Violinista no Telhado

Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Ir para a navegação Saltar para pesquisar

Violinista no Telhado
Violinista no Telhado Playbill.jpg
Playbill da produção original da Broadway
MúsicaJerry Bock
Letra da músicaSheldon Harnick
LivroJoseph Stein
BaseTevye e suas filhas
por Sholem Aleichem
Produções
  • 1964 Broadway
  • 1967 West End
  • 1976 renascimento da Broadway
  • 1981 renascimento da Broadway
  • 1983 renascimento do West End
  • 1990 renascimento da Broadway
  • 1994 renascimento do West End
  • 2003 turnê no Reino Unido
  • 2004 renascimento da Broadway
  • renascimento do West End de 2007
  • 2008 turnê no Reino Unido
  • Turnê nos EUA de 2009
  • 2015 revival da Broadway
  • Turnê nos EUA de 2018
  • renascimento do West End 2019
Prêmios

Fiddler on the Roof é um musical com música de Jerry Bock , letra de Sheldon Harnick e livro de Joseph Stein , ambientado no Pale of Settlement of Imperial Russia em ou por volta de 1905. É baseado em Tevye and his Daughters (ou Tevye the Dairyman ) e outros contos de Sholem Aleichem . A história centra-se em Tevye , um leiteiro da aldeia de Anatevka, que tenta manter a sua família judaica .tradições religiosas e culturais como influências externas invadem a vida de sua família. Ele deve lidar com as ações obstinadas de suas três filhas mais velhas que desejam se casar por amor; suas escolhas de maridos são sucessivamente menos palatáveis ​​para Tevye. Um decreto do czar eventualmente expulsa os judeus de sua aldeia.

A produção original da Broadway do show, que estreou em 1964, teve o primeiro teatro musical da história a ultrapassar 3.000 apresentações. Fiddler deteve o recorde de musical da Broadway mais longo por quase 10 anos até que Grease superou sua execução. A produção foi extraordinariamente lucrativa e altamente aclamada. Ganhou nove Tony Awards , incluindo melhor musical, trilha sonora, livro, direção e coreografia. Ele gerou cinco revivals da Broadway e uma adaptação cinematográfica de grande sucesso em 1971 e desfrutou de uma popularidade internacional duradoura. Também tem sido uma escolha popular para produções escolares e comunitárias. [1]

Plano de fundo

Fiddler on the Roof é baseado em Tevye (ou Tevye the Dairyman ) e suas filhas , uma série de histórias de Sholem Aleichem que ele escreveu em iídiche entre 1894 e 1914 sobre a vida judaica em uma vila no Pale of Settlement of Imperial Russia no virada do século 20. Também é influenciado por Life Is with People , de Mark Zborowski e Elizabeth Herzog. [2] Aleichem escreveu uma adaptação dramática das histórias que ele deixou inacabadas em sua morte, mas que foi produzida em iídiche em 1919 pelo Teatro de Arte Yiddishe transformado em filme na década de 1930. No final da década de 1950, um musical baseado nas histórias, chamado Tevye and his Daughters , foi produzido Off-Broadway por Arnold Perl . [3] Rodgers e Hammerstein e, em seguida, Mike Todd consideraram brevemente trazer este musical para a Broadway, mas abandonaram a ideia. [4]

O Violinista por Marc Chagall , c. 1912

Investidores e alguns na mídia temiam que Fiddler on the Roof pudesse ser considerado "judaico demais" para atrair o público convencional. Outros críticos consideraram que era muito saneado culturalmente, " médio " e superficial; Philip Roth , escrevendo no The New Yorker , chamou-o de shtetl kitsch . Por exemplo, retrata o oficial russo local como simpático, em vez de brutal e cruel, como Sholom Aleichem o descreveu. As histórias de Aleichem terminavam com Tevye sozinho, sua esposa morta e suas filhas espalhadas; no final de Fiddler , os membros da família estão vivos, e a maioria está emigrando juntos para a América. [3] [4]O show encontrou o equilíbrio certo para o seu tempo, mesmo que não inteiramente autêntico, para se tornar "uma das primeiras representações populares pós-Holocausto do mundo desaparecido dos judeus do Leste Europeu". [3] Harold Prince substituiu o produtor original Fred Coe e trouxe o diretor/coreógrafo Jerome Robbins . [5] Os escritores e Robbins consideraram nomear o musical Tevye , antes de pousar em um título sugerido por várias pinturas de Marc Chagall ( Green Violinist (1924), Le Mort (1924), The Fiddler(1912)) que também inspirou a cenografia original. Ao contrário da crença popular, o "título do musical não se refere a nenhuma pintura específica". [6]

Durante os ensaios, uma das estrelas, o ator judeu Zero Mostel , brigou com Robbins, a quem ele desprezava, porque Robbins testemunhou perante o Comitê de Atividades Antiamericanas da Câmara e escondeu sua herança judaica do público. Outros membros do elenco também tiveram problemas com Robbins, que supostamente "abusou do elenco, enlouqueceu os designers [e] esticou a boa natureza de Hal Prince". [4]

Sinopse

Ato I

Tevye, um pobre leiteiro judeu com cinco filhas, explica os costumes dos judeus no shtetl russo de Anatevka em 1905, onde suas vidas são tão precárias quanto o poleiro de um violinista no telhado (" Tradição "). Na casa de Tevye, todos estão ocupados preparando a refeição do sábado . Sua esposa de língua afiada, Golde, ordena suas filhas, Tzeitel, Hodel, Chava, Shprintze e Bielke, sobre suas tarefas. Yente, o casamenteiro da aldeia , chega para dizer a Golde que Lazar Wolf, o rico açougueiro, um viúvo mais velho que Tevye, quer se casar com Tzeitel, a filha mais velha. As próximas duas filhas, Hodel e Chava, estão animadas com a visita de Yente, mas Tzeitel ilustra como isso pode ter resultados ruins (" Matchmaker, Matchmaker"). Uma garota de família pobre deve aceitar qualquer marido que Yente traga, mas Tzeitel quer se casar com seu amigo de infância, o alfaiate Motel.

Tevye está entregando leite, puxando ele mesmo a carroça, pois seu cavalo é manco. Ele pergunta a Deus: A quem faria mal " Se eu fosse um homem rico "? O livreiro conta a Tevye notícias do mundo exterior dos pogromse expulsões. Um estranho, Perchik, ouve a conversa e os repreende por não fazerem nada além de conversar. Os homens descartam Perchik como um radical, mas Tevye o convida para a refeição do sábado e lhe oferece comida e um quarto em troca de dar aulas particulares para suas duas filhas mais novas. Golde diz a Tevye para encontrar Lazar depois do sábado, mas não lhe diz o porquê, sabendo que Tevye não gosta de Lazar. Tzeitel teme que Yente encontre um marido para ela antes que Motel peça a mão de Tevye. Mas Motel resiste: tem medo do temperamento de Tevye, e a tradição diz que um casamenteiro arranja casamentos. Motel também é muito pobre e está economizando para comprar uma máquina de costura antes de se aproximar de Tevye, para mostrar que pode sustentar uma esposa. A família se reúne para a "Oração do Sábado".

Após o sábado, Tevye encontra Lazar para uma bebida na pousada da vila, assumindo erroneamente que Lazar quer comprar sua vaca. Uma vez que o mal-entendido é esclarecido, Tevye concorda em deixar Lazar se casar com Tzeitel – com um rico açougueiro, sua filha nunca vai querer nada. Todos se juntam à celebração da boa sorte de Lazar; até os jovens russos da pousada participam da celebração e mostram suas habilidades de dança (" To Life "). Do lado de fora da pousada, Tevye encontra o policial russo, que tem jurisdição sobre os judeus da cidade. O policial avisa que haverá uma "pequena manifestação não oficial" nas próximas semanas (um eufemismo para um pogrom menor ).

Na manhã seguinte, após as aulas de Perchik com as irmãs mais novas, a segunda filha de Tevye, Hodel, zomba da interpretação marxista de Perchik de uma história bíblica. Ele, por sua vez, a critica por se apegar às antigas tradições do judaísmo, observando que o mundo está mudando. Para ilustrar isso, ele dança com ela, desafiando a proibição de sexos opostos dançarem juntos. Os dois começam a se apaixonar. Mais tarde, uma ressacaTevye anuncia que concordou que Tzeitel se casará com Lazar Wolf. Golde fica muito feliz, mas Tzeitel fica arrasada e implora a Tevye que não a force. Motel chega e diz a Tevye que ele é o par perfeito para Tzeitel e que ele e Tzeitel se comprometeram a se casar. Ele promete que Tzeitel não morrerá de fome como sua esposa. Tevye está atordoado e indignado com essa quebra de tradição, mas impressionado com a exibição de espinha dorsal do tímido alfaiate. Depois de algum exame de consciência ("Monólogo de Tevye"), Tevye concorda em deixá-los se casar, mas ele se preocupa em como dar a notícia a Golde. Um motel muito feliz comemora com Tzeitel ("Milagre dos Milagres").

Na cama com Golde, Tevye finge estar acordando de um pesadelo. Golde se oferece para interpretar seu sonho, e Tevye o "descreve" ("O Sonho de Tevye"). A avó de Golde, Tzeitel, retorna do túmulo para abençoar o casamento de seu xará, mas para Motel, não para Lazar Wolf. A formidável esposa falecida de Lazar, Fruma-Sarah, levanta-se de seu túmulo para alertar, em termos gráficos, de severa retribuição se Tzeitel se casar com Lazar. A supersticiosa Golde fica apavorada e rapidamente aconselha que Tzeitel deve se casar com Motel. Ao retornar da cidade, a terceira filha de Tevye, a estudiosa Chava, é provocada e intimidada por alguns jovens gentios. Um, Fyedka, a protege, dispensando os outros. Ele oferece a Chava o empréstimo de um livro e começa um relacionamento secreto.

O dia do casamento de Tzeitel e Motel chega, e todos os judeus se juntam à cerimônia (" Sunrise, Sunset ") e à celebração ("The Wedding Dance"). Lazar dá um belo presente, mas surge uma discussão com Tevye sobre o acordo quebrado. Perchik termina a briga quebrando outra tradição: ele cruza a barreira entre os homens e as mulheres para dançar com a filha de Tevye, Hodel. A celebração termina abruptamente quando um grupo de russos entra na aldeia para realizar a "demonstração". Eles atrapalham a festa, danificando os presentes de casamento e ferindo Perchik, que tenta revidar e causar mais destruição na vila. Tevye instrui sua família a limpar a bagunça.

Ato II

Violinista no telhado por Lev Segal em Netanya , Israel

Meses depois, Perchik diz a Hodel que ele deve retornar a Kiev para trabalhar para a revolução . Ele propõe casamento, admitindo que a ama, e diz que vai mandar buscá-la. Ela concorda ("Agora eu tenho tudo"). Eles dizem a Tevye que estão noivos, e ele fica chocado que eles estão desrespeitando a tradição ao fazer seu próprio casamento, especialmente quando Perchik está saindo. Quando ele proíbe o casamento, Perchik e Hodel informam que não buscam sua permissão, apenas sua bênção. Depois de mais busca de alma, Tevye cede - o mundo está mudando, e ele deve mudar com ele ("Refutação de Tevye"). Ele informa ao jovem casal que lhes dá sua bênção e sua permissão.

Tevye explica esses eventos para um Golde surpreso. "Amor", diz ele, "é o novo estilo". Tevye pergunta a Golde, apesar de seu próprio casamento arranjado, " Você me ama? " Enquanto isso, Yente diz a Tzeitel que viu Chava com Fyedka. A notícia se espalha rapidamente em Anatevka que Perchik foi preso e exilado na Sibéria ("O Rumor/Acabei de Ouvir"), e Hodel está determinado a se juntar a ele lá. Na estação ferroviária, ela explica ao pai que sua casa é com seu amado, onde quer que ele esteja, embora ela sempre ame sua família ("Far From the Home I Love").

O tempo passa. Motel comprou uma máquina de costura usada, e ele e Tzeitel tiveram um bebê. Chava finalmente reúne coragem para pedir a Tevye que permita seu casamento com Fyedka. Mais uma vez, Tevye penetra fundo em sua alma, mas o casamento fora da fé judaica é uma linha que ele não cruzará. Ele proíbe Chava de falar com Fyedka novamente. Quando Golde traz notícias de que Chava fugiucom Fyedka, Tevye se pergunta onde ele errou ("Sequência de Chavaleh"). Chava volta e tenta argumentar com ele, mas ele se recusa a falar com ela e diz ao resto da família para considerá-la morta. Enquanto isso, rumores estão se espalhando sobre os russos expulsando judeus de suas aldeias. Enquanto os aldeões estão reunidos, o policial chega para dizer a todos que eles têm três dias para fazer as malas e deixar a cidade. Em choque, eles se lembram de "Anatevka" e como será difícil deixar o que foi seu lar por tanto tempo.

Quando os judeus saem de Anatevka, Chava e Fyedka param para dizer à sua família que também estão partindo para Cracóvia , relutantes em permanecer entre as pessoas que poderiam fazer tais coisas com os outros. Tevye ainda não fala com ela, mas quando Tzeitel se despede de Chava, Tevye pede que ela acrescente "Deus esteja com você". Motel e Tzeitel também vão para a Polônia, mas se juntarão ao resto da família quando tiverem economizado dinheiro suficiente. Quando Tevye, Golde e suas duas filhas mais novas deixam a vila para a América, o violinista começa a tocar. Tevye acena com um aceno de cabeça, e o violinista os segue para fora da aldeia.

Números musicais

§ O renascimento de 2004 apresentou uma música para Yente e algumas mulheres da aldeia (Rivka e Mirala) intitulada "Topsy Turvy", discutindo o desaparecimento do papel do casamenteiro na sociedade. O número substituiu "The Rumor/I Just Heard".

Personagens principais

Todos os personagens são judeus, exceto como indicado: [7] [8]

  • Tevye , um pobre leiteiro com cinco filhas. Um firme defensor das tradições de sua fé, ele encontra muitas de suas convicções testadas pelas ações de suas três filhas mais velhas.
  • Golde, a esposa de língua afiada de Tevye.
  • Tzeitel, sua filha mais velha, com cerca de dezenove anos. Ela ama seu amigo de infância Motel e se casa com ele, mesmo sendo pobre, implorando ao pai para não forçá-la a se casar com Lazar Wolf.
  • Hodel, sua filha, cerca de dezessete anos. Inteligente e espirituosa, ela se apaixona por Perchik e depois se junta a ele na Sibéria.
  • Chava, sua filha, cerca de quinze anos. Uma garota tímida e estudiosa, que se apaixona por Fyedka.
  • Motel Kamzoil, um alfaiate pobre, mas trabalhador, que ama e depois se casa com Tzeitel.
  • Perchik, um estudante revolucionário que vem para Anatevka e se apaixona por Hodel. Ele parte para Kiev, é preso e exilado na Sibéria.
  • Fyedka, um jovem cristão. Ele compartilha a paixão de Chava pela leitura e está indignado com o tratamento dos russos aos judeus.
  • Lazar Wolf, o rico açougueiro da vila. Viúvo de Fruma-Sarah. Tenta arranjar um casamento para si mesmo com Tzeitel.
  • Yente, o casamenteiro fofoqueiro da vila que combina com Tzeitel e Lazar.
  • Vovó Tzeitel, avó morta de Golde, que se levanta do túmulo no "pesadelo" de Tevye.
  • Fruma-Sarah, esposa morta de Lazar Wolf, que também se levanta do túmulo no "pesadelo".
  • Rabino, o sábio líder da aldeia.
  • Constable, o chefe da polícia russa local, um cristão.

Elencos

Função Produção Original da Broadway (1964) [9] Produção Original do West End (1967) [10] filme de 1971 [11] 1976 Reavivamento da Broadway [12] 1981 Reavivamento da Broadway [13] 1983 Reavivamento de Londres [14] 1990 Reavivamento da Broadway [15] 1994 Reavivamento de Londres [16] Revival da Broadway de 2004 [17] Reavivamento de Londres em 2007 [18] Reavivamento da Broadway de 2015 [19] Produção em iídiche off-Broadway 2018 [20] Reavivamento do West End 2019 [21]
Tevye Zero Mostel Chaim Topol Zero Mostel Herschel Bernardi Chaim Topol Alfred Molina Henry Goodman Danny Burstein Stephen Skybell Andy Nyman
Ouro Maria Karnilova Miriam Karlin Norma Crane Thelma Lee Maria Karnilova Thelma Ruby Márcia Lewis Sara Kestelman Randy Graff Beverley Klein Jessica Hecht Jennifer Babiak Judy Kuhn
Tzeitel Joana Merlin Rosemary Nicols Rosalind Harris Elizabeth Hale Lori Ada Jaroslow Jane Gurnett Sharon Lawrence Jacquelyn Yorke Sally Murphy Frances Thoburn Alexandra Silber Rachel Zatcoff Molly Osborne
Hodel Julia Migenes Linda Gardner Michele Marsh Christopher Callan Donalyn Petrucci Andrea Levine Tia Riebling João João Laura Michelle Kelly Alexandra Silber Samantha Massell Stephanie Lynn Mason Harriet Bunton
Chava Tanya Evertt Caryl Little Neva Pequeno Nancy Tomkins Liz Larsen Lisa Jacobs Jennifer Prescott Adi Topol-Margalith Tricia Paoluccio Natasha Broomfield Melanie Moore Rosie Jo Neddy Nicola Brown
Motel Kamzoil Austin Pendleton Jonathan Lynn Leonardo Frey Pérola Irwin Michelan Sisti Peter Whitman Jack Kenny Neil Rutherford John Cariani Gareth Kennerley Adam Kantor Ben Liebert Joshua Gannon
Perchik Bert Convy Sandor Elès Paul Michael Glaser Jeff Keller James Werner Steven Mann Gary Schwartz Peter Darling Robert Petkoff Damião Humilde Ben Rappaport Drew Seigla Stewart Clarke
Fyedka Joe Ponazecki Tim Goodman Raymond Lovelock Rick Friesen Joel Robertson Christopher Snell Ron Bohmer Kieran Creggan David Ayers Michael Conway Nick Rehberger Cameron Johnson Matthew Hawksley
Lazar Wolf Michael Granger Paul Whistun Jones Paul Mann Paul Lipson David Jackson Mark Zeller David Bacon David Wohl Victor McGuire Adam Dannheisser Bruce Sabath Dermot Canavan
Yente Beatriz Arthur Cynthia Grenville Molly Picon Ruth Jaroslow Maria Carlos Ruth Jaroslow Margaret Robertson Nancy Opel Julie Legrand Alix Korey Jackie Hoffman Louise Gold
Vovó Tzeitel Sue Babel Heather Clifton Paciência Mineiro Duane Bodin Susan Sheppard Clara Peters Kathy São Jorge Ala Marsha Haviland Stillwell Lori Wilner Lisa Fishman
Fruma Sarah Carol Sawyer Susan Paule Ruth Madoc Joyce Martin Sally Maters Jeri Sager Karen Davies Joy Hermalyn Jessica Vosk Jodi Snyder Milhas Gaynor
Rabino Gluck Sandor Terrence Soall Zvee ​​Scooter Charles Mayer Alvin Myerovich Brian de Salvo Jerry Matz Jon Rumney Yusef Bulos Adam Grupper Adam B. Shapiro Fenton Gray
Polícia Joseph Sullivan Derek Birch Louis Zorich Alexandre Orfaly Paul E. Hart Peter Rutherford Mike O'Carroll Bruce Montague Stephen Lee Anderson Steve Fortune Karl Kenzler Bobby Underwood Craig Pinder

Produções

Produções originais

Zero Mostel como Tevye na produção original da Broadway de 1964

Após seu teste no Fisher Theatre de Detroit em julho e agosto de 1964, [22] depois Washington em agosto a setembro, [23] a produção original da Broadway abriu em 22 de setembro de 1964, no Imperial Theatre , transferida em 1967 para o Majestic Theatre e em 1970 para o Broadway Theatre , e correu para um total recorde de 3.242 apresentações. [24] A produção foi dirigida e coreografada por Jerome Robbins – sua última encenação original da Broadway. [25] O conjunto, desenhado no estilo das pinturas de Marc Chagall , foi de Boris Aronson . [26]Um logotipo colorido para a produção, também inspirado no trabalho de Chagall, foi desenhado por Tom Morrow . Chagall supostamente não gostou do musical. [4]

O elenco incluía Zero Mostel como Tevye o leiteiro, Maria Karnilova como sua esposa Golde (cada um dos quais ganhou um Tony por suas performances), Beatrice Arthur como Yente o casamenteiro , Austin Pendleton como Motel, Bert Convy como Perchik o estudante revolucionário, Gino Conforti como o violinista, e Julia Migenes como Hodel. Mostel improvisou cada vez mais à medida que a corrida prosseguia, "o que levou os autores à loucura". [24] Joanna Merlin originou o papel de Tzeitel, que mais tarde foi assumido por Bette Midler durante a corrida original. Carol Sawyer era Fruma Sarah,Adrienne Barbeau assumiu o papel de Hodel e Pia Zadora interpretou a filha mais nova, Bielke. Tanto Peg Murray quanto Dolores Wilson fizeram aparições prolongadas como Golde, enquanto outros atores de teatro que interpretaram Tevye incluem Herschel Bernardi , Theodore Bikel e Harry Goz (na corrida original da Broadway) e Leonard Nimoy . O substituto de Mostel na produção original, Paul Lipson , passou a aparecer como Tevye em mais performances do que qualquer outro ator (até Chaim Topol ), registrando mais de 2.000 performances no papel na corrida original e vários revivals. [27] Florença Stanleyassumiu o papel de Yente nove meses depois. [28] A produção rendeu US$ 1.574 para cada dólar investido nela. [29] Foi indicado para dez Tony Awards , ganhando nove, incluindo Melhor Musical, trilha sonora, livro, direção e coreografia, e prêmios de atuação para Mostel e Karnilova. [24]

A produção original do London West End estreou em 16 de fevereiro de 1967, no Her Majesty's Theatre e teve 2.030 apresentações. [30] Ele estrelou Topol como Tevye, um papel que ele já havia desempenhado em Tel Aviv, e Miriam Karlin como Golde. Alfie Bass , Lex Goudsmit e Barry Martin eventualmente assumiram o cargo de Tevye. [31] Topol mais tarde interpretou Tevye na adaptação cinematográfica de 1971, pela qual foi indicado ao Oscar, e em vários revivals nas quatro décadas seguintes. [32] O show foi revivido em Londres por curtas temporadas em 1983 no Apollo Victoria Theatre e em 1994 no London Palladium. [ citação necessária ]

revivals da Broadway

O primeiro revival da Broadway estreou em 28 de dezembro de 1976 e teve 176 apresentações no Winter Garden Theatre . Zero Mostel estrelou como Tevye. Robbins dirigiu e coreografou. Um segundo revival da Broadway estreou em 9 de julho de 1981 e teve uma temporada limitada (53 apresentações) no Lincoln Center 's New York State Theatre . Ele estrelou Herschel Bernardi como Tevye e Karnilova como Golde. Outros membros do elenco incluíam Liz Larsen , Fyvush Finkel , Lawrence Leritz e Paul Lipson . Robbins dirigiu e coreografou. O terceiro revival da Broadway estreou em 18 de novembro de 1990 e teve 241 apresentações noTeatro George Gershwin . Topol estrelou como Tevye, e Marcia Lewis foi Golde. A produção de Robbins foi reproduzida por Ruth Mitchell e pelo coreógrafo Sammy Dallas Bayes. A produção ganhou o Tony Award de Melhor Revival.

Um quarto revival da Broadway estreou em 26 de fevereiro de 2004 e teve 36 pré-estreias e 781 apresentações no Minskoff Theatre . Alfred Molina , e mais tarde Harvey Fierstein , estrelou como Tevye, e Randy Graff , e mais tarde Andrea Martin e Rosie O'Donnell , foi Golde. Barbara Barrie e mais tarde Nancy Opel interpretaram Yente, Laura Michelle Kelly interpretou Hodel e Lea Michele interpretou Sprintze. [33] Foi dirigido por David Leveaux. Esta produção substituiu a música de Yente "The Rumor" por uma música para Yente e duas outras mulheres chamada "Topsy-Turvy". A produção foi indicada a seis Tonys, mas não ganhou nenhum. Em junho de 2014, para comemorar o 50º aniversário do show, uma celebração de gala e reunião foi realizada na Prefeitura de Nova York para beneficiar o National Yiddish Theatre Folksbiene , com aparições de muitos dos membros do elenco das várias produções da Broadway e do filme de 1971. , assim como Sheldon Harnick, Chita Rivera , Karen Ziemba , Joshua Bell , Jerry Zaks e outros. [23] [34] [35]

O quinto revival da Broadway começou em 20 de novembro e estreou em 20 de dezembro de 2015, no Broadway Theatre , com conceito e coreografia baseados no original de Robbins. Bartlett Sher dirigiu e Hofesh Shechter coreografou. O elenco estrelou Danny Burstein como Tevye, com Jessica Hecht como Golde, Alexandra Silber como Tzeitel, Adam Kantor como Motel, Ben Rappaport como Perchik, Samantha Massell como Hodel e Melanie Moore como Chava. Judy Kuhn substituiu Hecht como Golde em 22 de novembro de 2016, nas últimas cinco semanas da corrida. [36]Os designers incluem Michael Yeargan (cenários), Catherine Zuber (trajes) e Donald Holder (iluminação). [37] As críticas iniciais foram em sua maioria positivas, achando Burstein e o show comoventes. [38] A produção foi indicada a três Tony Awards, mas não ganhou nenhum. Fechou em 31 de dezembro de 2016, após 463 apresentações. [39]

Avivamentos em Londres

Fiddler foi revivido pela primeira vez em Londres em 1983 no Apollo Victoria Theatre (uma temporada de quatro meses estrelado por Topol) e novamente em 1994 no London Palladium por dois meses e depois em turnê, novamente estrelado por Topol, e dirigido e coreografado por Sammy Dallas Bayes , recriando a produção de Robbins. [40]

Depois de um teste de dois meses no Crucible Theatre em Sheffield , Inglaterra, um revival de Londres estreou em 19 de maio de 2007, no Savoy Theatre, estrelado por Henry Goodman como Tevye, Beverley Klein como Golde, Alexandra Silber como Hodel, Damian Humbley como Perchik e Victor McGuire como Lazar Wolf. A produção foi dirigida por Lindsay Posner. A coreografia de Robbins foi recriada por Sammy Dallas Bayes (que fez o mesmo para o revival da Broadway de 1990), com coreografia adicional de Kate Flatt. [41]

Um revival foi exibido na Menier Chocolate Factory de 23 de novembro de 2018 a 9 de março de 2019, dirigido por Trevor Nunn e estrelado por Andy Nyman como Tevye e Judy Kuhn como Golde. [42] A produção foi transferida para o Playhouse Theatre no West End em 21 de março de 2019, com uma abertura oficial em 27 de março. [43] Os jogadores substitutos incluíram Maria Friedman como Golde e Anita Dobson como Yente. A corrida foi encerrada em 2 de novembro de 2019. [44] [45]

Outras produções do Reino Unido

Uma turnê nacional de 2003 tocou por sete meses, com um design radical, dirigido por Julian Woolford e coreografado por Chris Hocking. O cenário e os figurinos minimalistas da produção eram monocromáticos, e Fruma-Sarah foi representada por um boneco de 12 pés. Esta produção foi revivida em 2008, estrelada por Joe McGann . [46]

O show excursionou pelo Reino Unido novamente em 2013 e 2014, estrelado por Paul Michael Glaser como Tevye com direção e coreografia de Craig Revel Horwood . [47]

Um revival foi exibido no Chichester Festival Theatre de 10 de julho a 2 de setembro de 2017, dirigido por Daniel Evans e estrelado por Omid Djalili como Tevye e Tracy-Ann Oberman como Golde. [48]

Produções australianas

A produção original australiana estreou em 16 de junho de 1967, no Her Majesty's Theatre em Sydney. Ele estrelou Hayes Gordon como Tevye e Brigid Lenihan como Golde. [49] A produção durou dois anos. [50] A primeira turnê de revival profissional foi encenada pela Ópera Australiana em 1984 com Gordon novamente interpretando Tevye. Um jovem Anthony Warlow interpretou Fyedka. [51]

Em 1998, 2005, 2006 e 2007, Topol recriou seu papel como Tevye em produções australianas, com temporadas em Sydney, [52] Brisbane, [53] Melbourne, [54] Perth, Wellington e Auckland. [55] O musical foi novamente revivido em Melbourne e Sydney em 2015-2016 com Anthony Warlow como Tevye, Sigrid Thornton como Golde e Lior como Motel. [56]

Outras produções norte-americanas notáveis

Topol em 'Fiddler on the Roof': The Farewell Tour abriu em 20 de janeiro de 2009, em Wilmington, Delaware . Topol deixou a turnê em novembro de 2009 devido a uma lesão muscular. Ele foi substituído por Harvey Fierstein [57] e Theodore Bikel . [58] O elenco incluía Mary Stout, Susan Cella, Bill Nolte , Erik Liberman , Rena Strober e Stephen Lee Anderson. [59]

O National Yiddish Theatre Folksbiene montou uma adaptação em iídiche, Fidler Afn Dakh , no Museum of Jewish Heritage em Nova York, sob a direção de Joel Gray , com uma tradução de Shraga Friedman que foi usada pela primeira vez em uma produção israelense de 1965. [60] O elenco incluía Jackie Hoffman como Yente, Steven Skybell como Tevye, Daniel Kahn como Pertshik, Stephanie Lynne Mason como Hodl e Raquel Nobile como Shprintze. [61] As prévias começaram em 4 de julho e a noite de abertura foi em 15 de julho de 2018. A produção foi exibida até o final daquele ano. [62] Em seguida, transferiu-se paraStage 42 , um teatro off-Broadway, [63] com Skybell, Hoffman, Mason e Nobile reprisando seus papéis. As prévias começaram em 11 de fevereiro, com noite de abertura em 21 de fevereiro de 2019. A encenação musical foi de Staś Kmieć (baseada na coreografia original de Robbins), com cenografia de Beowulf Boritt , figurinos de Ann Hould-Ward , som de Dan Moses Schreier e iluminação de Peter Kaczorowski . [62] [64] A produção foi encerrada em 5 de janeiro de 2020. [65] Ganhou o Drama Desk Award de 2019 por Melhor Renascimento de um Musical . [66]

Produções internacionais e amadoras

2006 produção no Teatro da Cidade de Brno na República Checa

O musical foi um sucesso internacional, com as primeiras produções tocando em toda a Europa, na América do Sul, África e Austrália; 100 produções diferentes foram montadas na antiga Alemanha Ocidental nas primeiras três décadas após a estréia do musical, e cinco anos após o colapso do Muro de Berlim , 23 produções foram encenadas na antiga Alemanha Oriental; e foi o musical mais antigo já visto em Tóquio. [67] De acordo com a BroadwayWorld , o musical foi encenado "em todas as cidades metropolitanas do mundo, de Paris a Pequim". [68]

Uma encenação em hebraico foi produzida em Tel Aviv pelo empresário israelense Giora Godik na década de 1960. [69] Esta versão foi tão bem sucedida que em 1965 Godik produziu uma versão em iídiche traduzida por Shraga Friedman. [70] Uma produção em língua hebraica de 2008 foi exibida no Teatro Cameri em Tel Aviv por mais de seis anos. Foi dirigido por Moshe Kepten, coreografado por Dennis Courtney e estrelado por Natan Datner. [71] [72]

Un violon sur le toît foi produzido em francês no théâtre Marigny de Paris de novembro de 1969 a maio de 1970, retomando de setembro a janeiro de 1971 (um total de 292 apresentações) com Ivan Rebroff como Tevye e Maria Murano como Golde. Outra adaptação foi produzida em 2005 no théâtre Comédia em Paris com Franck Vincent como Tevye e Isabelle Ferron como Golde. [73] O Stratford Shakespeare Festival produziu o musical de abril a outubro de 2013 no Festival Theatre dirigido e coreografado por Donna Feore. Ele estrelou Scott Wentworth como Tevye. [74] Uma versão italiana, Il violinista sul tetto, com letras cantadas em iídiche e a orquestra no palco também servindo como coro, recebeu uma produção em turnê em 2004, com Moni Ovadia como Tevye e diretora; abriu no Teatro Municipale Valli em Reggio Emilia . [75]

O musical recebe cerca de 500 produções amadoras por ano somente nos EUA. [76]

Adaptações cinematográficas e gravações

Uma versão cinematográfica foi lançada pela United Artists em 1971, dirigida e produzida por Norman Jewison , e Stein adaptou seu próprio livro para o roteiro. Chaim Topol estrelou. O filme recebeu críticas em sua maioria positivas dos críticos de cinema [77] e se tornou o filme de maior bilheteria de 1971 . [78] Fiddler recebeu oito indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme , Melhor Diretor para Jewison, Melhor Ator em um papel principal para Topol, e Melhor Ator Coadjuvante para Leonard Frey .(como Motel; na produção original da Broadway, Frey era filho do rabino). Ganhou três, incluindo melhor partitura/adaptação para o maestro e arranjador John Williams . [79]

Na versão cinematográfica, o personagem de Yente é reduzido, e a música de Perchik para Hodel "Now I Have Everything" é cortada e substituída por uma cena em Kiev. A "paleta de cores Chagall" da produção original da Broadway foi trocada por uma representação mais realista da vila de Anatevka. [80] [81]

O historiador de teatro John Kenrick escreveu que o álbum original do elenco da Broadway lançado pela RCA Victor em 1964, "brilha - uma gravação essencial na coleção de qualquer amante do show", elogiando o elenco. O CD remasterizado inclui duas gravações que não estão no álbum original, a dança da garrafa da cena do casamento e "Rumor" interpretada por Beatrice Arthur . Em 2020, a gravação foi selecionada pela Biblioteca do Congresso para preservação no National Recording Registry por ser "cultural, histórica ou esteticamente significativa". [82] Kenrick escreve que enquanto a versão original do elenco da Broadway é a primeira escolha clara entre as gravações deste musical, ele também gosta doÁlbum de elenco de estúdio da Columbia Records com Bernardi como Tevye; a trilha sonora do filme, embora sinta que o ritmo se arrasta um pouco; e algumas das inúmeras versões estrangeiras, incluindo os elencos israelense, alemão e japonês. [83]

A MGM e os produtores Dan Jinks e Aaron Harnick estão planejando uma nova adaptação cinematográfica do musical, com Thomas Kail dirigindo e co-produzindo, e Steven Levenson escrevendo o roteiro. [84]

Influência cultural

Estátua de Tevye , seu cavalo, carroça e passageiro em Birobidzhan , Rússia

A popularidade do musical levou a inúmeras referências na mídia popular e em outros lugares. [85] Um documentário sobre a história e o legado do musical, Fiddler: A Miracle of Miracles , foi lançado em 2019. [86]

Paródias

Paródias relacionadas ao show incluíram Antenna on the Roof ( Mad magazine # 156, janeiro de 1973), que especulou sobre a vida dos descendentes de Tevye vivendo em uma América suburbana assimilada dos anos 1970. [85] No filme Mrs. Doubtfire (1993), Robin Williams parodia "Matchmaker". [87] Em uma paródia dos Animaniacs de 1994 , Pigeon on the Roof , os Goodfeathers decidem se casar com suas namoradas; paródias de músicas incluem "Scorsese" ("Tradição"), "Egg Hatcher" ("Matchmaker") e outros. [88] Em 2001, a Sociedade Histórica HP Lovecraftpublicou um teatro musical e um álbum de paródia chamado A Shoggoth on the Roof , que define a música de Fiddler para uma história baseada nas obras de HP Lovecraft . [89] O comediante e apresentador de TV espanhol José Mota parodiou "If I Were a Rich Man" com a música "Si no fuera rico" ("Se eu não fosse um homem rico") durante seu especial de Ano Novo de 2008. [90]

As referências ao musical na televisão incluíram um episódio de 2005 de Gilmore Girls intitulado "Jews and Chinese Food", envolvendo uma produção do musical. [91] Uma esquete da The Electric Company sobre um violinista de vilarejo com medo de altura, então ele é considerado "Violinista na Cadeira". No episódio de Family Guy " When You Wish Upon a Weinstein " (2003), William Shatner é retratado como Tevye em uma cena de Fiddler . [92] O segundo episódio de Muppets Tonight , em 1996, contou com Garth Brooksfazendo um pedaço de "If I were a Rich Man" em que ele chuta várias galinhas do telhado. "The Rosie Show", um episódio de 1996 de The Nanny , parodiou a cena do sonho, quando o Sr. Sheffield finge um sonho para convencer Fran a não ser regular em um programa de TV. Um episódio de 2011 da Comunidade da NBC , intitulado "Competitive Wine Tasting", incluiu uma paródia intitulada Fiddla, Please! com um elenco todo preto vestido com fantasias de Fiddler on the Roof , cantando "É difícil ser judeu na Rússia, Yo". [93] Chabad.org iniciou sua maratona de 2008 "To Life" com um pastiche do solo de violino e dança de garrafa do musical. [94]

As referências da Broadway incluíram Spamalot , onde uma "dança do Graal" remete à "dança da garrafa" na cena do casamento de Fiddler . [95] Em 2001, o Improv Olympic de Chicago produziu uma paródia bem recebida, "The Roof Is on Fiddler", que usou a maior parte do livro original do musical, mas substituiu as músicas por canções pop dos anos 80. [96] O elenco original da Broadway do musical Avenue Q e o elenco do revival da Broadway 2004 de Fiddler on the Roof colaboraram para um benefício da Broadway Cares/Equity Fights AIDS e produziram um show de aproximadamente 10 minutos de duração, "Avenue Jew", que personagens incorporados de ambos os shows, incluindo fantoches.

Capas

Canções do musical foram cobertas por artistas notáveis. Por exemplo, em 1964, o saxofonista de jazz Cannonball Adderley gravou o álbum Fiddler on the Roof , que apresentava arranjos de jazz de oito músicas do musical. AllMusic concedeu ao álbum 4 estrelas e afirma "Cannonball toca perto de seu pico; este é certamente o melhor álbum deste sexteto em particular". [97] Nesse mesmo ano, Eydie Gormé lançou um single de "Matchmaker", [98] e o guitarrista de jazz Wes Montgomery gravou a mesma música para seu álbum Movin' Wes . [99] Em 1999, a Knitting Factory Records lançouKnitting on the Roof , um CD de compilação com covers de músicas do Fiddler de bandas alternativas como The Residents , Negativland e Magnetic Fields . [100] [101] A banda de indie rock Bright Eyes gravou uma adaptação de "Sunrise, Sunset" em seu álbum de 2000, Fevers and Mirrors . Allmusic deu ao álbum uma crítica favorável, [102] e a revista de música online Pitchfork Media classificou-o no número 170 em sua lista dos 200 melhores álbuns dos anos 2000. [103] Em 2005, banda punk de MelbourneYidcore lançou uma reformulação de todo o show chamado Fiddling on Ya Roof . [104]

Gwen Stefani e Eve fizeram um cover de "If I Were a Rich Man" como " Rich Girl " para o álbum solo de estreia de Stefani em 2004, Love. Anjo. Música. Bebê. em 2004. A música foi inspirada na versão ragga britânica de 1993 de Louchie Lou & Michie One com o mesmo nome. [105] A versão de Stefani alcançou o 7º lugar na parada Billboard Hot 100 , onde permaneceu por mais de seis meses. [106] Foi certificado ouro pela RIAA [107] e indicado ao Grammy de Melhor Colaboração Rap/Sung . [108] Também foi coberto em 2008 e 2009 pelo Capitol Steps, zombando da política de Illinois, especialmente do então governador Rod Blagojevich . [109] O Santa Clara Vanguard Drum and Bugle Corps executa a "Bottle Dance" de Fiddler como uma "marca registrada recorrente", inclusive no Drum Corps International World Championships . [110]

Outras versões de músicas

A música "Sunrise, Sunset " é frequentemente tocada em casamentos, e em 2011 Sheldon Harnick escreveu duas versões da música, adequadas para casamentos do mesmo sexo, com pequenas mudanças de palavras. Por exemplo, para casais do sexo masculino, as mudanças incluem "Quando eles se tornaram tão bonitos". [111]

Prêmios

A produção original de Fiddler na Broadway em 1964 foi indicada a dez Tony Awards , ganhando nove, incluindo Melhor Musical, trilha sonora e livro, e Robbins ganhou por melhor direção e coreografia. Mostel e Karnilova ganharam como melhor ator principal e melhor atriz. Em 1972, o show ganhou um Tony especial ao se tornar o musical mais antigo da história da Broadway.

Seus avivamentos também foram homenageados. No Tony Awards de 1981, Bernardi foi indicado como melhor ator. Dez anos depois, o revival de 1991 ganhou como melhor revival, e Topol foi indicado como melhor ator. O revival de 2004 foi indicado para seis Tony Awards e três Drama Desk Awards, mas não ganhou nenhum. O revival do West End de 2007 foi indicado ao Olivier Awards de melhor revival, e Goodman foi indicado como melhor ator. O revival do West End de 2019 ganhou o Olivier Award de melhor revival e recebeu mais 7 indicações.

Notas

  1. ^ Paulson, Michael . " Fiddler on the Roof Gets a Debated Update" , The New York Times , 18 de dezembro de 2015, acessado em 6 de março de 2018; e Time , 26 de maio de 2008, número, p. 51 (relatando que Fiddler foi classificado como o sétimo musical mais produzido pelas escolas secundárias dos EUA em 2007.)
  2. ^ Joselit, Jenna Weissman. " Fiddler on the Roof Distorted Sholem Aleichem " , The New Republic , 7 de junho de 2014, acessado em 3 de novembro de 2014
  3. ^ a b c Salomão, Alisa. "How Fiddler Became Folklore" , The Jewish Daily Forward , 1 de setembro de 2006, acessado em 29 de janeiro de 2015
  4. ^ a b c d Brustein, Robert. "Fiddle Shtick", The New York Review of Books , 18 de dezembro de 2014, vol. 61, No. 20, pp. 82-83
  5. ^ Violinista no telhado . Fatos Adicionais, MTI, acessado em 6 de maio de 2010
  6. ^ Wecker, Menachem. "Marc Chagall: O pintor francês que inspirou o título Fiddler on the Roof " , The Washington Post , 24 de outubro de 2014
  7. ^ Bloom e Vlastnik, p. 98
  8. Fiddler on the Roof , The Guide to Musical Theatre, acessado em 29 de abril de 2018
  9. ^ "Fiddler on the Roof 1964 Playbill" . Cartaz . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  10. ^ "Fiddler on the Roof 1967 West End Recording" . Abertura .
  11. ^ "Fiddler on the Roof Movie Cast" . IMDB . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  12. ^ "Fiddler on the Roof 1976 Playbill" . Cartaz . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  13. ^ "Fiddler on the Roof 1981 Playbill" . Cartaz . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  14. ^ "Fiddler on the Roof 1983 London Cast" . Teatralia . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  15. ^ "Fiddler on the Roof 1990 Playbill" . Cartaz . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  16. ^ "Fiddler on the Roof 1994 London Recording" . Abertura . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  17. ^ "Fiddler on the Roof 2004 Playbill" . Cartaz . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  18. ^ "Fiddler on the Roof 2007 London Recording" . Abertura . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  19. ^ "Fiddler on the Roof 2015 Playbill" . Cartaz . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  20. ^ "Fiddler on the Roof in Yiddish Cast" . FiddlerNYC . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  21. ^ "Fiddler on the Roof London Elenco" . Violinista West End . Recuperado em 14 de maio de 2020 .
  22. "Show Archive" Arquivado em 16 de janeiro de 2014, no Wayback Machine , Broadway em Detroit, acessado em 15 de janeiro de 2014
  23. ^ a b Henneberger, Melinda. "50º aniversário de Fiddler on the Roof reúne muitas filhas de Tevye" , The Washington Post , 14 de junho de 2014
  24. ^ a b c Hernandez, Ernio. " Fiddler on the Roof – 1964" Arquivado em 3 de junho de 2004, no Wayback Machine , Playbill , 26 de fevereiro de 2004, acessado em 17 de junho de 2015
  25. Ele encenou a Broadway de Jerome Robbins , uma coleção de "greatest hits" de algumas de suas encenações mais famosas, no Teatro Imperial em 26 de fevereiro de 1989, que teve 633 apresentações.
  26. ^ Rico, pág. 172
  27. ^ Gussow, Mel. "Paul Lipson, 82, que apareceu como Tevye mais de 2.000 vezes" . The New York Times , 5 de janeiro de 1996, acessado em 19 de outubro de 2015
  28. ^ "Florence Stanley" , PlaybillValult.com, acessado em 29 de julho de 2015
  29. ^ Kantor, pág. 302: "A década de 1960 foi a década que nutriu blockbusters de longa duração em quantidades sem precedentes: dez musicais ultrapassaram a rara marca de 1.000 apresentações, três deles ultrapassaram a marca de 2.000 ( Hello, Dolly!, um sucesso de Merrick, arrecadou US $ 27 milhões na Broadway) , e um, Fiddler on the Roof , ultrapassou a marca de 3.000, ganhando $ 1.574 para cada dólar investido nele."
  30. Fiddler On The Roof , Guide to Musical Theatre, acessado em 24 de julho de 2016.
  31. Replacements 1967 , Thisistheatre.com, acessado em 25 de maio de 2020
  32. ^ Heller, Aron. "Icônico ator israelense Chaim Topol reflete sobre sua longa carreira" , Haaretz , 21 de abril de 2015, acessado em 4 de agosto de 2016; e Propst, Andy. "Harvey Fierstein Replaces Topol in Fiddler on the Roof Tour" , TheaterMania.com, 11 de novembro de 2009, acessado em 24 de julho de 2016
  33. ^ Fiddler on the Roof (2004) , banco de dados IBDB, acessado em 22 de julho de 2012
  34. ^ Palmer, Joanne. "Feting 'Fiddler'" . Padrão Judaico . Recuperado em 27 de setembro de 2020 .
  35. ^ Hetrick, Adam (2 de junho de 2014). "Chita Rivera, Karen Ziemba e mais juntam -se ao violinista no telhado da Câmara Municipal" . Cartaz . Recuperado em 27 de setembro de 2020 .
  36. ^ Gans. André. "Broadway's Fiddler on the Roof Welcomes Judy Kuhn Tonight" , Playbill , 22 de novembro de 2016
  37. ^ Simões, Mônica. "Para a vida! Assista Danny Burstein, Alexandra Silber e companhia dar uma espiada espirituosa em Fiddler on the Roof " , Playbill , 15 de outubro de 2015
  38. ^ "Review Roundup: L'Chaim! Danny Burstein Leads Fiddler on the Roof Revival" , broadwayworld.com , 20 de dezembro de 2015
  39. ^ Gans, André. " Fiddler on the Roof Ends Broadway Run 31 de dezembro " , Playbill , 31 de dezembro de 2016
  40. Informações sobre a produção de 1994 Arquivado em 14 de outubro de 2007, no Wayback Machine
  41. Informações sobre a produção londrina de 2007 de Fiddler on the Roof
  42. ^ "Fábrica de Chocolate de Londres para reviver Fiddler on the Roof" . Cartaz . 16 de agosto de 2018 . Recuperado em 17 de agosto de 2018 .
  43. ^ Gans, André. "Leia comentários para o novo violinista no telhado do West End , estrelado por Judy Kuhn e Andy Nyman" , Playbill , 28 de março de 2019
  44. ^ Culwell-Block, Logan. "Maria Friedman se juntará ao London Fiddler on the Roof Revival como Golde" , Playbill , 3 de maio de 2019
  45. ^ Daniels, Nocholas. " Fiddler on the Roof estende sua execução no West End no Playhouse Theatre " , Londontheatredirect.com, 28 de junho de 2019
  46. Fiddler on the Roof Arquivado em 27 de dezembro de 2008, no Wayback Machine , Thisistheatre.com, 27 de abril de 2015
  47. ^ " Fiddler on the Roof página oficial da turnê no Reino Unido" , Music & Lyrics, acessado em 16 de dezembro de 2014
  48. ^ "Violinista no Telhado" . Teatro do Festival de Chichester . 17 de agosto de 2018 . Recuperado em 17 de agosto de 2018 .
  49. "Hayes Gordon OBE AO 1920-1999" Arquivado em 12 de março de 2019, no Wayback Machine , Live Performance Australia (2007), acessado em 1º de janeiro de 2016
  50. ^ "Contrastes para abertura da temporada de ópera australiana" . Os tempos de Camberra . Vol. 58, nº. 17, 792. Território da Capital Australiana, Austrália. 15 de junho de 1984. p. 13 . Recuperado em 25 de janeiro de 2018 – via Biblioteca Nacional da Austrália.
  51. ^ "'Fiddler' recebido com entusiasmo" . The Canberra Times . Vol. 58, no. 17, 799. Australian Capital Territory, Austrália. 22 de junho de 1984. p. 13 . Recuperado em 25 de janeiro de 2018 – via Biblioteca Nacional da Austrália.
  52. Nye, Monica (24 de agosto de 2005). "Papel de modelo de Topol" . A Idade . Recuperado em 26 de novembro de 2017 .
  53. ^ Munro-Wallis, Nigel (7 de abril de 2006). "Violinista no Telhado" . Rádio ABC Brisbane . Recuperado em 26 de novembro de 2017 .
  54. ^ "Chaim Topol" . AusStage. 2017 . Recuperado em 26 de novembro de 2017 .
  55. ^ Manning, Selwyn (10 de maio de 2007). "Topol - Auckland tem em seu meio um campeão" . Novidades da colher . Recuperado em 26 de novembro de 2017 .
  56. ^ Bennet, Sally. "Anthony Warlow retorna ao palco australiano para Fiddler on the Roof " , Herald-Sun , 12 de setembro de 2015
  57. ^ Jones, Kenneth. "Harvey Fierstein para substituir Topol em Touring Fiddler on the Roof " , Playbill , 11 de novembro de 2009
  58. ^ "Fiddler da Broadway no telhado estrela Theodore Bikel morto aos 91" . Sol de Toronto . Recuperado em 27 de setembro de 2020 .
  59. ^ Jones, Kenneth (10 de fevereiro de 2009). "Topol é Tevye em nova turnê Fiddler, com Stout, Cella, Strober, lançamento em 10 de fevereiro" . Cartaz . Recuperado em 27 de setembro de 2020 .
  60. ^ Passy, ​​Carlos. "NY Theatre Company Will Present an All-Yiddish Fiddler " , The Wall Street Journal , 21 de dezembro de 2017. Acessado em 6 de julho de 2018.
  61. ^ Geselowitz, Gabriela. "Casting anunciado para Yiddish Fiddler! " , Jewcy , 15 de maio de 2018, acessado em 6 de julho de 2018
  62. ^ a b "Yiddish Fiddler on the Roof Extends Run to 2020" , Theatre Mania , 15 de maio de 2019
  63. ^ Fierberg, Ruthie. "Yiddish Fiddler on the Roof Will Transfer to Off-Broadway's Stage 42" , Playbill , 14 de novembro de 2018, acessado em 14 de janeiro de 2019
  64. ^ "Yiddish Fiddler para continuar sua execução no palco 42" , The New York Times , 3 de dezembro de 2018
  65. ^ Fierberg, Ruthie. "Yiddish Fiddler on the Roof fecha off-Broadway 5 de janeiro" , 5 de janeiro de 2020
  66. ^ " Fiddler on the Roof in Yiddish" , Playbill , acessado em 20 de julho de 2019
  67. ^ Whitfield, pp. 107-108
  68. ^ "Yiddish Fiddler on the Roof lança novo bloco de ingressos até 5 de janeiro de 2020" , BroadwayWorld.com, 15 de maio de 2019
  69. ^ Nahshon, Edna. "Teatro Israelense: O renascimento da Língua Hebraica" Arquivado em 4 de novembro de 2014, no Wayback Machine , All About Jewish Theatre , acessado em 14 de janeiro de 2011
  70. Almagor, Dan (traduzido para o inglês por Jay Shir). "Musical Plays on the Hebrew Stage", All About Jewish Theatre , Ariel 103 (1996), pp. 19–25
  71. "Cameri Theatre Repertoire: Fiddler on the Roof " Arquivado em 24 de julho de 2015, no Wayback Machine , www.cameri.co.il, acessado em 26 de julho de 2015
  72. ^ Kae, Helen. "Theater Review: Fiddler On The Roof" , Jerusalem Post , 2008, acessado em 26 de julho de 2015; Iso, Lauren. "L'Chaim! Fiddler on the Roof to return to Broadway" , Jerusalem Post , 10 de março de 2014, acessado em 26 de julho de 2015
  73. Un violon sur le toît , Opérette – Théâtre Musical, acessado em 17 de setembro de 2016 (em francês)
  74. " Fiddler on the Roof at the Stratford Shakespeare Festival" Arquivado em 14 de julho de 2013, no Wayback Machine , acessado em 30 de agosto de 2013
  75. ^ Ovadia, Moni. "Teatro Municipale Valli: Il violinista sul tetto " , Fondazione I Teatri, acessado em 4 de julho de 2020
  76. ^ Whitfield, pág. 107
  77. Fiddler on the Roof (1971) , Rottentomatoes.com, acessado em 2 de agosto de 2015
  78. Tino Balio, United Artists: The Company That Changed the Film Industry , University of Wisconsin Press (1987), p. 194
  79. ^ "The 44th Academy Awards (1972) Nominees and Winners" , Oscars.org, acessado em 27 de agosto de 2011
  80. ^ Huttner, Jan Lisa . " Fiddler : Stage versus Screen " , JUF.org, 14 de novembro de 2011, acessado em 7 de setembro de 2015
  81. Fiddler on the Roof , AFI.com, acessado em 7 de setembro de 2015
  82. ^ "Classe de registro nacional de gravação produz lista de reprodução final 'Fique em casa'" . Biblioteca do Congresso . 25 de março de 2020 . Recuperado em 25 de março de 2020 .
  83. ^ Kenrick, John . "Comparative Cast CD Reviews II: Fiddler on the Roof " , Musicals101.com, acessado em 5 de junho de 2016
  84. Fleming, Mike, Jr. ""MGM Taps Hamilton Director Thomas Kail for Movie Adaptation of Iconic Fiddler on the Roof " , Deadline.com, 28 de maio de 2020
  85. ^ a b Salomão, Alisa. "Tevye, Today and Beyond" , Parte 2 de 2, The Jewish Daily Forward , 8 de setembro de 2006, acessado em 30 de março de 2012
  86. ^ Harvey, Dennis. " Fiddler: A Miracle of Miracles review: Os temas universais do programa fazem um documentário envolvente " , Chicago Tribune , 5 de setembro de 2019
  87. Willistein, Paul. " Mrs. Doubtfire Offers Williams At His Best " , The Morning Call , 25 de novembro de 1993, acessado em 30 de março de 2012
  88. Arbeiter, M. "9 of the Best Animaniacs Episodes to Rewatch" , Nerdist.com, 7 de janeiro de 2018, acessado em 26 de dezembro de 2021
  89. A Shoggoth on the Roof Arquivado em 15 de abril de 2012, no Wayback Machine , HP Lovecraft Historical Society, 30 de março de 2012
  90. ^ Monjas, CH. L. (30 de dezembro de 2008) "Tras desaparecer Cruz y Raya hago un trabajo de mayor compromisso social" . El Diario Montenes . Recuperado em 25 de julho de 2020 .
  91. ^ "Episode Recap: Gilmore Girls : 'Jews and Chinese Food'" , TV.com, acessado em 30 de março de 2012
  92. "When You Wish Upon a Weinstein" Arquivado em 9 de agosto de 2014, no Wayback Machine , San Francisco Jewish Film Festival , 2009, acessado em 3 de abril de 2012
  93. ^ VanDerWerff, Emily Todd. " Community : 'Competitive Wine Tasting'" , 14 de abril de 2011
  94. ^ "The Amazing Bottle Dancers Kick Off the Chabad Telethon 2008!" , Bottledancers.com, 2008, acessado em 19 de outubro de 2015
  95. ^ Demers, Ben. " Monty Python's Spamalot " , DCTheatreScene.com, 15 de março de 2012
  96. ^ Jones, Chris. "Parody hits the Roof " , Chicago Tribune , 28 de junho de 2001, acessado em 25 de janeiro de 2012
  97. Yanow, S. "Cannonball Adderley's Fiddler on the Roof " , Allmusic, acessado em 30 de março de 2012
  98. ^ Sobel, Roberto. "For Eydie and Steve, It's Fun and Songs - Marriage Style" , Billboard , 15 de outubro de 1966, p. 18, acessado em 28 de outubro de 2016
  99. ^ Movin' Wes , Allmusic, acessado em 30 de julho de 2020
  100. ^ Kim, Wook. "Music Review: Knitting on the Roof " , Entertainment Weekly , 7 de janeiro de 2000, acessado em 30 de março de 2012
  101. ^ Layne, Joslyn. "Review: Knitting on the Roof " , Allmusic, acessado em 30 de março de 2012
  102. Febres e Espelhos , Allmusic, acessado em 30 de março de 2012
  103. "The Top 200 Albums of the 2000s: 200–151" , Pitchfork Media , 28 de setembro de 2009, acessado em 30 de março de 2012
  104. ^ Shand, John. "Yidcore: Eighth Day Slice/Fiddlin' on Ya Roof" , Sydney Morning Herald , 20 de outubro de 2005, acessado em 30 de março de 2012
  105. ^ Ives, Brian e C. Bottomley. "Gwen Stefani: The Solo Express" , VH1 , MTV Networks , 5 de janeiro de 2005, acessado em 22 de maio de 2007
  106. ^ "Garota Rica - Gwen Stefani" . Quadro de avisos . Prometheus Mídia Global . Recuperado em 21 de outubro de 2010 .
  107. ^ "Gold & Platinum" , Recording Industry Association of America , 29 de março de 2005, acessado
  108. "Lista completa dos vencedores do Grammy de 2006" , The Baltimore Sun , Tribune Company , 9 de fevereiro de 2006, acessado em 14 de março de 2007
  109. ^ Lariviere, John. "The Capitol Steps" , Talkin' Broadway, acessado em 30 de março de 2012
  110. ^ Boo, Michael. " Fanfare : Five great DCI color guard moment " , Drum Corps International News, 6 de abril de 2011, acessado em 30 de março de 2012
  111. ^ Jones, Arnold Wayne. "'Sunrise, Sunset' ganha letra gay" , Dallas Voice , 6 de outubro de 2011, acessado em 5 de agosto de 2013

Referências

Leitura adicional

  • Altman, Richard (1971). A Criação de um Musical: Violinista no Telhado . Editoras Coroas.
  • Isenberg, Bárbara (2014). Tradição!: A história altamente improvável e triunfante da Broadway para Hollywood de Fiddler on the Roof, o musical mais amado do mundo . Nova York: St. Martin's Press. ISBN 978-0-312-59142-7 . 
  • Salomão, Alisa (2013). Wonder of Wonders: A História Cultural de Fiddler on the Roof . Livros Metropolitanos. ISBN 0805092609 . 

Links externos

Precedido por Show da Broadway de maior duração
1972-1979
Sucedido por