päijänne de 120 km (75 mi) , um dos mais longos túneis de rocha contínua do mundo. [125]

Educação [ editar ]

Edifício principal da Universidade de Helsinque , visto da Praça do Senado .
A Universidade de Ciências Aplicadas Haaga-Helia é o maior instituto politécnico de negócios da Finlândia.

Helsinque tem 190 escolas abrangentes, 41 escolas secundárias e 15 institutos vocacionais. Metade das 41 escolas secundárias são privadas ou estatais, a outra metade municipal. Existem duas grandes universidades de pesquisa em Helsinque, a Universidade de Helsinque e a Aalto University , e várias outras instituições de nível superior e politécnicos que se concentram na educação profissional de nível superior.

Universidades de pesquisa [ editar ]

Outras instituições de ensino superior [ editar ]

Helsinque é um dos centros de co-localização da Comunidade de Conhecimento e Inovação (Sociedade da Informação e Comunicação do Futuro) do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT). [126]

Cultura [ editar ]

Museus [ editar ]

O maior museu histórico de Helsinque é o Museu Nacional da Finlândia , que exibe uma vasta coleção desde os tempos pré-históricos até o século XXI. O próprio edifício do museu, um castelo neomedievador de estilo romântico nacional, é uma atração turística. Outro importante museu histórico é o Museu da Cidade de Helsinque , que apresenta aos visitantes os 500 anos de história de Helsinque. A Universidade de Helsinque também possui muitos museus importantes, incluindo o Museu da Universidade de Helsinque "Arppeanum" e o Museu Finlandês de História Natural .

A Galeria Nacional da Finlândia consiste em três museus: Ateneum Art Museum para arte clássica finlandesa, Sinebrychoff Art Museum para arte clássica europeia e Kiasma Art Museum para arte moderna, em um edifício do arquiteto Steven Holl . O antigo Ateneum, um palácio neo-renascentista do século 19, é um dos principais edifícios históricos da cidade. Todos os três edifícios do museu são de propriedade estatal por meio das propriedades do Senado .

A cidade de Helsinque hospeda sua própria coleção de arte no Museu de Arte de Helsinque (HAM), localizado principalmente em sua galeria Tennispalatsi . Cerca de 200 peças de arte pública estão do lado de fora. A arte é propriedade da cidade.

O Museu de Arte de Helsinque lançará em 2020 a Bienal de Helsinque, que levará a arte à Helsinque marítima - em seu primeiro ano, à ilha de Vallisaari . [127]

O Museu do Design é dedicado à exibição de design finlandês e estrangeiro, incluindo design industrial, moda e design gráfico. Outros museus em Helsinque incluem o Museu Militar da Finlândia , o Museu de Arte Didrichsen , o Museu de Arte Amos Rex e o Museu do Bonde  [ fi ] .

Teatros [ editar ]

O Teatro Nacional Finlandês (1902), projetado pelo arquiteto Onni Tarjanne. Na frente dela, a estátua memorial de Aleksis Kivi .

Helsinque tem três teatros principais: o Teatro Nacional Finlandês , o Teatro Municipal de Helsinque e o Teatro Sueco ( Svenska Teatern ). Outros teatros notáveis ​​na cidade incluem o Alexander Theatre , Q-teatteri  [ fi ] , Savoy Theatre  [ fi ] , KOM-theatre  [ fi ] e Teatteri Jurkka  [ fi ] .

Música [ editar ]

Helsinque é o lar de duas orquestras sinfônicas em tamanho real, a Orquestra Filarmônica de Helsinque e a Orquestra Sinfônica da Rádio Finlandesa , ambas atuando na sala de concertos do Helsinki Music Centre . Os aclamados compositores contemporâneos Kaija Saariaho , Magnus Lindberg , Esa-Pekka Salonen e Einojuhani Rautavaara , entre outros, nasceram e foram criados em Helsinque e estudaram na Academia Sibelius . A Ópera Nacional Finlandesa , a única companhia de ópera profissional em tempo integral na Finlândia, está localizada em Helsinque. O cantor de ópera Martti Wallén, uma das solistas de longa data da companhia, nasceu e cresceu em Helsinque, assim como a mezzo-soprano Monica Groop .

Muitas bandas amplamente renomadas e aclamadas se originaram em Helsinque, incluindo Nightwish , Children of Bodom , Hanoi Rocks , HIM , Stratovarius , The 69 Eyes , Finntroll , Ensiferum , Wintersun , The Rasmus , Poets of the Fall e Apocalyptica . O mais significativo dos eventos de metal em Helsinque é o Tuska Open Air Metal Festival em Suvilahti , Sörnäinen . [128]

Os principais locais musicais da cidade são a Ópera Nacional da Finlândia, a sala de concertos Finlandia e o Centro de Música de Helsinque . O Music Center também abriga uma parte da Sibelius Academy . Grandes concertos e eventos geralmente acontecem em uma das duas grandes arenas de hóquei no gelo da cidade: a Hartwall Arena ou o Helsinki Ice Hall . Helsinque tem o maior recinto de feiras da Finlândia, o Messukeskus Helsinque .

A Helsinki Arena sediou o Eurovision Song Contest 2007 , o primeiro Eurovision Song Contest organizado na Finlândia, após a vitória de Lordi em 2006 . [129]

Arte [ editar ]

Strange Fruit se apresentando na Noite das Artes em Helsinque

O Dia de Helsinque ( Helsinki-päivä ) será comemorado em cada 12 de junho, com vários eventos de entretenimento culminando em um concerto ao ar livre . [130] [131] Além disso, o Festival de Helsinque é um festival anual de artes e cultura, que ocorre todo mês de agosto (incluindo a Noite das Artes ). [132]

Na Praça do Senado, no outono de 2010, ocorreu a maior exposição de arte ao ar livre da Finlândia até hoje: cerca de 1,4 milhão de pessoas assistiram à exposição internacional United Buddy Bears . [133]

Helsinque foi a Capital Mundial do Design em 2012 , em reconhecimento ao uso do design como uma ferramenta eficaz para o desenvolvimento social, cultural e econômico da cidade. Ao escolher Helsinque, o júri de seleção da World Design Capital destacou o uso de Helsinque de 'Embedded Design', que vinculou o design da cidade à inovação, "criando marcas globais, como Nokia , Kone e Marimekko , eventos populares, como o evento anual Helsinque Design Week  [ fi ] , excelentes instituições de ensino e pesquisa, como a Escola de Artes, Design e Arquitetura da Aalto University , e arquitetos e designers exemplares, como Eliel Saarinen eAlvar Aalto ". [14]

Helsinque hospeda muitos festivais de cinema. A maioria deles são locais pequenos, enquanto alguns geraram interesse internacional. O mais prolífico deles é o Festival Internacional de Cinema de Helsinque - festival de cinema Love & Anarchy , também conhecido como Festival Internacional de Cinema de Helsinque, que apresenta filmes de um amplo espectro. Night Visions , por outro lado, concentra-se no cinema de gênero, exibindo filmes de terror , fantasia e ficção científica em maratonas de filmes muito populares que duram a noite inteira. Outro festival de cinema popular é o DocPoint  [ fi ] , um festival voltado exclusivamente para o cinema documentário . [134] [135][136]

Mídia [ editar ]

Sanomatalo, um prédio de escritórios atual da Sanoma Corporation

Hoje, [ quando? ] existem cerca de 200 jornais, 320 revistas populares, 2.100 revistas profissionais, 67 estações de rádio comercial, três canais de rádio digital e um canal de rádio de serviço público nacional e cinco canais de serviço público nacional . [ citação necessária ]

Sanoma publica o jornal oficial da Finlândia , Helsingin Sanomat , o tablóide Ilta-Sanomat , o Taloussanomat voltado para o comércio e o canal de televisão Nelonen . Outra empresa de mídia sediada em Helsinque, Alma Media , publica mais de trinta revistas, incluindo o tablóide Iltalehti e a Kauppalehti voltada para o comércio .

A instituição de radiodifusão pública nacional da Finlândia, Yle, opera cinco canais de televisão e treze canais de rádio em ambas as línguas nacionais. A Yle está sediada no bairro de Pasila. Todos os canais de TV são transmitidos digitalmente , tanto terrestre como a cabo.

O canal de televisão comercial MTV3 e o canal de rádio comercial Radio Nova são propriedade da Nordic Broadcasting ( Bonnier e Proventus ).

Outro [ editar ]

Vappu is an annual carnival for students and workers on May 1. The last week of June marks the Helsinki Pride human rights event, which was attended by 100,000 marchers in 2018.[137]

Sports[edit]

The Helsinki Olympic Stadium was the centre of activities during the 1952 Summer Olympics.

Helsinki has a long tradition of sports: the city gained much of its initial international recognition during the 1952 Summer Olympics, and the city has arranged sporting events such as the first World Championships in Athletics 1983 and 2005, and the European Championships in Athletics 1971, 1994, and 2012. Helsinki hosts successful local teams in both of the most popular team sports in Finland: football and ice hockey. Helsinki houses HJK Helsinki, Finland's largest and most successful football club, and IFK Helsingfors, their local rivals with 7 championship titles. The fixtures between the two are commonly known as Stadin derby. Helsinki's track and field club Helsingin Kisa-Veikot is also dominant within Finland. Ice hockey is popular among many Helsinki residents, who usually support either of the local clubs IFK Helsingfors (HIFK) or Jokerit. HIFK, with 14 Finnish championships titles, also plays in the highest bandy division,[138] along with Botnia-69. The Olympic stadium hosted the first ever Bandy World Championship in 1957.[139]

Helsinki was elected host-city of the 1940 Summer Olympics, but due to World War II they were canceled. Instead Helsinki was the host of the 1952 Summer Olympics. The Olympics were a landmark event symbolically and economically for Helsinki and Finland as a whole that was recovering from the winter war and the continuation war fought with the Soviet Union. Helsinki was also in 1983 the first ever city to host the World Championships in Athletics. Helsinki also hosted the event in 2005, thus also becoming the first city to ever host the Championships for a second time. The Helsinki City Marathon has been held in the city every year since 1981, usually in August.[140] A Formula 3000 race through the city streets was held on 25 May 1997. In 2009 Helsinki was host of the European Figure Skating Championships, and in 2017 it hosted World Figure Skating Championships.[141] The city will host the 2021 FIBA Under-19 Basketball World Cup.

Most of Helsinki's sports venues are under the responsibility of the city's sports office, such as 70 sports halls and about 350 sports fields. There are nine ice rinks, three of which are managed by the Helsinki Sports Agency (Helsingin liikuntavirasto).[142] In winter, there are seven artificial ice rinks. People can swim in Helsinki in 14 swimming pools, the largest of which is the Mäkelänrinne Swimming Centre [fi],[143] two inland swimming pools and more than 20 beaches, of which Hietaniemi Beach is probably the most famous.[144]

Transport[edit]

Roads[edit]

Helsinki region roads

The backbone of Helsinki's motorway network consists of three semicircular beltways, Ring I, Ring II, and Ring III, which connect expressways heading to other parts of Finland, and the western and eastern arteries of Länsiväylä and Itäväylä respectively. While variants of a Keskustatunneli tunnel under the city centre have been repeatedly proposed, as of 2017 the plan remains on the drawing board.

Many important Finnish highways leave Helsinki for various parts of Finland; most of them in the form of motorways, but a few of these exceptions include Vihdintie. The most significant highways are:

Old American cars assemble at the Market Square on the evening of the first Friday of every month

Helsinki has some 390 cars per 1000 inhabitants.[145] This is less than in cities of similar population and construction density, such as Brussels' 483 per 1000, Stockholm's 401, and Oslo's 413.[146][147]

Intercity rail[edit]

Central railway station, inaugurated 1919

Helsinki Central Railway Station is the main terminus of the rail network in Finland. Two rail corridors lead out of Helsinki, the Main Line to the north (to Tampere, Oulu, Rovaniemi), and the Coastal Line to the west (to Turku). The railway connection to the east branches from the Main Line outside of Helsinki at Kerava, and leads via Lahti to eastern parts of Finland and to Russia.

A majority of intercity passenger services in Finland originate or terminate at the Helsinki Central Railway Station. All major cities in Finland are connected to Helsinki by rail service, with departures several times a day. The most frequent service is to Tampere, with more than 25 intercity departures per day as of 2017. There are international services from Helsinki to Saint Petersburg and Moscow. The Saint Petersburg to Helsinki route is operated by Allegro high-speed trains.

A Helsinki to Tallinn Tunnel has been proposed[148] and agreed upon by representatives of the cities.[149] The rail tunnel would connect Helsinki to the Estonian capital Tallinn, further linking Helsinki to the rest of continental Europe by Rail Baltica.

Aviation[edit]

Air traffic is handled primarily from Helsinki Airport, located approximately 17 kilometres (11 mi) north of Helsinki's downtown area, in the neighbouring city of Vantaa. Helsinki's own airport, Helsinki-Malmi Airport, is mainly used for general and private aviation. Charter flights are available from Hernesaari Heliport.

Sea transport[edit]

Like many other cities, Helsinki was deliberately founded at a location on the sea in order to take advantage of shipping. The freezing of the sea imposed limitations on sea traffic up to the end of the 19th century. But for the last hundred years, the routes leading to Helsinki have been kept open even in winter with the aid of icebreakers, many of them built in the Helsinki Hietalahti shipyard. The arrival and departure of ships has also been a part of everyday life in Helsinki. Regular route traffic from Helsinki to Stockholm, Tallinn, and Saint Petersburg began as far back as 1837. Over 300 cruise ships and 360,000 cruise passengers visit Helsinki annually. There are international cruise ship docks in South Harbour, Katajanokka, West Harbour, and Hernesaari. In terms of combined liner and cruise passengers, the Port of Helsinki overtook the Port of Dover in 2017 to become the busiest passenger port in the world.[150]

Ferry connections to Tallinn, Mariehamn, and Stockholm are serviced by various companies; very popular MS J. L. Runeberg ferry connection to Finland's second oldest city, medieval old town of Porvoo, is also available for tourists.[151] Finnlines passenger-freight ferries to Gdynia, Poland; Travemünde, Germany; and Rostock, Germany are also available. St. Peter Line offers passenger ferry service to Saint Petersburg several times a week.

Urban transport[edit]

The Helsinki Metro with its characteristic bright orange trains is the world's northernmost subway.
A tram at the Esplanadi in Kaartinkaupunki, Helsinki

In the Helsinki metropolitan area, public transportation is managed by the Helsinki Regional Transport Authority, the metropolitan area transportation authority. The diverse public transport system consists of trams, commuter rail, the metro, bus lines, two ferry lines and a public bike system.

Helsinki's tram system officially began in Helsinki in 1891, when the first trams were horse-drawn; with electric drive, it has been in operation continuously since 1900.[152] 13 routes that cover the inner part of the city are operated. As of 2017, the city is expanding the tram network, with several major tram line construction projects under way. These include the Jokeri light rail (replacing the 550 bus line), roughly along Ring I around the city center, and a new tramway to the island of Laajasalo. Tram line 9 is planned to be extended from Pasila to Ilmala, largely along the new line, and line 6 from Hietalahti first to Eiranranta, later to Hernesaari. New line sections are also planned for the Kalasatama area;[153] construction work on the new tram as the numeber line 13 (Nihti–Kalasatama–Vallilanlaakso–Pasila) has begun in May 2020, and the line is scheduled for completion in 2024.[154] In August 2016, the city council decided to implement the Crown Bridges project, and the goal for the completion of the entire tram connection of the Crown Bridges is 2026.[155]

The Helsinki Metro, opened in 1982, is the only metro system in Finland, albeit the Helsinki commuter rail trains operate at metro-like frequencies. In 2006, the construction of the long debated extension of the metro into Western Helsinki and Espoo was approved.[156] The extension finally opened after delays in November 2017.[157] An eastern extension into the planned new district of Östersundom and neighboring Sipoo has also been seriously debated. Helsinki's metro system consists of 25 stations, with 14 of them underground.[158]

The commuter rail system includes purpose-built double track for local services in two rail corridors along intercity railways, and the Ring Rail Line, an urban double-track railway with a station at the Helsinki Airport in Vantaa. Electric operation of commuter trains was first begun in 1969, and the system has been gradually expanded since. 15 different services are operated as of 2017, some extending outside of the Helsinki region. The frequent services run at a 10-minute headway in peak traffic.

International relations[edit]

Twin towns and sister cities[edit]

Helsinki is officially the sister city of Beijing, China (since 2006).[159][160][161] In addition, the city [159] has a special partnership relation with:

Notable people[edit]

Born before 1900[edit]

Karl Fazer, the chocolatier and Olympic sport shooter best known for founding the Fazer company
Erkki Karu, film director and producer

Born after 1900[edit]

Tarja Halonen, former president of Finland
Kim Hirschovits, ice hockey player
Linus Torvalds, the software engineer best known for creating the popular open-source kernel Linux
Esa-Pekka Salonen, conductor and composer

See also[edit]

References[edit]

  1. ^ a b Ainiala, Terhi (2009). "Place Names in the Construction of Social Identities: The Uses of Names of Helsinki". Research Institute for the Languages of Finland. Retrieved 22 September 2011.
  2. ^ a b Helsinki - the Daughter of the Baltic[permanent dead link]
  3. ^ a b Helsinki, Pearl of the Baltic Sea – My Helsinki
  4. ^ "Area of Finnish Municipalities 1.1.2018" (PDF). National Land Survey of Finland. Retrieved 30 January 2018.
  5. ^ a b "Preliminary population structure by area, 2021M01*-2021M03*". StatFin (in Finnish). Statistics Finland. Retrieved 2 May 2021.
  6. ^ "Population according to language and the number of foreigners and land area km2 by area as of 31 December 2008". Statistics Finland's PX-Web databases. Statistics Finland. Retrieved 29 March 2009.
  7. ^ "Population according to age (1-year) and sex by area and the regional division of each statistical reference year, 2003-2020". StatFin. Statistics Finland. Retrieved 2 May 2021.
  8. ^ "List of municipal and parish tax rates in 2021" (PDF). Tax Administration of Finland. 1 December 2020. Retrieved 10 April 2021.
  9. ^ "Helsinki". The American Heritage Dictionary of the English Language (5th ed.). Boston: Houghton Mifflin Harcourt.
  10. ^ "Helsinki". Collins English Dictionary. HarperCollins.
  11. ^ "Ennakkoväkiluku sukupuolen mukaan alueittain, maaliskuu.2016" (in Finnish). Statistics Finland. Archived from the original on 20 May 2016. Retrieved 31 March 2016.
  12. ^ "Taulukko: Taajamat väkiluvun ja väestöntiheyden mukaan 31.12.2017" (in Finnish). 31 December 2017. Archived from the original on 18 July 2018. Retrieved 7 October 2018.
  13. ^ "Cities of Finland". Eurostat. Archived from the original on 18 May 2013. Retrieved 10 February 2013.
  14. ^ a b "Past capital: Helsinki". Worlddesigncapital.com. Retrieved 19 May 2015.
  15. ^ "Most liveable city: Helsinki — Monocle Film / Affairs". Monocle.com. Retrieved 12 March 2013.
  16. ^ "Global Liveability Ranking 2016". www.eiu.com.
  17. ^ World's Greatest Places 2021: Helsinki – Time
  18. ^ YLE: Time-lehti nimesi Helsingin yhdeksi maailman loistavimmista paikoista – Suomen pääkaupungista maalataan tulevaisuuden kulttuuripesäkettä (in Finnish)
  19. ^ "Kansainvälinen vertailu: Helsinki on maailman kolmanneksi paras kaupunki asua ja elää". Helsingin Sanomat (in Finnish). 13 July 2021. Retrieved 15 August 2021.
  20. ^ "Helsinki comes in third in ranking of world's best cities to live". Helsinki Times. 14 July 2021. Retrieved 15 August 2021.
  21. ^ Ghouri, Farah (4 August 2021). "London hailed as world's 'city of choice' in quality of life report". City A.M. Retrieved 15 August 2021.
  22. ^ Lapin Kansa: Rovaniemen ja Helsingin johtajat saivat ministeriltä tehtävän miettiä, miten matkailu nousee korona-ajan mentyä ohi – Rahaa on luvassa EU:n elpymispaketista (in Finnish)
  23. ^ Salminen, Tapio (2013). Vantaan ja Helsingin pitäjän keskiaika [The Middle-age in Vantaa and Helsinki] (in Finnish). Vantaa. ISBN 978-952-443-455-3.
  24. ^ Hellman, Sonja (7 June 2015). "Historiska fel upprättas i ny bok" [Historical misinformation corrected in new book]. Hufvudstadsbladet (in Swedish).
  25. ^ "Utbildning & Vetenskap: Svenskfinland". Veta.yle.fi. Archived from the original on 12 May 2008. Retrieved 8 July 2009.
  26. ^ "Onko kosken alkuperäinen nimi Helsinginkoski vai Vanhankaupunginkoski?". Helsinginkoski. Archived from the original on 5 March 2016. Retrieved 26 February 2016.
  27. ^ Jäppinen, Jere (2007). "Helsingin nimi" (PDF). www.helsinginkaupunginmuseo.fi. Helsingin kaupunginmuseo. Retrieved 26 February 2016.
  28. ^ Jäppinen, Jere (15 November 2011). "Mistä Helsingin nimi on peräisin?". Helsingin Sanomat: D2. Archived from the original on 29 November 2014. Retrieved 29 November 2013.
  29. ^ Ristkari, Maiju: Heinäsorsat Helsingissä. Aku Ankka #44/2013, introduction on page 2.
  30. ^ "Sami Grammar". uta.fi. Archived from the original on 21 December 2014. Retrieved 2 January 2015.
  31. ^ a b V.-P. Suhonen and Janne Heinonen. "Helsingin keskiaikaiset ja uuden ajan alun kylänpaikat 2011, Inventointiraportti. Museovirasto, Arkeologiset kenttäpalvelut" (PDF).
  32. ^ Tarkiainen, Kari (2010). Ruotsin itämaa. Helsinki: Svenska litteratussällskapet i Finland. pp. 122–125.
  33. ^ a b "Ruttopuisto – Plague Park". Tabblo.com. Archived from the original on 11 April 2008. Retrieved 3 November 2008.
  34. ^ "Helsingin historia". Helsingin kaupunki (in Finnish).
  35. ^ Niukkanen, Marianna; Heikkinen, Markku. "Vuoden 1808 suurpalo". Kurkistuksia Helsingin kujille (in Finnish). National Board of Antiquities. Archived from the original on 14 December 2017. Retrieved 14 July 2013.
  36. ^ "8 April 1812 Emperor Alexander I promotes Helsinki to the capital of the Grand Duchy. - Helsinki 200 years as capital".
  37. ^ The White Pearl of the Baltic Sea: Helsinki Deals with Snow
  38. ^ "Geography of Helsinki, Overview of Finland". easyexpat.com. Retrieved 5 February 2014.
  39. ^ "Helsinki — School of Computer Science — SOCS". McGill University. Retrieved 5 February 2014.
  40. ^ Kotka, Tiina (14 May 2020). "Stadilla on 60 luonnonsuojelualuetta" (PDF). Helsinki-lehti (in Finnish). No. 2/2020. City of Helsinki. p. 27. Retrieved 30 December 2020.
  41. ^ "Mitkä ovat Helsingin nimikkoeläin ja nimikkokasvi?". Kysy kirjastonhoitajalta (in Finnish). Helsinki City Library. 30 August 2001. Retrieved 30 December 2020.
  42. ^ "Aluejaot". Tietopalvelu (in Finnish). Uudenmaan liitto. Archived from the original on 29 May 2014. Retrieved 29 May 2014.
  43. ^ "Uudenmaan maakuntakaava selostus" (PDF) (in Finnish). Helsinki-Uusimaa Region. Archived from the original (PDF) on 13 August 2011. Retrieved 17 February 2014.
  44. ^ "Pääkaupunkiseutu, Suur-Helsinki ja Helsingin seutu". Kotus (in Finnish). Retrieved 30 December 2020.
  45. ^ "Helsingin seutu tiivistetysti". Kaupunkitieto (in Finnish). Helsinginseutu.fi.
  46. ^ "Climate Helsinki: Temperature, Climograph, Climate table for Helsinki - Climate-Data.org". en.climate-data.org. Retrieved 17 January 2018.
  47. ^ "Climatological statistics for the normal period 1971–2000". Fmi.fi. Retrieved 13 April 2010.
  48. ^ Tukiainen, Matti. "Helsinki, Finland – Sunrise, sunset, dawn and dusk times around the World!". Gaisma. Retrieved 11 February 2011.
  49. ^ "Taulukkotilasto: Helsinki Kaisaniemi". kilotavu.com. Finnish Meteorological Institute. 28 July 2019. Retrieved 28 July 2019.
  50. ^ Kersalo, Juha; Pirinen, Pentti, eds. (2009). "Suomen Makkuntien Ilmasto" (PDF). Helsinki: Finnish Meteorological Institute. Retrieved 11 August 2021.
  51. ^ "Helsinki Kaisaniemi - Taulukkotilasto". kilotavu.com.
  52. ^ a b "FMI normals 1981-2010" (PDF). fmi.fi. Retrieved 26 April 2016.
  53. ^ "FMI data". FMI. Retrieved 25 September 2020.
  54. ^ "FMI open data". FMI. Retrieved 31 March 2018.
  55. ^ "Kamppi, Kluuvi ja Punavuori". City of Helsinki (in Finnish). Retrieved 30 December 2020.
  56. ^ "Millainen hotelli Helsingissä kannattaa valita ja miltä alueelta". Pieni matkaopas (in Finnish). Retrieved 30 December 2020.
  57. ^ YLE: The statue of the Russian emperor arouses wonder among tourists – Why is it still in the middle of Helsinki? - Venäjän keisarin patsas herättää turisteissa ihmetystä – Miksi se on yhä keskellä Helsinkiä? (in Finnish)
  58. ^ "Helsinki – Suomi". Matkaoppaat.com (in Finnish). Retrieved 29 December 2020.
  59. ^ "Kuninkaanportti". Suomenlinna (in Finnish). Retrieved 29 December 2020.
  60. ^ "Vanha kirkko". Helsingin seurakunnat (in Finnish). 2012. Archived from the original on 13 August 2017. Retrieved 29 December 2020.
  61. ^ "Säätytalo". Virtual Helsinki (in Finnish). Archived from the original on 14 September 2012. Retrieved 29 December 2020.
  62. ^ "Johanneksenkirkko". Helsingin kirkot (in Finnish). Archived from the original on 4 August 2017. Retrieved 29 December 2020.
  63. ^ "Ritarihuone". Helsingin kaupunginmuseo (in Finnish). Retrieved 29 December 2020.
  64. ^ "Katedraalit ja tuomiokirkot". Discovering finland (in Finnish). Retrieved 29 December 2020.
  65. ^ Willis, David K. (4 August 1983). "When it comes to films on Russia, they've seen enough" – via Christian Science Monitor.
  66. ^ Ministry for Foreign Affairs of Finland, Political Department: "Memo 56 of 20 January 1982 (labelled highly confidential in 1982)" (PDF). Archived from the original (PDF) on 15 June 2007. Retrieved 16 January 2007. (1.37 MB)
  67. ^ "Billion Dollar Brain - Film Locations". Retrieved 15 July 2020.
  68. ^ "YLE: Tehtävä Suomessa, Michael Caine! - YLE Teema" (in Finnish). Retrieved 15 July 2020.
  69. ^ Morris, Kieran. "Deeper Underground: How Helsinki is Building its Future Beneath the City Surface". Culture Trip.
  70. ^ "Underground Master Plan". Helsingin kaupunki.
  71. ^ "My Helsinki". www.myhelsinki.fi.
  72. ^ "Stora Enson pääkonttori, Kanavaranta 1". "Helsingin Aallot" blog (in Finnish). 25 February 2007. Retrieved 5 February 2011.
  73. ^ "Kohtaako Enson konttori voittajansa?". Helsingin Sanomat (in Finnish). 14 June 2008. Lead editorial. Archived from the original on 19 November 2011. Retrieved 5 February 2011.
  74. ^ a b Penttilä, Vappu. "Kiasma nousi inhokkien ykköseksi". Verkkoliite (in Finnish). Helsingin Sanomat. Archived from the original on 29 June 2011. Retrieved 5 February 2011.
  75. ^ a b Ilonen, Arvi: Helsinki, Espoo, Kauniainen, Vantaa – arkkitehtuuriopas. Helsinki: Otava, 2009. ISBN 978-951-1-23193-6.
  76. ^ "Tosi tarina: Torni". Yle (in Finnish). Retrieved 29 December 2020.
  77. ^ "Korkeasta rakentamisesta Helsingissä". Poutvaara.fi (in Finnish). Retrieved 29 December 2020.
  78. ^ "Pasila". Uutta Helsinkiä. 29 May 2015.
  79. ^ "REDI" (PDF).
  80. ^ Trigoni – Skyscrapers of Pasila, Helsinki - YIT
  81. ^ Pasilan pilvenpiirtäjien suunnitelma uusiksi: Suomen korkein asuintalo vielä aiottuakin korkeampi, torneista karsittu yksi - Helsingin Sanomat (in Finnish)
  82. ^ Trigoni Helsinki High-rise introduction
  83. ^ Trigoni-tornitalot Helsingin Pasilassa
  84. ^ "Veistokset". HAM Helsinki (in Finnish). Helsinki Art Museum. Retrieved 27 January 2021.
  85. ^ "Helsingin vaalipiiri — Tulospalvelu — Kuntavaalit 2012". Vaalikone.fi. Archived from the original on 1 January 2013. Retrieved 12 March 2013.
  86. ^ Tapani Valkonen ym. (17 December 2007). "Tutkimuksia 10/2007: Elinajanodotteen kehitys Helsingissä ja sen väestönosaryhmissä 1991–2005" (PDF). Helsingin kaupunki, tietokeskus. Retrieved 30 December 2007.
  87. ^ Tilastolaitoksen historiaa. "Tilasto". Stat.fi. Retrieved 13 April 2010.
  88. ^ "Helsingin historia". Hel.fi. Retrieved 13 April 2010.
  89. ^ "Maan alle". Aatos.fi. 30 December 1972. Retrieved 13 April 2010.
  90. ^ Butzin, Bernhard (1991). "Helsinki — aspects of urban development and planning". GeoJournal. Springer, Netherlands. 2 (1): 11–26. doi:10.1007/BF00212573. ISSN 0343-2521. S2CID 155038338.
  91. ^ "Espoo population exceeds 250 000". espoo.fi. Retrieved 1 September 2020.
  92. ^ "HSL Helsingin seudun liikenne – About HSL". Hsl.fi. 1 January 2010. Archived from the original on 19 January 2010. Retrieved 13 April 2010.
  93. ^ "HSY – Default". Hsy.fi. Archived from the original on 25 March 2010. Retrieved 13 April 2010.
  94. ^ a b YLE: Asunnottomien määrä on vähentynyt Helsingissä (in Finnish)
  95. ^ "Archived copy". Archived from the original on 26 June 2018. Retrieved 20 August 2018.CS1 maint: archived copy as title (link)
  96. ^ "General information on Helsinki". Helsinki City.
  97. ^ "My Helsinki". www.myhelsinki.fi. Retrieved 18 January 2021.
  98. ^ "Immigrants Learning Swedish over Finnish Run into Problems | News | YLE Uutiset". yle.fi. Retrieved 16 September 2011.
  99. ^ "Helsingin nimistön vaiheita". Scripta.kotus.fi. Retrieved 13 April 2010.
  100. ^ "Kysy.fi | Helsingin kaupunginkirjasto" (in Finnish). Igs.kirjastot.fi. Archived from the original on 4 May 2012. Retrieved 17 February 2014.
  101. ^ "032 -- Origin and background country by sex, by region and municipality in 1990 to 2017". Statistics Finland. 2018. Archived from the original on 27 August 2018. Retrieved 26 May 2019.
  102. ^ a b "12 06 28 Tilastoja 23 Peuranen" (PDF) (in Finnish). City of Helsinki. Retrieved 17 February 2014.
  103. ^ "Väestö kielen mukaan sekä ulkomaan kansalaisten määrä ja maa-pinta-ala alueittain 1980 - 2017". Tilastokeskus (in Finnish). Archived from the original on 23 August 2018. Retrieved 23 August 2018.
  104. ^ [1][permanent dead link]
  105. ^ Katriina Pajari (7 December 2008). "Kolmannes maahanmuuttajista asuu Helsingissä – HS.fi – Kaupunki". HS.fi. Archived from the original on 17 February 2014. Retrieved 13 April 2010.
  106. ^ "Vuonna 2035 yli neljännes helsinkiläisistä vieraskielisiä | Ulkomaalaistaustaiset Helsingissä". ulkomaalaistaustaisethelsingissa.fi.
  107. ^ "Temppeliaukio Church in Helsinki", Retrieved 5 September 2012.
  108. ^ "Rock church (Temppeliaukio)". Helsinki parishes. Archived from the original on 20 January 2015. Retrieved 20 January 2015.
  109. ^ "Ota yhteyttä".
  110. ^ "Tietoa seurakunnasta".
  111. ^ "Tilastotietoja". Katolinen kirkko Suomessa.
  112. ^ "Population in Helsinki by Religious Affiliation, Sex and Age in 2004 - Excel file" (in Finnish). hri.fi. Retrieved 26 April 2020.
  113. ^ "Listasimme Suomen luterilaisimmat ja vähiten luterilaiset kunnat – kirkkoon kuuluvat ikääntyvät perinteiden vaalijat" [We listed Finland's most Lutheran and least Lutheran municipalities - the church includes aging traditionalists]. Yle Uutiset (in Finnish).
  114. ^ "Kielimoskeija: Kallion moskeijassa lapsista kasvatetaan pakistanilaisia". Yle Uutiset.
  115. ^ "Helsinki Islam Keskus". www.uskonnot.fi.[permanent dead link]
  116. ^ "OKM - Avustukset rekisteröityjen uskonnollisten yhdyskuntien toimintaan v. 2018" (PDF).
  117. ^ "Vaikuttajaimaami: "Pääkaupunkiseudulle tarvitaan jopa viisi suurmoskeijaa"". Yle Uutiset.
  118. ^ "TIETOKULMA | Islam Helsingissä". Helsingin Sanomat. 19 February 2004.
  119. ^ "Helsingin synagoga". RKY (in Finnish). Museovirasto. Retrieved 30 December 2020.
  120. ^ "Helsingin synagoga | Helsingin juutalainen seurakunta".
  121. ^ "Helsinki Region Statistics". Helsinginseutu.fi. Archived from the original on 22 April 2016. Retrieved 17 February 2014.
  122. ^ "Economy of Helsinki, Finland | Helsinki.com". www.helsinki.com. Retrieved 15 November 2018.
  123. ^ "Kansilehti2.vp" (PDF). Retrieved 13 April 2010.
  124. ^ "Helsingin Sanomat – International Edition – Metro". Hs.fi. 9 November 2005. Archived from the original on 19 November 2011. Retrieved 8 July 2009.
  125. ^ [2] Archived 11 October 2009 at the Wayback Machine
  126. ^ "European Institute of Innovation and Technology: Home". Eit.europa.eu. Archived from the original on 28 March 2010. Retrieved 13 April 2010.
  127. ^ "Front page". Helsinki Biennial.
  128. ^ Tuska – Official Website
  129. ^ "Eurovision Song Contest 2007 Final". eurovision.tv. Retrieved 8 November 2016.
  130. ^ "Radio Aallon Helsinki-päivän konsertti". Stadissa (in Finnish). Retrieved 27 January 2021.
  131. ^ "Helsinki-päivä 12.6". helsinkipaiva.fi (in Finnish). Retrieved 11 August 2021.
  132. ^ "Helsinki Festival". Retrieved 8 November 2016.
  133. ^ "United Buddy Bears in Helsinki". Retrieved 1 April 2019.
  134. ^ "Helsinki International Film Festival". hiff.fi. Retrieved 21 January 2015.
  135. ^ "DocPoint". docpoint.info. Retrieved 21 January 2015.
  136. ^ "Night Visions Film Festival". Nightvisions.info. Retrieved 21 January 2015.
  137. ^ "Helsingin Pride-kulkueessa jopa 100 000 ihmistä – seurasimme hetki hetkeltä". YLE (in Finnish). 30 July 2018. Retrieved 27 January 2021.
  138. ^ Video from the Finnish final 2009 against OLS from Oulu: Youtube.com
  139. ^ "The Finnish Bandy Federation". Retrieved 2 April 2016.
  140. ^ HELSINKI CITY MARATON 40-VUOTIS JUHLAMITALI – Helsinki City Running Day (in Finnish)
  141. ^ "World Figure Skating Championships 2017".
  142. ^ Liikuntaviraston esittely (in Finnish)
  143. ^ Mäkelänrinne Swimming Centre - Official Site
  144. ^ Liikuntaviraston liikuntapaikat (in Finnish)
  145. ^ [3] Archived 11 December 2011 at the Wayback Machine
  146. ^ "Runge" (PDF). European Academy of the Urban Environment. Archived from the original (PDF) on 25 June 2008. Retrieved 17 February 2014.
  147. ^ "Tietokeskus: suunnatframe". Hel2.fi. Retrieved 8 July 2009.
  148. ^ "Helsinki-Tallinn tunnel proposals look to bring cities closer than ever". The Guardian. 6 January 2016.
  149. ^ Feargus O'Sullivan (7 January 2016). "Helsinki and Tallinn Agree to Build the World's Longest Underwater Rail Tunnel". CityLab.
  150. ^ "Maritime ports freight and passenger statistics" (PDF). Eurostat. Retrieved 18 June 2020.
  151. ^ Helsinki–Porvoo cruise - MS J. L. Runeberg
  152. ^ "Raitioliikenne". Otavan suuri ensyklopedia, 7. osa (Optiikka–Revontulet) (in Finnish). Otava. 1973. p. 5563. ISBN 951-1-02232-6.
  153. ^ "Raitiolinjaston muutoksia tulevina vuosina". HSL (in Finnish). Retrieved 30 December 2020.
  154. ^ "Ratikka kulkee Nihdistä Pasilaan vuonna 2024". Helsingin Uutiset (in Finnish). 25 August 2020. Retrieved 30 December 2020.
  155. ^ "Kruunusillat-hankkeen allianssikonsultti valittu". City of Helsinki (in Finnish). 14 March 2019. Retrieved 30 December 2020.
  156. ^ "Länsimetro rakentaa tulevaisuutta turvallisesti". Lansimetro.fi. Retrieved 17 February 2014.
  157. ^ "Metro extension finally launched – commuters rejoice, experts cautious". Yle. Retrieved 26 November 2017.
  158. ^ "Route maps".
  159. ^ a b c d e f g "International Relations". Hel.fi. City of Helsinki. Retrieved 11 June 2017. Helsinki’s main bilateral city partners are St. Petersburg, Tallinn, Stockholm and Berlin. In addition, Helsinki maintains special long-term partnerships with Beijing and Moscow. Helsinki has no official sister cities. Helsinki primarily works with other capitals.
  160. ^ Yan, Yangtze (14 July 2006). "Beijing, Helsinki forge sister city relationship". Gov.cn. Chinese Government. Retrieved 5 August 2013.
  161. ^ "Sister Cities". Beijing Municipal Government. Archived from the original on 17 January 2010. Retrieved 23 June 2009.

External links[edit]