Catedral Etchmiadzin

Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Ir para navegação Pular para pesquisar

Catedral Etchmiadzin
Էջմիածնի Մայր Տաճար. Jpg
Vista da catedral pelo sudeste, 2010
Religião
AfiliaçãoIgreja Apostólica Armênia
RitoArmênio
LiderançaCatholicos de todos os armênios
StatusAtivo, em reforma
Localização
LocalizaçãoVagharshapat , Província de Armavir , Armênia
Coordenadas geográficas40 ° 09′42 ″ N 44 ° 17′28 ″ E / 40,161769 ° N 44,291164 ° E / 40.161769; 44,291164Coordenadas : 40,161769 ° N 44,291164 ° E40 ° 09′42 ″ N 44 ° 17′28 ″ E /  / 40.161769; 44,291164
Arquitetura
ModeloCatedral
EstiloArmênio
FundadorGregório, o Iluminador (original)
Inovador301 (edifício original; data tradicional) [1]
Concluído303 (edifício original; data tradicional) [1]
483 / 4–1868 (edifício atual)
  • 483/4 (núcleo) [2] [3]
  • Século 17 (cúpula) [4] [A]
  • 1654-58 (campanário) [2]
  • 1682 (campanários menores com torres) [2]
  • 1868 (sacristy)[2]
Especificações
Comprimento33 metros (108 pés) [2]
Largura30 metros (98 pés) [2]
Altura (max)não disponível; mais de 27 metros (89 pés) [B]
Nome oficial: Catedral e Igrejas de Echmiatsin e o Sítio Arqueológico de Zvartnots
ModeloCultural
Critério(ii) (iii)
Designada2000 (24ª sessão )
Nº de referência1011-001
RegiãoÁsia Ocidental

Catedral de Etchmiadzin [C] ( armênio : Էջմիածնի մայր տաճար , Ēǰmiatsni mayr tačar ) é a igreja mãe da Igreja Apostólica Armênia , localizada na cidade de Vagharshapat (Etchmiadzin), Armênia. [D] De acordo com a maioria dos estudiosos, foi a primeira catedral construída na Armênia antiga , [E] e é frequentemente considerada a catedral mais antiga do mundo . [F]

A igreja original foi construída no início do século IV [32] - entre 301 e 303 de acordo com a tradição - pelo santo padroeiro da Armênia, Gregório, o Iluminador , após a adoção do Cristianismo como religião oficial pelo Rei Tirídates III . Foi construído sobre um templo pagão , simbolizando a conversão do paganismo ao cristianismo. O núcleo do edifício atual foi construído em 483/4 por Vahan Mamikonian depois que a catedral foi severamente danificada em uma invasão persa. Desde a sua fundação até a segunda metade do século V, Etchmiadzin foi a sede do Catholicos , o chefe supremo da Igreja Armênia.

Apesar de nunca perder seu significado, a catedral posteriormente sofreu séculos de abandono virtual. Em 1441 foi restaurado como catolicosato e permanece como tal até hoje. [33] Desde então, a Mãe Sé do Santo Etchmiadzin tem sido a sede administrativa da Igreja Armênia. Etchmiadzin foi saqueado pelo Xá Abbas I da Pérsia em 1604, quando relíquias e pedras foram retiradas da catedral para Nova Julfa em um esforço para minar o apego dos armênios às suas terras. Desde então, a catedral passou por várias reformas. Os campanários foram acrescentados na segunda metade do século XVII e em 1868 uma sacristia foi construída na extremidade leste da catedral.[2] Hoje, ele incorpora estilos de diferentes períodos da arquitetura armênia . Diminuído durante o início do período soviético, Etchmiadzin reviveu novamente na segunda metade do século XX, e sob a Armênia independente. [2]

Como o principal santuário dos cristãos armênios em todo o mundo, Etchmiadzin tem sido um local importante na Armênia, não só religiosamente, mas também política e culturalmente. [34] Um importante local de peregrinação, é um dos lugares mais visitados do país. [35] Junto com várias igrejas medievais importantes localizadas nas proximidades, a catedral foi listada como Patrimônio Mundial pela UNESCO em 2000.

História

Um relevo de Gregório, o Iluminador no campanário ocidental da catedral (anos 1650)

Fundação e etimologia

De acordo com a tradição da igreja armênia, a catedral foi construída entre 301 e 303, [4] [G] perto do palácio real no que era então a capital armênia de Vagharshapat , [1] no local de um templo pagão. [H] O Reino da Armênia , sob Tirídates III , se tornou o primeiro país do mundo a adotar o Cristianismo como religião oficial em 301. [I] Agathangelos narra em sua História dos Armênios a lenda da origem da catedral. Ele escreve que o santo padroeiro da Armênia, Gregório, o Iluminador, teve uma visão de Jesus Cristodescer do céu e bater na terra com um martelo de ouro para mostrar onde a catedral deveria ser construída. Portanto, o patriarca deu à igreja o nome de Etchmiadzin (էջ ēĵ "descida" + մի mi "apenas" + -ա- -a- ( elemento de ligação ) + ծին tsin "gerado"), [47] que se traduz como "o Descida do Unigênito [ Filho de Deus ]. " [2] [19] No entanto, o nome Etchmiadzin não entrou em uso até o século 15, [4] enquanto fontes anteriores o chamavam de "Catedral de Vagharshapat". [J]A Festa da Catedral de Santo Etchmiadzin (Տոն Կաթողիկե Սբ. Էջմիածնի) é celebrada pela Igreja Armênia 64 dias após a Páscoa , durante a qual "um hino especial é cantado, escrito pelo católico Sahak III de Dzorapor , do século VIII , contando de São A visão de Gregório e a construção da Catedral. " [50]

A forma da igreja original do século IV
proposta por Alexander Sahinian (1966) [51]
plano de chão vista de seção transversal lateral
vista em corte transversal da fachada

Durante as escavações arqueológicas na catedral em 1955–56 e 1959, lideradas pelo historiador da arquitetura Alexander Sahinian , foram descobertos restos do edifício original do século IV, incluindo dois níveis de bases de pilares abaixo dos atuais e uma abside de altar mais estreita sob o atual . [1] [37] Com base nessas descobertas, Sahinian afirmou que a igreja original tinha sido uma basílica abobadada de três naves [52] , [1] semelhante às basílicas de Tekor , Ashtarak e Aparan (Kasakh) . [53] No entanto, outros estudiosos rejeitaram a visão de Sahinian. [54] Entre eles,Suren Yeremian e Armen Khatchatrian sustentaram que a igreja original tinha a forma de um retângulo com uma cúpula sustentada por quatro pilares. [52] Stepan Mnatsakanian sugeriu que o edifício original tinha sido um " dossel erguido em uma cruz [planta]", enquanto o pesquisador de arquitetura Vahagn Grigoryan sugere o que Mnatsakanian descreve como uma "visão extrema", [55] segundo a qual a catedral foi essencialmente da mesma forma que é hoje. [52]

Reconstrução eo declínio

A planta da catedral após a reconstrução do século V

De acordo com Fausto de Bizâncio , a catedral e a cidade de Vagharshapat foram quase completamente destruídas durante a invasão do rei persa Shapur II na década de 360 [56] (cerca de 363). [2] [57] Devido às condições econômicas desfavoráveis ​​da Armênia, a catedral foi renovada apenas parcialmente por Catholicoi Nerses, o Grande (r. 353-373) e Sahak Parthev (r. 387-439). [32]

Em 387, a Armênia foi dividida entre o Império Romano e o Império Sassânida . A parte oriental da Armênia, onde Etchmiadzin estava localizado, permaneceu sob o domínio dos reis vassalos armênios sujeitos à Pérsia até 428, quando o Reino Armênio foi dissolvido. [58]

Em 450, em uma tentativa de impor o zoroastrismo aos armênios, o rei sassânida Yazdegerd II construiu um templo do fogo dentro da catedral. [5] A pira do templo do fogo foi desenterrada sob o altar da abside leste durante as escavações na década de 1950. [37] [K]

No último quarto do século V, a catedral estava em ruínas. [59] De acordo com Ghazar Parpetsi , foi reconstruído a partir das fundações por marzban (governador) da Armênia persa Vahan Mamikonian em 483/4, [60] quando o país estava relativamente estável, [61] após a luta pela liberdade religiosa contra a Pérsia . [60] A maioria [59] dos pesquisadores concluiu que, portanto, a igreja foi convertida em igreja cruciforme e principalmente tomou sua forma atual. [EU]A nova igreja era muito diferente da original e "consistia em um salão quádrico-apsidal construído de pedra cinza fosca contendo quatro pilares em forma de cruz independentes desprezados para sustentar uma cúpula de pedra". A nova catedral tinha "a forma de um quadrado envolvendo uma cruz grega e contém duas capelas, uma de cada lado da abside oriental". [2] De acordo com Robert H. Hewsen , o projeto da nova igreja foi uma mistura do projeto de um templo zoroastriano do fogo e um mausoléu da antiguidade clássica . [2]

Embora a sede dos Catholicos tenha sido transferida para Dvin em algum momento entre 460 e 470 [62] ou 484, [63] [64] a catedral nunca perdeu seu significado e permaneceu como "um dos maiores santuários da Igreja Armênia". [65] As últimas renovações conhecidas até o século 15 foram feitas por Catholicos Komitas em 618 (de acordo com Sebeos ) e Catholicos Nerses III (r. 640–661). [2] [37] Em 982, a cruz da catedral foi supostamente removida por um emir árabe. [7]

Durante esses séculos de abandono, a "condição da catedral se deteriorou tanto" [66] que levou o proeminente arcebispo Stepanos Orbelian a escrever um de seus poemas mais notáveis, "Lamento em nome da catedral" ("Ողբ ի դիմաց Կաթողիկէին" Voğb i dimats Katoğikein ) em 1300. [M] No poema, que fala sobre as consequências das invasões mongóis e mamelucos da Armênia e da Cilícia , Orbeliano retrata a Catedral de Etchmiadzin "como uma mulher de luto, contemplando seu antigo esplendor e exortando seus filhos a voltar para sua terra natal [...] e restaurar sua glória. " [69]

De avivamento para saquear

Após a queda do Reino Armênio da Cilícia em 1375, a Sé de Sis experimentou declínio e desordem. O Catholicosate de Aghtamar e os bispos Syunik de influência local realçaram a importância da região em torno de Etchmiadzin. Em 1441, um conselho geral de várias centenas de figuras religiosas reuniu-se em Etchmiadzin e votou pelo restabelecimento de um catolicosato lá. [70] A catedral foi restaurada por Catholicos Kirakos (Cyriacus) entre 1441 e 1443. [2] Naquela época, Etchmiadzin estava sob o controle do turco Kara Koyunlu , mas em 1502, no Irã safávidaganhou o controle de partes da Armênia, incluindo Etchmiadzin, e concedeu à Igreja Armênia alguns privilégios. [71]

Detalhe de um mapa da Armênia de 1691, de Eremya Çelebi Kömürciyan , um viajante armênio otomano.

Durante os séculos 16 e 17, a Armênia sofreu com sua localização entre a Pérsia e a Turquia otomana , e os conflitos entre esses dois impérios. Concomitantemente com a deportação de até 350.000 armênios para a Pérsia pelo xá Abbas I como parte da política de terra arrasada durante a guerra com o Império Otomano , [72] [73] Etchmiadzin foi saqueado em 1604. [71] O xá queria " dissipar as esperanças dos armênios de retornar à sua terra natal " [74] movendo o centro religioso dos armênios para o Irã [75] a fim de fornecer à Pérsia uma forte presença armênia. [76]Ele queria destruir a catedral e trazer seus restos mortais para Isfahan. [75] No evento, apenas algumas pedras importantes - o altar, a pedra onde Jesus Cristo desceu de acordo com a tradição e a relíquia mais sagrada da Igreja Armênia, [77] o Braço Direito de Gregório, o Iluminador - foram movidas para Nova Julfa , Isfahan em Irã central. [61] Eles foram incorporados à Igreja Armênia St. Georg local quando ela foi construída em 1611. [74] [78] O xá Abbas teria oferecido a catedral ao papa . [79]

Gravura de Etchmiadzin pelo viajante francês Jean Chardin , anos 1670 (detalhe) ․ Um visitante americano observou em meados do século 19 que as paredes de 30 pés (9,1 m) de altura, construídas com tijolos, dão à estrutura a aparência de uma grande fortaleza. [80]

Séculos 17-18

Desde 1627, a catedral passou por uma grande reforma sob Catholicos Movses (Moisés), quando a cúpula, o teto, o telhado, as fundações e o pavimento foram reparados. [61] Nesta época, celas para monges, uma casa de hóspedes e outras estruturas foram construídas ao redor da catedral. [37] Além disso, uma parede foi construída ao redor da catedral, tornando-a um complexo semelhante a um forte. [61] Eli Smith escreveu em 1833: "Todas as instalações são cercadas por um muro alto ladeado por torres circulares e têm externamente a aparência de uma fortaleza. No interior, há uma cidade em miniatura." [81] Douglas Freshfieldescreveu em 1869 que "o convento e a catedral estão dentro de um grande recinto fortificado" e afirmou que "em seu tempo resistiu a muitos ataques dos infiéis". [82]

As obras de renovação foram interrompidas pela Guerra Otomano-Safávida de 1635 a 1636 , durante a qual a catedral permaneceu intacta. [37] As renovações foram retomadas sob Catholicos Pilippos (1632-55), que construiu novas celas para monges e renovou o telhado. [37] Durante este século, campanários foram adicionados a muitas igrejas armênias. [7] Em 1653-54, ele iniciou a construção do campanário na ala oeste da Catedral de Etchmiadzin. Foi concluído em 1658 por Catholicos Hakob IV Jugayetsi. [61] De acordo com Hewsen, o sino é de origem tibetana com uma inscrição budista, "provavelmente o presente há muito esquecido de algum mongol ou ilkhanid ". [2]Décadas depois, em 1682, Catholicos Yeghiazar construiu torres de sino menores com torres de tufo vermelho nas alas sul, leste e norte. [2] [37]

As renovações de Etchmiadzin continuaram durante o século XVIII. Em 1720, Catholicos Astvatsatur e depois, em 1777-83 Simeon I de Yerevan, tomaram medidas para preservar a catedral. [37] Em 1770, Simeão I estabeleceu uma editora perto de Etchmiadzin, a primeira na Armênia. [83] [2] Durante o reinado de Simeão, o mosteiro foi completamente murado e separado da cidade de Vagharshapat. [4] Catholicos Ghukas (Lucas) continuou as reformas em 1784-86. [37]

"Uma vista de Monte Ararat das três igrejas", do Joseph Pitton de Tournefort 's Uma viagem para o Levante (1718). A catedral está representada no lado direito do meio.
Pintura da catedral por um artista europeu desconhecido (anos 1870)

Aquisição russo

O Império Russo gradualmente penetrou na Transcaucásia no início do século XIX. O Erivan Khanate da Pérsia , onde Etchmiadzin estava localizado, tornou-se um alvo importante para os russos. Em junho de 1804, durante a Guerra Russo-Persa (1804-13) , as tropas russas lideradas pelo general Pavel Tsitsianov tentaram tomar Etchmiadzin, mas falharam. [84] [85] Poucos dias após a tentativa, os russos voltaram para Etchmiadzin, onde pegaram uma força persa diferente de surpresa e os derrotaram. [85] [84]As forças de Tsitsianov entraram em Etchmiadzin, que, de acordo com Auguste Bontems-Lefort, um enviado militar francês contemporâneo à Pérsia, eles saquearam, danificando seriamente os edifícios religiosos armênios. [85] Pouco depois, os russos foram forçados a se retirar da área como resultado da defesa persa de Erivan . [85] [86] [87] De acordo com Bontems-Lefort, o comportamento russo em Etchmiadzin contrastava com o do rei persa, que tratava a população cristã local com respeito. [85]

Em 13 de abril de 1827, durante a Guerra Russo-Persa (1826-1828) , Etchmiadzin foi capturado pelas tropas do general russo Ivan Paskevich sem luta e foi formalmente anexado pela Rússia, com as partes da Armênia controladas pelos persas, correspondendo aproximadamente a o território da moderna República da Armênia (também conhecida como Armênia Oriental ), de acordo com o Tratado de Turkmenchay de 1828 . [88]

A catedral prosperou sob o domínio russo, apesar das suspeitas que o governo imperial russo tinha de que Etchmiadzin se tornasse um "possível centro do sentimento nacionalista armênio". [2] Formalmente, Etchmiadzin se tornou o centro religioso dos armênios que viviam no Império Russo pelo estatuto ou constituição de 1836 ( polozhenie ). [89]

Em 1868, o Catholicos Gevorg (George) IV fez a última grande alteração na catedral, adicionando uma sacristia à sua extremidade leste. [2] Em 1874, ele fundou o Seminário de Gevorgian , uma escola-escola de teologia localizada nas instalações da catedral. [90] [2] O Catholicos Markar I empreendeu a restauração do interior da catedral em 1888. [7]

Século 20 e no

O mosteiro de Etchmiadzin no início do século 20 com o Monte Ararat ao fundo

Em 1903, o governo russo emitiu um édito para confiscar as propriedades da Igreja Armênia, incluindo os tesouros de Etchmiadzin. [2] Policiais e soldados russos entraram e ocuparam a catedral. [91] [92] Devido à resistência popular e ao desafio pessoal de Catholicos Mkrtich Khrimian , o édito foi cancelado em 1905. [89]

Durante o genocídio armênio , a catedral de Etchmiadzin e seus arredores tornaram-se um importante centro para refugiados armênios turcos . No final de 1918, havia cerca de 70.000 refugiados no distrito de Etchmiadzin. [93] Um hospital e um orfanato dentro do terreno da catedral foram estabelecidos e mantidos pela Armenian Near East Relief, sediada nos Estados Unidos, em 1919. [2]

Na primavera de 1918, a catedral corria o risco de ser atacada pelos turcos. [94] Antes da Batalha de Sardarabad em maio de 1918 , que ocorreu a poucos quilômetros da catedral, a liderança civil e militar da Armênia sugeriu que Catholicos Gevorg (George) V partisse para Byurakan por motivos de segurança, mas ele recusou. [95] [96] As forças armênias eventualmente repeliram a ofensiva turca e estabeleceram as bases da Primeira República da Armênia .

Período soviético

Supressão

Após dois anos de independência, a Armênia foi sovietizada em dezembro de 1920. Durante a Revolta de fevereiro de 1921 , Etchmiadzin foi brevemente (até abril) assumido pela Federação Revolucionária Armênia nacionalista , que havia dominado o governo armênio pré-soviético entre 1918 e 1920. [97 ]

Em dezembro de 1923, a abside sul da catedral ruiu. Foi restaurado sob a supervisão de Toros Toramanian naquele que foi o primeiro caso de restauração de um monumento arquitetônico na Armênia soviética. [98]

O governo soviético emitiu um selo postal com a imagem da catedral em 1978.

Durante o Grande Expurgo e as políticas ateístas estatais radicais no final dos anos 1930, a catedral foi uma "instituição sitiada enquanto a campanha estava em andamento para erradicar a religião". [99] As repressões culminaram quando Catholicos Khoren I foi assassinado em abril de 1938 pelo NKVD . [100] Em agosto daquele ano, o Partido Comunista Armênio decidiu fechar a catedral, mas o governo central soviético aparentemente não aprovou tal medida. Isolada do mundo exterior, a catedral mal continuou a funcionar e seus administradores foram reduzidos a cerca de vinte pessoas. [2] [101]Diz-se que foi a única igreja na Armênia soviética que não foi confiscada pelo governo comunista. [102] A dissidente diocese armênia anti-soviética nos Estados Unidos escreveu que "a grande catedral se tornou um monumento vazio". [103]

Reavivamento

Etchmiadzin lentamente recuperou sua importância religiosa durante a Segunda Guerra Mundial. A revista oficial da Santa Sé voltou a ser publicada em 1944, enquanto o seminário foi reaberto em setembro de 1945. [104] Em 1945, Catholicos Gevorg VI foi eleito após a vacância de sete anos do cargo. O número de batismos realizados em Etchmiadzin aumentou muito: de 200 em 1949 para cerca de 1.700 em 1951. [105] No entanto, o papel da catedral foi minimizado pelos círculos oficiais comunistas. "Para eles, o eclesiástico Echmiadzin pertence irrevogavelmente ao passado, e mesmo que o mosteiro e a catedral sejam ocasionalmente palco de cerimônias impressionantes, incluindo a eleição de um novo católico, isso tem pouca importância do ponto de vista comunista", escreveuWalter Kolarz em 1961. [106]

Etchmiadzin reviveu sob Catholicos Vazgen I desde o período conhecido como o degelo de Khrushchev em meados da década de 1950, após a morte de Stalin. Escavações arqueológicas foram realizadas em 1955–56 e em 1959; a catedral passou por uma grande reforma durante este período. [7] [37] Benfeitores da diáspora ricos, como Calouste Gulbenkian e Alex Manoogian , ajudaram financeiramente na renovação da catedral. [7] Só Gulbenkian forneceu $ 400.000. [107]

Independente Armenia

Em 2000 [108] Etchmiadzin passou por uma renovação antes das celebrações do 1700º aniversário da cristianização da Armênia em 2001. [7] Em 2003, o 1700º aniversário da consagração da catedral foi celebrado pela Igreja Armênia. [109] O Catholicos Karekin II declarou 2003 o Ano do Santo Etchmiadzin. [110] Em setembro do mesmo ano realizou-se um congresso acadêmico na Residência Pontifícia. [111] Em 2006, um casal do mesmo sexo celebrou uma cerimônia informal de casamento na Catedral de Etchmiadzin. [112] [113]

A última renovação da catedral começou em 2012, [108] com foco no fortalecimento e restauração da cúpula e do telhado. [114]

Arquitetura

Hoje, Etchmiadzin "tem um plano cruciforme com uma cúpula central, quatro pilares autônomos e quatro absides salientes que são semicirculares no interior e poligonais no exterior. Os pilares centrais, em seção cruciforme, dividem o espaço interior em nove iguais compartimentos quadrados. " [37]

Design exterior

A planta baixa atual de Etchmiadzin

Alexander Sahinian declarou que Etchmiadzin ocupa uma posição única na história da arquitetura armênia (e não armênia) porque reproduz características de diferentes períodos da arquitetura armênia . [115] Segundo Mack Chahin, a construção da catedral é de "imenso interesse arquitetônico, especialmente por causa das muitas alterações e acréscimos que foram feitos desde a sua fundação. Assim, atualmente, a construção da catedral incorpora mais de um estilo da arquitetura. " [116] Apesar de a catedral ter sido renovada várias vezes ao longo dos séculos e algumas alterações terem sido feitas nos séculos 17 e 19, ela mantém a forma do edifício construído em 483/4. [2] [37][117] O edifício do século V é o núcleo da catedral, enquanto a cúpula de pedra, torres, campanário e extensão posterior são todos acréscimos posteriores. [2] Gravados no exterior do edifício estão padrões decorativos geométricos e florais, bem como arcadas cegas e medalhões representando santos. [37] Partes das paredes norte e leste do edifício original sobreviveram. [56]

A aparência externa da catedral foi descrita como ascética, [118] sem ostentação, [119] "uma obra humana extremamente austera e imponente", [120] e como um "cubo maciço encimado por um cone facetado em um cilindro simples". [121] Robert H. Hewsen escreve que não é "nem a maior nem a mais bela das igrejas armênias", no entanto, "a impressão geral apresentada pelo conjunto é inspiradora, e os armênios têm o edifício em grande reverência." [2] James Bryce escreveu que a catedral é "pequena, isto é, comparada com sua fama ou importância". [122] Paul Bloomfield, escrevendo para o The Times, expressou uma visão semelhante: "[a] catedral, embora diminuta para os padrões europeus, é imensamente importante." [123] Herbert Lottman escreveu em um artigo do New York Times de 1976 : "Como todas as antigas igrejas armênias, a catedral é caracterizada por uma torre em forma de cone incrivelmente ingênua. Com um mínimo de ornamentos, a construção [...] é uma pedra sólida construção, os seus arcos sóbrios de curvas românicas . " [124]

Catedral de Etchmiadzin em relevo cruzado com inscrições gregas.png
Etchmiadzin Cathedral cross relief.png
Etchmiadzin Cathedral Thecla & Paul relief.png
Etchmiadzin Cathedral Thecla & Paul.png

Relevos

Relevos gregos

A parede norte da catedral contém dois relevos que representam o apóstolo Paulo e Santa Tecla [125] e uma cruz com todos os braços de igual comprimento com inscrições gregas . [37] Paulo e Tecla são representados na conversa, Paulo é mostrado sentado em um banquinho de pernas cruzadas. [126] Esses relevos foram datados por vários autores entre os séculos I e VI. [127] Shahkhatunian [128] e Ghevont Alishan sugeriram que esses relevos foram criados antes da invenção do alfabeto armênio em 405. [129] Historiador da arteSirarpie Der Nersessian acreditava que eles eram do século V ou VI. [126] Em sua análise de 2012, Grigoryan escreveu que "podemos insistir que os três relevos da Catedral de Echmiadzin foram criados desde o início, em 302-325." [127] De acordo com Hasratyan, eles são os primeiros relevos nas paredes da catedral [60] e estão entre os primeiros itens da arte de escultura armênia cristã. [56]

relevos e ornamentos no campanário ocidental (principal)

Design de interiores

Os primeiros afrescos dentro da catedral foram restaurados no século XVIII. Stepanos Lehatsi (Estêvão da Polônia) ilustrou o campanário em 1664. Nos séculos 18 e 19, os pintores armênios criaram afrescos de cenas do Antigo Testamento e de santos armênios. [2] Naghash Hovnatan pintou partes do interior entre 1712 e 1721. Suas pinturas na cúpula e a pintura da Mãe de Deus sob o altar sobreviveram até hoje. Outros membros da proeminente família Hovnatanian (Hakob, Harutyun e Hovnatan) criaram pinturas ao longo do século XVIII. Seu trabalho foi continuado pelas gerações seguintes da mesma família (Mkrtum e Hakob) no século XIX. [130]

As portas de madeira da catedral foram esculpidas em Tiflis em 1889. [2] As pinturas foram retiradas da catedral por ordem de Catholicos Mkrtich Khrimian em 1891 e agora são mantidas em vários museus na Armênia, incluindo a Galeria Nacional da Armênia . [37] Os afrescos dentro da catedral foram restaurados por Lydia Durnovo em 1956 [131] e em 1981–82 sob a direção de Vardges Baghdasaryan. [132]

Na década de 1950, o piso de pedra foi substituído por outro de mármore. [2]

Influência

O plano da catedral de Bagaran

Na arquitetura armênia

O projeto da Catedral de Etchmiadzin - classificada como "uma praça de quatro absides com cibório " [133] e chamada de Ejmiatsnatip "do tipo Etchmiadzin" na historiografia arquitetônica armênia [61] - não era comum na Armênia no início do período medieval . A agora destruída Igreja de São Teodoro de Bagaran , datando de 624 a 631, [134] foi a única igreja conhecida com um plano e estrutura significativamente semelhantes daquele período. [135] [136]

No século 19, durante um renascimento arquitetônico que remontava ao passado da Armênia, a planta da Catedral de Etchmiadzin começou a ser copiada diretamente nas novas igrejas armênias. [137] Alguns exemplos notáveis ​​deste período incluem o nártex do Mosteiro de São Tadeu no norte do Irã , que data de 1811 ou 1819 a 1830, [137] [138] e a Catedral Ghazanchetsots em Shusha , que data de 1868. [139] [140] Seu plano também foi replicado na diáspora armênia . Um exemplo é a Igreja Armênia de Bucareste , Romênia, projetada porDimitrie Maimarolu e construído em 1911–12. [141] [142]

Na arquitectura europeia

O historiador da arte Josef Strzygowski , que foi o primeiro europeu a estudar completamente a arquitetura armênia [143] e a colocar a Armênia no centro da arquitetura europeia, [144] sugeriu que várias igrejas e capelas na Europa Ocidental foram influenciadas pelas catedrais de Etchmiadzin e Bagaran devido às semelhanças encontradas em seus planos. [37] [145] De acordo com Strzygowski, alguns exemplos de igrejas influenciadas por Etchmiadzin e Bagaran são a igreja do século 9 de Germigny-des-Prés na França (construída por Odo de Metz , provavelmente um armênio) e San Satiro de Milão , Itália. [N] Esta visão foi posteriormente apoiada porAlexander Sahinian e Varazdat Harutyunyan . [37] Sahinian sugeriu que a arquitetura da igreja armênia foi espalhada na Europa Ocidental entre os séculos 8 e 9 pelos Paulicianos , que migraram da Armênia em mase após serem suprimidos pelos bizantinos durante o período da Iconoclastia . Sahinian acrescentou muitas outras igrejas medievais na Europa, como a Capela Palatina de Aachen, na Alemanha, à lista de igrejas que foram influenciadas pelas catedrais de Etchmiadzin e Bagaran e pelas artes decorativas bizantinas . [61] De acordo com Murad Hasratyan, O projeto de Etchmiadzin se espalhou pela Europa através do Império Romano Oriental e serviu de modelo - além de Germigny-des-Prés e San Satiro - para a igreja Nea Ekklesia em Constantinopla e as igrejas do Monte Athos na Grécia. [147]

Designação Heritage

Em 2000, a UNESCO acrescentou a Catedral de Etchmiadzin, as igrejas de St. Hripsime , St. Gayane , Shoghakat e as ruínas da Catedral de Zvartnots à lista de Patrimônios Mundiais . [148] Em 2002, o complexo da catedral com mais de 50 monumentos, incluindo muitos khachkars (pedras cruzadas) e túmulos localizados ao redor da catedral, foi listado pelo governo da Armênia na lista de monumentos históricos e culturais da província de Armavir . [149]

A Lança Sagrada em Echmiadzin

Relíquias

O museu da catedral possui inúmeros itens em exposição, incluindo manuscritos e objetos religiosos. Entre suas exibições notáveis ​​estão a Lança Sagrada (Lança), relíquias pertencentes aos Apóstolos de Jesus e João Batista e um fragmento da Arca de Noé. [124] [150]

Significância

Etchmiadzin retratado em um selo armênio de 2009

O locus de Etchmiadzin é "um solo santificado" semelhante ao Monte do Templo e ao Templo Dourado , para judeus e sikhs , respectivamente. [151] Catholicos Vazgen I descreveu a catedral como "o nosso Templo de Salomão ". [152] O complexo da catedral foi chamado de " Vaticano armênio " ou " Meca armênia ", pois é um importante local de peregrinação para armênios em todo o mundo. [153] [154] Uma vez que a catedral foi tão importante para o desenvolvimento do senso de identidade dos armênios, uma peregrinação a Etchmiadzin é "tanto étnica quanto religiosa".[155]O diplomata italiano Luigi Villari escreveu em 1906: "Uma visita a Etchmiadzin nos permite entender a tenacidade deste povo e sua devoção à fé melhor do que uma biblioteca inteira de livros." [156]

Por muitos séculos, Etchmiadzin foi o centro nacional e político do povo armênio apátrida, com um jornalista descrevendo-o como "o ponto focal dos armênios em todos os lugares". [157] Antes da fundação da Primeira República da Armênia e da designação oficial de Yerevan como sua capital em 1918, fontes ocidentais enfatizaram a importância política de Etchmiadzin. Um livro de 1920 preparado pela Seção Histórica do Ministério das Relações Exteriores britânico reconheceu que Etchmiadzin "era considerada a capital nacional dos armênios". [158]"Privado de um chefe político e até mesmo de uma capital política, o povo [armênio] tem, por pelo menos quinhentos anos, olhado para Etchmiadzin como a casa de seu povo, o centro no qual buscava orientação, simpatia infalível e ajuda prática ", escreveu W. Llewelyn Williams em seu livro de 1916 sobre a Armênia. [159]

Visitantes notáveis

Viajantes

Os primeiros visitantes europeus a Etchmiadzin que deram descrições da catedral incluíram Jean-Baptiste Tavernier (antes de 1668), [160] Jean Chardin (1673), [161] Joseph Pitton de Tournefort (c. 1700), [162] James Morier (1810 –16), [163] Robert Ker Porter (1817–20), [164] Friedrich Parrot (1829), [165] August von Haxthausen (1843), [166] Moritz Wagner (1843), [167] James Bryce ( 1876), [168] HFB Lynch (1893). [169]

Artistas e humanitários

Muitos indivíduos proeminentes visitaram Etchmiadzin, incluindo o diplomata e dramaturgo russo Alexander Griboedov (1828), [170] os poetas russos Valery Bryusov [171] e Andrei Bely , [172] Fridtjof Nansen (1925), [173] o escritor armênio-americano William Saroyan ( 1976), [174] Compositor inglês Benjamin Britten , [175] cantor e compositor russo Vladimir Vysotsky , [176] poeta e ensaísta russo-americano Joseph Brodsky , [177] Andrei Sakharov ,[178] Cher , [179] Kim Kardashian [180] e muitos outros.

Líderes religiosos

Líderes religiosos como o Patriarca Cyril da Bulgária (1967), [181] Arcebispos de Canterbury Donald Coggan (1977) [182] e George Carey (1993), [183] Patriarca Ilia II da Geórgia (1997, 2003), [184] [ 185] Papa João Paulo II (2001), [186] Bartolomeu I de Constantinopla (2001), [187] Inácio Zakka I Iwas (2002), [188] [189] Patriarca Kirill de Moscou (2010), [190] Papa Francis(2016) visitaram Etchmiadzin. O Papa Francisco fez uma oração na catedral no dia 24 de junho. Ele chamou a catedral de "uma testemunha da história de seu povo e o centro de onde irradia sua espiritualidade". [191]

Lideres estaduais

Líderes de vários países, como a Rússia ( Vladimir Putin em 2005), [192] França ( Jacques Chirac em 2006 [193] e Nicolas Sarkozy em 2011), [194] [195] Geórgia ( Mikheil Saakashvili em 2004, [196] Giorgi Margvelashvili em 2014), [197] Romênia ( Emil Constantinescu em 1998), [198] Líbano ( Michel Aoun , 2018), [199] Alemanha ( Angela Merkel , 2018), [200] [201] e royalties, como Nicolau I da Rússia(1837), [202] Rei Mahendra do Nepal (1958), [203] Príncipe Charles (2013) [204] visitaram a catedral como parte de seu estado ou visitas privadas à Armênia.

Representações culturais

50.000 dram nota de banco

O Etchmiadzin Monthly , o periódico oficial da Mãe Sé da Santa Etchmiadzin fundada em 1944, apresenta a catedral em sua capa como o logotipo. [205]

No filme Mayrig de 1991 , dirigido pelo diretor franco-armênio Henri Verneuil , imagens reais da catedral são mostradas quando Azad Zakarian, o personagem principal e filho de sobreviventes do genocídio armênio, é questionado sobre sua fé em uma escola católica. [206]

A União Soviética e a Armênia emitiram selos postais retratando a catedral em 1978 e 2009, respectivamente. A catedral está representada no verso da nota de 50.000 dram (2001). [207]

Representações artísticas

Referências

Notas
  1. ^ "Այժմյան գմբեթը հետագա (հավանաբար XVII դար) վերակառուցման արգասիք է:" [5]
  2. ^ Grigoryan escreveu em 1986 que até as dimensões principais da catedral são desconhecidas. [6] O campanário, que é mais curto que a cúpula, tem 27 metros (89 pés) de altura. [7]
  3. ^ Menos comumente referida como a Catedral de Holy Etchmiadzin , [8] [9] Holy Etchmiadzin (Սուրբ Էջմիածին, Surb Ejmiatsin ) ou simplesmente Etchmiadzin . Alternativamente escrito Echmiadzin , Ejmiatsin , [10] e Edjmiadsin . [11]
  4. ^ A cidade foi chamada de Vagharshapat durante a maior parte de sua história. Foi oficialmente chamado de Etchmiadzin entre 1945 e 1995. Atualmente, os dois nomes são usados ​​alternadamente. [12]
  5. ^ O historiador de arquitetura Vahagn Grigoryan, [13] autor e sacerdote Torkom Postajian, [14] os historiadores Tadevos Hakobyan , [15] Z. Harutiunian, [16] e Hasmik Hmayakyan [17] afirmam que Etchmiadzin é a primeira catedral da Armênia. Etchmiadzin às vezes é chamada de a primeira igreja da Armênia. [18] [19] No entanto, essa afirmação encontrou pouco apoio entre os estudiosos. Robert W. Thomson , [20] Mnatsakanian , [21] Vrej Nersessian , [22] e Grigoryan [23]todos rejeitaram esta afirmação e afirmaram que a primeira igreja da Armênia foi em Ashtishat, na região de Taron da Armênia Ocidental . Thomson escreve que Etchmiadzin não foi nem a primeira igreja, nem a primeira catedral da Armênia. [20]
  6. ^ De acordo com a Enciclopédia dos Povos da África e do Oriente Médio , é "geralmente considerada" como a catedral mais antiga do mundo, [24] enquanto o historiador Steven Gertz escreveu no Christianity Today que Etchmiadzin é considerada como tal "de acordo com alguns estudiosos . " [25] Entre aqueles que apóiam esta visão estão o arquiteto Édouard Utudjian , [26] os historiadores Sarkis Papajian, [27] Elisabeth Bauer-Manndorff, [28] professor de estudos litúrgicos Michael Daniel Findikyan, [29] e outros. [30] [31]
  7. ^ Malachia Ormanian sugeriu que a catedral fosse construída em sete meses, de fevereiro a agosto de 303 porque "o material de construção estava pronto e a construção não era enorme e provavelmente, parcialmente feita de madeira e o desejo e esforço das pessoas [para construir a catedral] foi ótimo." Ele acrescentou: "Não é impossível pensar que a base do templo preexistente poderia ter sido usada." [36] O pesquisador de arquitetura Vahagn Grigoryan descarta essas datas como "impossíveis" e afirma que pelo menos vários anos foram necessários para construir a catedral. Ele cita Agathangelos, que não menciona a catedral em um episódio ocorrido em 306 e sugere o uso do período de 302 a 325 - o reinado de Gregório, o Iluminador, tão Catholicos quanto as datas da construção da catedral. [36]
  8. ^ Alexander Sahinian datou o templo doperíodo Urartian . [32] (Uma estela urartianafoi descoberta durante escavações arqueológicas na década de 1950). [37] O templo foi dedicado à deusa Anahit [38] [39] ou ao arcanjo Sandaramet , [4] [17] [40] ambas figuras da mitologia armênia .
  9. ^ 301 DC é a data tradicional, [41] calculada pela primeira vez pelo historiador Mikayel Chamchian . [42] Um número crescente de autores argumenta que a data correta é 314 citando o Édito de Milão . [43] [44] Elizabeth Redgate escreve que "o consenso acadêmico é preferir c. 314." [45] [46]
  10. ^ Վաղարշապատի Կաթողիկե եկեղեցի Vağaršapati Kat'oğike ekeghetsi ) [48] [49] ou simplesmente Kat'oghike (Կաթողիկե, literalmente "Catedral". [37] Malachia Ormanian definiu "katoghike" como " catedral " e escreveu que a palavra foi usada particularmente para Catedral de Etchmiadzin. Em armênio moderno, "katoghike" também é usado para se referir à Igreja Católica . É derivado da palavra grega antiga καθολικός katholikos , que significa "universal". A catedral foi assim chamada como uma descrição de " universalidade "da Igreja . [50]
  11. ^ Os restos da abside do século 4, o templo do fogo e outros detalhes arquitetônicos são agora mantidos em uma estrutura especial construída há relativamente pouco tempo sob a abside leste. [5]
  12. ^ "Em 483/484 ... o núcleo básico da estrutura atual foi criado ..." [2] "483–484 Reconstruído por Vahan Mamikonyan. Etchmiadzin desenvolve o design que vemos hoje." [7]
  13. ^ O título completo é "Prosopopéia alegórica na Catedral Sagrada de Vagharshapat" [67] ("Բան բարառնական ոդեալ դիմառնաբար ի դիմաց Վաղարշապատու ս. Կաթուղիկէին" Ban barařnakan vodeal dimařnabar i dimats Vagharshapatu s. Katoğikein ). Foi impresso pela primeira vez em Nor Nakhichevan em 1790, mais tarde em Calcutá em 1846 e em Tiflis em 1885. [68]
  14. ^ "... em Germigny-des-Prés (no Loire, perto de Orleans) é uma reprodução exata da abside armênia com pilares centrais livres, datando do século IX. O último tipo ocorre também em Milão (San Satiro). Em ambos os casos, o plano se assemelha muito ao de Bagaran na Armênia. " [146]
Citações
  1. ^ a b c d e Sahinian, Zarian & Ghazarian 1978 , p. 71
  2. ^ a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad Hewsen, Robert H. (2001). "O Mosteiro de Ējmiatsin". Armênia: A Historical Atlas . Chicago: University of Chicago Press. p. 259. ISBN 0-226-33228-4.
  3. ^ Hasratyan 2003 , p. 271.
  4. ^ a b c d e Melik-Bakhshyan, Stepan (2009). Հայոց պաշտամունքային վայրեր [locais de culto armênio ] (em armênio). Publicação da Universidade Estadual de Yerevan. pp. 145–146. ISBN 978-5-8084-1068-8.
  5. ^ a b c Arakelian e outros. 1984 , p. 572.
  6. ^ Grigoryan 1986 , p. 77: "... չկան նույնիսկ նրա հիմնական չափագրությունները ...
  7. ^ a b c d e f g h "Mãe Sé da Santa Etchmiadzin: Catedral Mãe: História" . Madre Sé da Santa Etchmiadzin. Arquivado do original em 4 de abril de 2014.
  8. ^ Azadian, Edmond Y. (1999). História em movimento: visualizações, entrevistas e ensaios sobre questões armênias . Detroit: Wayne State University Press. p. 211. ISBN 978-0-8143-2916-0.
  9. ^ Melton, J. Gordon; Baumann, Martin, eds. (2010). Religions of the World: A Comprehensive Encyclopedia of Beliefs and Practices (2ª ed.). Santa Bárbara, Califórnia: ABC-CLIO . p. 186 . ISBN 978-1-59884-204-3.
  10. ^ "Ejmiatsin" . Encyclopædia Britannica . Arquivado do original em 4 de abril de 2014.
  11. ^ Adalian 2010 , p. 297.
  12. ^ "Պատմաաշխարհագրական ակնարկ [Visão geral histórico-geográfica]" (em armênio). Província de Armavir: Ministério da Administração Territorial da Armênia. Arquivado do original em 28 de fevereiro de 2014 . Retirado em 15 de abril de 2014 . ... Վաղարշապատ (1945–1995թթ. Կոչվել է Էջմիածին) քաղաքը ...
  13. ^ Grigoryan 2012a , p. 30: "Ուրեմն, Հայաստանի առաջին Կաթողիկե հաստատությունն ու շինությունը Վաղարշապատի Մայր տաճարն է:"
  14. ^ Postajian, Torkom (2005). A Igreja Armênia e os Outros . Glendale, Califórnia. OCLC 216938598 . ... a primeira catedral cristã armênia, que foi chamada de "Echmiadzin" (o Filho Unigênito de Deus Descendeu). 
  15. ^ Hakobian, Tadevos (1987). "Մայրաքաղաքը և քաղաքները. Էջմիածին [A capital e as cidades: Etchmiadzin]". Enciclopédia Armênia Soviética (em armênio). 13 . Yerevan: Publicação da Enciclopédia Armênia. p. 623. 301—303-ին այստեղ հիմնվեց Կաթողիկե եկեղեցին ՝ Հայաստանի քրիստ ․ առաջին Մայր տաճարը։
  16. ^ Harutiunian 1978 , p. 66: "... հիմնում (301–303) Կաթողիկե եկեղեցի ՝ Հայաստանի քրիստոնեական անդրանիկ Մայր տաճար Ս. Էջմիածինը ..."
  17. ^ a b Hmayakyan, Hasmik (2005). "Հոգևոր ավանդույթների ժառանգությունը (Պտղաբերության պաշտամունքից մինչև քրիստոնեություն) [Herança da herança espiritual (do culto da fertilidade ao cristianismo)]" (PDF) . Século 21 (em armênio). Yerevan: Fundação Noravank . 2 (8): 169. Հետագայում Կաթողիկե եկեղեցին (Էջմիածինը ՝ Հայաստանի քրիստոնեական առաջին տաճարը) ըստ Ագաթանգեղոսի վկայության, կառուցվում է Տրդատ թագավորի, Գրիգոր Լուսավորչի և ժողովրդի կողմից ավերված Սանդարամետի մեհյանի տեղում:
  18. ^ "Մայր աթոռ Սուրբ Էջմիածին [Madre Sé da Santa Etchmiadzin]". Դպրոցական Մեծ Հանրագիտարան, Գիրք II [Great School Encyclopedia Book II] (em armênio). Yerevan: Enciclopédia Armênia . 2010. Սբ Էջմիածնի գլխավոր շինությունը Մայր տաճարն է. այն հայկական առաջին եկեղեցին է ...
  19. ^ a b Wainwright, Geoffrey ; Westerfield Tucker, Karen B., eds. (2005). The Oxford History of Christian Worship . Oxford University Press . p. 147. ISBN 978-0-19-513886-3. Em uma visão, Gregory foi mostrado a construir a primeira igreja do país, em Etchmiadzin ...
  20. ^ a b Piccolotto, Moreno; Shahinian, Sarkis, eds. (1996). Armênia: Tagebuch einer Reise em das Land des Ararat . Zurique: Institut für Hochbautechnik ETH Zurich . p. 110. ISBN 978-3-7281-2292-6. A catedral de Edjmiadzin não é, segundo Thomson, nem a primeira catedral nem a primeira igreja construída por Krikor. Foi precedido pela igreja que este último construiu em Ashtishat, na Armênia Ocidental ...
  21. ^ Mnatsakanian 1987 , p. 150: "Таким образом, первое церковное здание в стране было возведено именно в Аштишакое здание в стране было возведено именно в Аштишакате, а не вотитакатея, пититититакаротитититакоротитититакакорититититакоротитититакакоритититиракоритититакакорититититакакоритититишакорорититишакэ
  22. ^ Nersessian, Vrej (2001). Tesouros da Arca: 1700 anos de Arte Cristã Armênia . Los Angeles: J. Paul Getty Museum . p. 30 . ISBN 978-0-89236-639-2. ... Ashtishat, 'onde a primeira igreja foi construída ...
  23. ^ Grigoryan 2012a , p. 26: "Ուրեմն, Հայաստանի առաջին եկեղեցի հաստատությունը Աշտիշատի սուրբ Երրորդություն եկեղեցին է:"
  24. ^ Stokes, Jamie, ed. (2008). Enciclopédia dos Povos da África e do Oriente Médio . Nova York: Publicação da Infobase . p. 65. ISBN 978-1-4381-2676-0. Etchmiatzin está localizada no oeste da Armênia moderna, perto da fronteira com a Turquia, e sua catedral do século IV é geralmente considerada a mais antiga do mundo.
  25. ^ Gertz, Steven (1 de janeiro de 2005). "Como a Armênia" inventou a "cristandade" . Cristianismo hoje . Carol Stream, Illinois: Christianity Today International (85). ISSN 0009-5753 . 
  26. ^ Utudjian, Édouard (1968). Arquitetura Armênia: Séculos 4 a 17 . Paris: Edições A. Morancé. p. 7. OCLC 464421 . ... a catedral mais antiga da cristandade, a de Etchmiadzin, fundada no século IV. 
  27. ^ Papajian, Sarkis (1974). Uma breve história da Armênia . Fresno, Califórnia: União Evangélica Armênia da América do Norte . ... ele construiu a Catedral de Etchmiadzin (A descida do Unigênito). É a catedral cristã mais antiga que existe.
  28. ^ Bauer-Manndorff, Elisabeth (1981). Armênia: passado e presente . Lucerna: Reich Verlag. OCLC 8063377 . Etchmiadzin, com a catedral mais antiga do mundo e sede dos Catholicos, atrai turistas de todo o mundo. 
  29. ^ Findikyan, Michael Daniel. "Liturgia oriental no Ocidente: O caso da Igreja Armênia" (PDF) . Yale University . Retirado em 4 de julho de 2014 . ... o local em que a primeira catedral da cristandade seria construída.
  30. ^ Woodsworth, Judith ; Delisle, Jean, eds. (2012). "Mesrop Mashtots e o florescimento da cultura armênia". Tradutores através da história (edição rev.). Amsterdã: John Benjamins Publishing Company . p. 6. ISBN 978-90-272-7381-9. ... Catedral de Echmiadzin, a primeira catedral da cristandade.
  31. ^ "Santo Etchmiadzin" . Nova York: Diocese da Igreja Armênia da América (Oriental). Arquivado do original em 13 de junho de 2014. A catedral data do século 4 e é considerada a catedral cristã mais antiga do mundo.
  32. ^ a b c Arakelian e outros. 1984 , p. 571.
  33. ^ Adalian 2010 , p. 128
  34. ^ Jaloyan, Vardan. "Էջմիածնի կաթողիկոսության հիմնադրման քաղաքական և աստվածաբանական հանգամանքները [Circunstâncias teológicas e políticas da fundação do Catholicosato de Etchmiadzin]" (em armênio). Religiões na Armênia. Arquivado do original em 11 de abril de 2014 . Retirado em 11 de abril de 2014 .
  35. ^ "Espera-se que o número de turistas estrangeiros que visitam a Armênia chegue a um milhão" . Agência de Notícias ARKA. 30 de junho de 2014. Os turistas estrangeiros costumam visitar o templo pagão de Garni, o Mosteiro Geghard, o Santo Etchmiadzin e o Lago Sevan.
  36. ^ a b Grigoryan 2012a , pp. 28–29.
  37. ^ a b c d e f g h i j k l m n o p q r s "Etchmiadzin" . Programa de Estudos Armênios California State University, Fresno . Arquivado do original em 23 de junho de 2014.
  38. ^ Payaslian 2007 , p. 37: "As igrejas substituíram os antigos santuários pagãos em Ani e Vagharshapat; neste último, o templo de Anahit foi substituído pela Catedral de Santo Echmiadzin ...
  39. ^ Bournoutian, George A. (1993). Uma História do Povo Armênio: Pré-história a 1500 DC . Costa Mesa, Califórnia: Mazda Publishers. p. 64. ISBN 978-0-939214-96-9. Seguindo a visão de Gregório, o grande templo de Anahit em Vagharshapat foi substituído pela catedral de Edjmiadsin.
  40. ^ Avetisyan, Kamsar (1979). Հայրենագիտական ​​էտյուդներ [Esboços de estudos armênios] (em armênio). Yerevan: Sovetakan Grogh. p. 200 . .... Էջմիածնի Մայր տաճարը ... որտեղ գտնվում էր Սանդարամետի գետնափոր մեհյանը։
  41. ^ Balakian, Peter (2009). O Tigre Ardente . Nova York: HarperCollins. p. 29. ISBN 978-0-06-186017-1.
  42. ^ Panossian 2006 , p. 106
  43. ^ Panossian 2006 , p. 42
  44. ^ Hastings, Adrian ; Mason, Alistair; Pyper, Hugh, eds. (2000). The Oxford Companion to Christian Thought . Imprensa da Universidade de Oxford. p. 39 . ISBN 978-0-19-860024-4.
  45. ^ Redgate, AE (2000). Os armênios . Oxford: Blackwell Publishing . p. 314 . ISBN 978-0-631-22037-4.
  46. ^ Guroian, Vigen (2000). "Tradição armênia" . Em Hastings, Adrian; Mason, Alistair; Pyper, Hugh (eds.). The Oxford Companion to Christian Thought . Imprensa da Universidade de Oxford. p. [https://books.google.com/books?id=ognCKztR8a4C&pg=PA39 39] . ISBN 978-0-19-860024-4. A maioria dos estudiosos agora coloca esse evento em 314, [...] mas 301 continua sendo a data da tradição.
  47. ^ "Festa da Catedral de Santo Etchmiadzin" . Diocese Patriarcal Araratiana da Santa Igreja Apostólica Armênia . Retirado em 14 de novembro de 2013 .
  48. ^ Arakelian e outros. 1984 , p. 205.
  49. ^ Grigoryan 2012a , p. 27
  50. ^ a b "Տոն Կաթողիկե Սբ. Էջմիածնի [Festa da Catedral de Santo Etchmiadzin]" (em armênio). Diocese Patriarcal de Araratian. Arquivado do original em 29 de março de 2014.
  51. ^ Sahinian 1966 , pp. 91-92.
  52. ^ a b c Hasratyan 2003 , p. 266.
  53. ^ Sahinian 1966 , p. 84
  54. ^ Edwards, Robert W., "Ēĵmiacin" (2016). The Eerdmans Encyclopedia of Early Christian Art and Archaeology, ed., Paul Corby Finney . Grand Rapids, Michigan: William B. Eerdmans Publishing. pp. 455–456. ISBN 978-0-8028-9016-0.
  55. ^ Mnatsakanian 1987 , p. 149: "... крайняя точка зрения ..."
  56. ^ a b c Hasratyan 2003 , p. 267.
  57. ^ Sahinian 1966 , p. 72
  58. ^ Hacikyan, Agop Jack ; Basmajian, Gabriel; Franchuk, Edward S .; Ouzounian, Nourhan (2000). A herança da literatura armênia: da tradição oral à idade de ouro . 1 . Detroit: Wayne State University Press. p. 168 . ISBN 978-0-8143-2815-6.
  59. ^ a b Hasratyan 2003 , p. 269.
  60. ^ a b c Hasratyan 2003 , p. 268.
  61. ^ a b c d e f g Sahinian, Zarian & Ghazarian 1978 , p. 72
  62. ^ Harutyunyan, Arsen (2013). "Հայրապետական ​​աթոռի 'Վաղարշապատից Դվին տեղափոխման հարցի շուրջ [Sobre a transferência do trono patriarcal de Vagharshapat para Dvin]" . Patma-Banasirakan Handes (em armênio). Yerevan: Armênia Academy of Sciences (3): 171. ISSN 0135-0536 . 
  63. ^ Ferguson, Everett ; McHugh, Michael P .; Norris, Frederick W. (1999). Enciclopédia do Cristianismo Primitivo . 1 (2ª ed.). Nova York: Routledge. p. 227. ISBN 978-0-8153-3319-7.
  64. ^ Casiday, Augustine, ed. (2012). The Orthodox Christian World . Oxon: Routledge. p. 47. ISBN 978-1-136-31484-1.
  65. ^ Mnatsakanian 1987 , p. 154: "Со дня своего основания, независимо от того, был ли храм кафедральной церковью католнкосата Армении или, этот памятник вплоть до XX века являлся одной из величайших святынь армянской церкви ..."
  66. ^ Adalian 2010 , p. 299.
  67. ^ Hacikyan e outros. 2005 , p. 536.
  68. ^ Grigorian, GM (1976). "Ստեփանոս Օրբելյան [Stepanos Orbelian]" . Patma-Banasirakan Handes (em armênio). Yerevan: Academia Armênia de Ciências (4): 162.
  69. ^ Hacikyan e outros. 2005 , pp. 535-536.
  70. ^ Kurkjian, Vahan (1958). A History of Armênia . Nova York: União Benevolente do General Armênio . p. 355.
  71. ^ a b Adalian 2010 , p. 300
  72. ^ Hacikyan e outros. 2005 , pp. 4-5.
  73. ^ Gervers, Michael; Bikhazi, Ramzi Jibran (1990). Conversão e continuidade: comunidades cristãs indígenas nas terras islâmicas do oitavo ao décimo oitavo séculos . Toronto: Pontifício Instituto de Estudos Medievais. p. 230. ISBN 978-0-88844-809-5.
  74. ^ a b Sanjian, Avedis Krikor (1999). Manuscritos armênios medievais na Universidade da Califórnia, em Los Angeles . Berkeley: University of California Press. p. 40. ISBN 978-0-520-09792-6.
  75. ^ a b Babaie, Sussan (2004). Escravos do Xá: Novas Elites do Irã Safávida . Londres: IB Tauris. p. 56 . ISBN 978-1-86064-721-5.
  76. ^ Cowe, S. Peter (9 de dezembro de 2011). "Ejmiatsin" . Encyclopædia Iranica .
  77. ^ Hovannisian, Richard , ed. (2000). Van armênio / Vaspurakan . Costa Mesa, Califórnia: Mazda Publishers. ISBN 978-1-56859-130-8. ... a mais sagrada relíquia da Igreja Armênia, o braço direito de São Gregório, o Iluminador ...
  78. ^ Vivier-Muresan, Anne Sophie (2007). "Autour de l'Eglise Saint-Georges d'Esfahan" . Archives de Sciences Sociales des Religions (em francês). Escola de Estudos Avançados em Ciências Sociais (138): 49–68. doi : 10.4000 / assr.4542 .
  79. ^ Matthee, Rudi (2012). Persia in Crisis: Safavid Decline and the Fall of Isfahan . Nova York: IB Tauris . p. 179. ISBN 978-1-84511-745-0. Ele [Shah Abbas], portanto, ofereceu ao papa a famosa catedral armênia de Echmiadzin, perto de Yerevan ...
  80. ^ Sears, Robert (1855). Uma descrição ilustrada do Império Russo . Nova York: Robert Sears. p. 295 .
  81. ^ Smith, Eli ; Dwight, HG O (1833). Pesquisas do rev. E. Smith e rev. HGO Dwight na Armênia, Volume 2 . Boston: Crocker & Brewster . p. 94
  82. ^ Freshfield, Douglas W. (1869). Viaja no Cáucaso Central e Basã . Londres: Longmans, Green e Co. p. 166 .
  83. ^ Adalian 2010 , p. 543.
  84. ^ a b Atkin 1980 , p. 120
  85. ^ a b c d e Behrooz 2013 , p. 56
  86. ^ Bournoutian 1992 , p. 14
  87. ^ Atkin 1980 , pp. 120-121.
  88. ^ Nercissian, MG (1972). "Արևելյան Հայաստանի միացումը Ռուսաստանին [Armênia Oriental ingressando na Rússia]" . Patma-Banasirakan Handes (em armênio) (1): 12.
  89. ^ a b Adalian 2010 , p. 130
  90. ^ Adalian 2010 , p. 301.
  91. ^ Barrett, David B .; Kurian, George Thomas; Johnson, Todd M. (2001). Enciclopédia Cristã Mundial: uma pesquisa comparativa de igrejas e religiões no mundo moderno, Volume 1 (2ª ed.). Imprensa da Universidade de Oxford. p. 78. ISBN 978-0-19-510318-2. Em 1903, na parte da Armênia controlada pela Rússia, as igrejas e escolas ortodoxas armênias foram fechadas à força e as propriedades da igreja confiscadas. O clero resistiu e a polícia russa ocupou o Santo Echmiadzin.
  92. ^ Rev. Samuel G. Wilson (novembro de 1905). Pierson, Arthur Tappan (ed.). “Motins e o evangelho na Transcaucásia”. The Missionary Review of the World . Nova York: Missionary Review Publishing Company. 28 (11): 817. Esta medida foi executada à força, e igrejas, mosteiros e até mesmo a catedral e o tesouro em Etchmiadzin foram invadidos por soldados e as propriedades listadas ou apreendidas.
  93. ^ Hovannisian, Richard (1971). A República da Armênia: os primeiros anos, 1918–1919 . Los Angeles: University of California Press. p. 127 . ISBN 0-520-01805-2.
  94. ^ Asatryan, Hayk (2004). Հատընտիր [Seleção] (PDF) (em armênio). Yerevan: Partido Republicano da Armênia. p. 332. ISBN  99930-1-057-X. OCLC  61254330 .
  95. ^ Ayvazian, Arthur A. (1985). Vitórias armênias em Khznavous e Sardarabad em 23 de maio de 1918: e programa para o restabelecimento do estado independente e neutro da Armênia . Nova York: St. Vartan Press. p. 14. ISBN 978-0-934728-15-7.
  96. ^ Kayaloff, Jacques (1973). A Batalha de Sardarabad . Haia: Mouton . p. 29
  97. ^ Sukiasyan, H. (2014). "Եկեղեցու սեփականության բռնագրավումը Խորհրդային Հայաստանում (1920 թ. Դեկտեմբեր - 1921 թ. Փետրվար) [Expropriação da igreja na Armênia soviética (dezembro de 1920 - fevereiro de 1921)]" . Lraber Hasarakakan Gitutyunneri (em armênio). Academia Armênia de Ciências (1): 95–102. ISSN 0320-8117 . 
  98. ^ Harutyunyan 1984 , p. 56
  99. ^ Burchard, Christopher (1993). Armênia e a Bíblia: trabalhos apresentados no simpósio internacional realizado em Heidelberg, de 16 a 19 de julho de 1990 . Atlanta: Scholars Press . ISBN 978-1-55540-597-7.
  100. ^ Corley 1996 , pág. 9
  101. ^ Corley, Felix (2010). "A Igreja Apostólica Armênia". Em Leustean, Lucian N. (ed.). Cristianismo oriental e a Guerra Fria, 1945–91 . Abingdon, Oxon: Routledge. p. 190. ISBN 978-1-135-23382-2.
  102. ^ De acordo com Charles J. Kersten (R-WI), presidente do comitê seleto na agressão comunista. Investigação de tomada comunista e ocupação das nações não-russas da USS R . Washington, DC: United States Government Printing Office . 1954. p.  312 . Os comunistas tomaram todas as igrejas na Armênia, com exceção de uma. Essa é a igreja mãe da Armênia, chamada Etchmiadzin. Só isso não foi aproveitado. No entanto, também está sob o controle dos comunistas. As outras igrejas foram apreendidas.
  103. ^ Central Diocesan Board (1958). Crise na Igreja Armênia: texto de um memorando ao Conselho Nacional das Igrejas de Cristo nos Estados Unidos da América sobre a Igreja Armênia dissidente na América . Boston: Igreja Apostólica Nacional Armênia da América. pp. 22–23.
  104. ^ Corley 1996 , pág. 18
  105. ^ Corley 1996 , pág. 21
  106. ^ Kolarz, Walter (1961). Religião na União Soviética . Londres: Macmillan. p. 153 .
  107. ^ Corley 1996 , pág. 25
  108. ^ a b "Renovação da Catedral Mãe" . Madre Sé da Santa Etchmiadzin. 10 de junho de 2014. Arquivado do original em 4 de julho de 2014.
  109. ^ "Comemoração do 1.700º Aniversário da Consagração da Catedral Mãe de Santo Etchmiadzin" . Madre Sé de Holy Etchmiadzin, Serviços de informação. 30 de janeiro de 2003. Arquivado do original em 6 de setembro de 2014.
  110. ^ "Sua Santidade Karekin II declara 2003 como o Ano da Sagrada Etchmiadzin" . Madre Sé de Holy Etchmiadzin, Serviços de informação. 3 de fevereiro de 2003. Arquivado do original em 6 de setembro de 2014.
  111. ^ Danielyan, Gayane (12 de setembro de 2003). "Գիտաժողով ՝ նվիրված Սուրբ Էջմիածնի Մայր Տաճարի օծման 1700-ամյակին [Conferência acadêmica sobre o 1700º aniversário da consagração da Catedral de Etchmiadzin]" (em armênio). RFE / RL Serviço Armênio . Arquivado do original em 6 de setembro de 2014.
  112. ^ " " Amor e Lealdade ": Casamento em segredo, em um ambiente de medo - Recursos - ArmeniaNow.com" . Retirado em 23 de agosto de 2015 .
  113. ^ "GAYRUSSIA - Равные права без компромиссов" . Arquivado do original em 8 de março de 2007 . Retirado em 23 de agosto de 2015 .
  114. ^ "Խորհրդակցություն Մայր տաճարի վերականգնման հարցերի շուրջ [Consulta sobre a questão da restauração da Catedral Mãe]" . Hetq (em armênio). 22 de fevereiro de 2013. Arquivado do original em 4 de julho de 2014 . Retirado em 4 de julho de 2014 . ... Մայր Տաճարի գմբեթների եւ տանիքների ամրակայման եւ վերանորոգման ...
  115. ^ Sahinian 1966 , p. 71: "Նրա կառուցվածքը ակնհայտորեն վերարտադրում է հայկական ճարտարապետության կազմավորման հանգուցային մի քանի կարևորագույն շրջանները, որով և բացառիկ տեղ է գրավում Հայաստանի (և ոչ միայն Հայաստանի) ճարտարապետական-կառուցողական արվեստի պատմության մեջ:"
  116. ^ Chahin, Mack (2001). The Kingdom of Armenia: A History (2ª edição revisada). Richmond: Curzon Press. p. Z-72. ISBN 978-0-7007-1452-0. O edifício é de imenso interesse arquitetônico, principalmente pelas inúmeras alterações e ampliações que lhe foram feitas desde a sua fundação. Assim, nos dias atuais, a construção da catedral incorpora mais de um estilo de arquitetura.
  117. ^ Adalian 2010 , p. 298.
  118. ^ Zorkin, Anton (2013). "Путешествие по весенней Армении: день первый [Viagem pela primavera na Armênia: primeiro dia]" (em russo). National Geographic Russia. Эчмиадзинский монастырь [...] впечатляет своим аскетизмом ...
  119. ^ Telfer, John Buchan (29 de maio de 1891). "Armênia e seu povo". Jornal da Sociedade de Artes . Londres: Royal Society of Arts . XXXIX (2, 010): 575.
  120. ^ Jordan, Robert Paul (junho de 1978). "Os orgulhosos armênios" (PDF) . A revista National Geographic . 153 (6): 873. Arquivo do original (PDF) em 28 de julho de 2013.
  121. ^ Mikhailov, Nicholas; Pokshishevsky, Vadim (1948). Rússia soviética: a terra e seu povo, Volume 25 . George H. Hanna (tradutor). Nova York: Sheridan House. p. 125
  122. ^ Bryce 1878 , p. 300 .
  123. ^ Bloomfield, Paul (16 de maio de 2015). "Armênia: montanhas, mosteiros e um vislumbre da terra de Noé" . The Times . Nosso primeiro porto de escala foi Ejmiatsin, um subúrbio de Yerevan e residência do Katholikos, chefe da Igreja Apostólica Armênia. Sua catedral, embora diminuta para os padrões europeus, é extremamente importante.
  124. ^ a b Lottman, Herbert R. (29 de fevereiro de 1976). "Apesar das idades de cativeiro, os armênios perseveram" . The New York Times . p. 287.
  125. ^ Arakelian e outros. 1984 , p. 594: "... Թեկղի և Պողոս (Էջմիածնի Մայր տաճարի հյուսիսային պատի վրա դրսից արված քանդակները) ..."
  126. ^ a b Der Nersessian 1945 , p. 95
  127. ^ a b Grigoryan 2012b , p. 20
  128. ^ Shahkhatunian 1842 .
  129. ^ Grigoryan 2012b , p. 9
  130. ^ Sahinian, Zarian & Ghazarian 1978 , pp. 72-73.
  131. ^ Sahinian, Zarian & Ghazarian 1978 , p. 73
  132. ^ Մայր Տաճար> Պատմություն. armenianchurch.org (em armênio). Madre Sé da Santa Etchmiadzin.
  133. ^ Thierry & Donabedian 1989 , p. 599.
  134. ^ Hewsen, Robert H. (15 de dezembro de 1988). "Bagaran" . Encyclopædia Iranica . Retirado em 5 de julho de 2014 . Bagaran era conhecida pela bela igreja de St. Theodore (erguida em 624-31), agora totalmente destruída.
  135. ^ Mnatsakanian 1987 , p. 157: "Можно отметить лишь одно сооружение-храм в Багаране, который в значительной степени повторяет общую структуру Эчмиадзинского, хотя здесь резко изменена вся пропорциональная система."
  136. ^ Thierry & Donabedian 1989 , p. 66
  137. ^ a b Thierry & Donabedian 1989 , p. 308.
  138. ^ Petrosian, S. (1978). "Թադեի վանք [Mosteiro de Thaddeus]". Enciclopédia Armênia Soviética Volume 4 (em armênio). p. 115. Եկեղեցու աղոթասրահն ընդլայնելու նպատակով 1819-1830-ին արմ-ից, պատի բացվածքը մեծացնելով մույթերի հեռավորության չափով, կցվել է քառամույթ գմբթավոր, Էջմիածնի Մայր տաճարի (V դ.) Հորինվածքով (առանց Ավագ խորանի, որին փոխարինում է հին եկեղեցին իր խորանով) դեղնավուն քարին կառույց:
  139. ^ Hasratyan, Murad . "Շուշիի Ղազանչեցոց Ս. Ամենափրկիչ եկեղեցի [Igreja Ghazanchetsots de Shushi]" . Instituto de Estudos Armênios da Universidade Estadual de Yerevan. Նրա արտաքուստ խաչաձև, չորս մույթերի վրա դրված բարձր գմբեթով ծավալատարած. հորինվածքում ակնհայտ է Էջմիածնի Մայր տաճարին նմանեցնելու ձգտումը:
  140. ^ Chorbajian, Levon (1994). O nó caucasiano: a história e a geopolítica de Nagorno-Karabagh . Londres: Zed Books . p. 84. ISBN 978-1-85649-288-1. Assim, quando foi decidido construir a Catedral de Nosso Salvador, chamada Ghazanchetsots (uma das maiores igrejas de toda a Armênia), em 1868-1888 em Shushi, era para Etchmiadzin, o santuário mais importante para os armênios, que eles procuravam inspiração, pelo menos para o plano.
  141. ^ Nanu, Yon Sava (1979). "Բուխարեստի հայկական եկեղեցի [Igreja Armênia de Bucareste]" . Etchmiadzin (em armênio). Madre Sé da Santa Etchmiadzin . 36 (1): 56–60.
  142. ^ "Arhitectii Catedralei" (PDF) . Ararat . Nova série (em romeno). 16 (20): 4. 2005. Arquivo do original (PDF) em 9 de outubro de 2012.
  143. ^ Buxton 1975 , p. 74
  144. ^ Buxton 1975 , p. 98
  145. ^ Strzygowski, Josef (1904). Der dom zu Aachen und seine entstellung (em alemão). Leipzig: JC Hinrichs'sche Buchhandlung. pp.  39-41 .
  146. ^ Buxton 1975 , p. 100
  147. ^ Hasratyan 2003 , p. 270
  148. ^ "Catedral e igrejas de Echmiatsin e o sítio arqueológico de Zvartnots" . UNESCO . Retirado em 26 de outubro de 2013 .
  149. ^ O governo da Armênia (2002). "Հայաստանի Հանրապետության Արմավիրի Մարզի Պատմության և Մշակույթի Անշարժ Հուշարձանների Պետական ​​Ցուցակը [Lista dos monumentos históricos e culturais imóveis da província de Armavir da República da Armênia]" (em armênio). Sistema de Informação Legal Armênio. Arquivado do original em 12 de março de 2014.
  150. ^ Zenian, David (1 de julho de 1996). "Museu do Santo Etchmiadzin: História de uma longa jornada" . Revista AGBU . União Benevolente Geral Armênio . Arquivado do original em 22 de outubro de 2017.
  151. ^ Safran, William (2007). “A dimensão territorial: lugares sagrados e espaços sagrados”. Em Young, Mitchell; Zuelow, Eric; Sturm, Andreas (eds.). Nationalism in a Global Era: The Persistence of Nations . Routledge. p. 37 . ISBN 978-0-415-41405-0.
  152. ^ Vazgen I (1991). "Ամենայն Հայոց Վեհափառ Հայրապետի կոնդակը Հայաստանի ազատ ու ինքնիշխան պետության հռչակման առթիվ" . Etchmiadzin (em armênio). 48 (1-3): 29. Սուրբ Էջմիածինը ՝ մեր Սողոմոնի տաճարն է ...
  153. ^ Fischer, Louis (1935). Viagem soviética . Nova York: Harrison Smith e Robert Haas. p. 270. Em Echmiadzin, no "Vaticano Armênio", está o Papa da Igreja Armênia Mundial ...
  154. ^ Lord Warkworth (1898). Notas de um diário na Turquia asiática . Londres: Edward Arnold . p. 97
  155. ^ Davidson, Linda Kay; Gitlitz, David M. (2002). Pilgrimage: From the Ganges to Graceland: An Encyclopedia, Volume 1 . Santa Bárbara, Califórnia: ABC-CLIO. ISBN 978-1-57607-004-8.
  156. ^ Villari, Luigi (1906). Fogo e espada no Cáucaso . Londres: TF Unwin. p. 233 .
  157. ^ Saxon, Wolfgang (19 de agosto de 1994). "Vazgen I, chefe da Igreja Armênia, morre aos 85" . The New York Times .
  158. ^ Seção histórica do Ministério das Relações Exteriores (1920). Caucasia . Londres: Escritório de Papelaria de Sua Majestade. p. 49. Echmiadzin, no governo de Erivan, a residência do patriarca armênio, era considerada a capital nacional dos armênios.
  159. ^ Williams, W. Llewelyn (1916). Armênia: passado e presente . Londres: PS King & Son. p. 132 .
  160. ^ Tavernier, Jean-Baptiste (1713). Les six voyages de Jean-Baptiste Tavernier Volume 1 (em francês). Paris: Pierre Ribou. p. 33 .
  161. ^ Chardin, Jean (1686). Journal du voiage du Chevalier Chardin en Perse (em francês). Paris: Daniel Horthemels. p. 308 .
  162. ^ Joseph Pitton de Tournefort (1718). Uma viagem ao Levante [Relation d'un voyage du Levant] Volume II . Londres. pp.  248-251 .
  163. ^ Morier, James (1818). Uma segunda viagem pela Pérsia, Armênia e Ásia Menor até Constantinopla, entre o ano de 1810 e 1816 . Londres: Longman. p. 323 .
  164. ^ Porter, Robert Ker (1821). Viaja pela Geórgia, Pérsia, Armênia, a antiga Babilônia etc. & c. Volume 1 . Londres: Longman, Hurst, Rees, Orme e Brown. p. 634 .
  165. ^ Parrot, Friedrich (2016) [1846]. Viagem para Ararat . Traduzido por William Desborough Cooley . Introdução de Pietro A. Shakarian. Londres: Instituto Gomidas . pp. 81–82. ISBN 978-1-909382-24-4.
  166. ^ Haxthausen, Baron August von (2016) [1854–55]. Transcaucásia e as tribos do Cáucaso . Traduzido por John Edward Taylor. Introdução de Pietro A. Shakarian. Prefácio de Dominic Lieven . Londres: Instituto Gomidas. pp. 200–201. ISBN 978-1-909382-31-2.
  167. ^ Wagner, Moritz (1848). Reise nach dem Ararat und dem Hochland Armenien (em alemão). Stuttgart: JG Cotta. p. 94 .
  168. ^ Bryce 1878 , p. 29 .
  169. ^ Lynch, HFB (1901). Armênia, viagens e estudos. Volume I: As Províncias Russas . Londres: Longmans, Green e Co. p. 228 .
  170. ^ Александр Грибоедов. Его жизнь и литературная деятельность
  171. ^ Русская художественная литература и геноцид армян: - Página 244, Михаил Давидович Амирханян - 1988
  172. ^ «Армения оставила глубочайший след…»
  173. ^ Նանսենը եւ հայերը
  174. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/8398/
  175. ^ Советская музыка - Edições 7–12 - Página 111
  176. ^ Владимир Высоцкий: воспоминания, Давид Карапетян
  177. ^ Ереванские этюды Иосифа Бродского
  178. ^ Елена Боннэр. До дневников, Журнал «Знамя», # 11, 2005
  179. ^ História moderna [parte 2]. Como Cher chegou ao "congelamento" da Armênia
  180. ^ Juneau, Jen (11 de outubro de 2019). "Kim Kardashian revela que foi batizada com seus filhos na Armênia e compartilha fotos da cerimônia" . Pessoas .
  181. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/5593/
  182. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/9881/
  183. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/7333/
  184. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/8436/
  185. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/14263/
  186. ^ "Viagem Apostólica na Armênia Endereço de Visita de Oração de João Paulo II, Catedral Apostólica, Etchmiadzin" . vatican.va . 25 de setembro de 2001 . Retirado em 22 de agosto de 2014 .
  187. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/13819/
  188. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/13328/
  189. ^ "Patriarca de Antioquia visita Etchmiadzin" . Asbarez . 21 de outubro de 2002 . Retirado em 22 de agosto de 2014 .
  190. ^ "Discurso do Patriarca Kirill na catedral de Echmiadzin" . Departamento de Relações Externas da Igreja da Igreja Ortodoxa Russa. 16 de março de 2010 . Retirado em 22 de agosto de 2014 .
  191. ^ "Visita e Oração à Catedral Apostólica Armênia" . vatican.va . Santa Sé . 24 de junho de 2016.
  192. ^ "Владимир Путин прибыл в Эчмиадзин [Putin visita Echmiadzin]" (em russo). RIA Novosti . 25 de março de 2005 . Retirado em 22 de agosto de 2014 .
  193. ^ "Ժակ Շիրակը այցելել է Մայր Աթոռ Ս. Էջմիածին [Jacques Chirac visita a Madre Sé da Santa Etchmiadzin]" . A1plus (em armênio). 1 de outubro de 2006. Arquivado do original em 3 de agosto de 2014.
  194. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/8725/
  195. ^ "O presidente francês visita a Armênia" . Rustavi 2 . 6 de outubro de 2011 . Retirado em 22 de agosto de 2014 .[ link morto ]
  196. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/13783/
  197. ^ "Presidente georgiano Giorgi Margvelashvili visita Etchmiadzin" . PanARMENIAN.Net . 28 de fevereiro de 2014 . Retirado em 22 de agosto de 2014 .
  198. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/10278/
  199. ^ "Presidente do Líbano visita Santo Etchmiadzin" . news.am . 21 de fevereiro de 2018.
  200. ^ Harutyunyan, Aneta (25 de agosto de 2018). "Catholicos de todos os armênios Garegin II reúne-se com a chanceler alemã Angela Merkel" . Armenpress .
  201. ^ "Անգելա Մերկելն այցելեց Մայր Աթոռ Սուրբ Էջմիածին" . 168.am (em armênio). 25 de agosto de 2018.
  202. ^ Рукописные сокровища Матенадарана - Página 7, Ашот Гарегини Абрахамян - 1959
  203. ^ http://echmiadzin.asj-oa.am/3606/
  204. ^ "O Príncipe Charles visita a Madre Sé de Holy Etchmiadzin" . Rádio Pública da Armênia . 30 de maio de 2013 . Retirado em 22 de agosto de 2014 .
  205. ^ " " Էջմիածին "ամսագիր [Etchmiadzin mensal]" (em armênio). Madre Sé da Santa Etchmiadzin. Arquivado do original em 31 de março de 2014.
  206. ^ "Mayrig / Mother (filme completo em francês)" . YouTube . Retirado em 31 de março de 2014 .
  207. ^ "Notas em circulação - 50000 drams" . Banco Central da Armênia . Arquivado do original em 27 de março de 2014.
  208. ^ "Prato, Decorado" . amnh.org . Museu Americano de História Natural .

Bibliografia

Artigos acadêmicos

Livros publicados

Específico
  • Ashjian, Mesrob, ed. (2003). As crônicas de Etchmiadzin (em inglês, italiano, russo, alemão, francês e armênio). Yerevan: Moughni Publishers. ISBN 99941-33-04-7.
  • Balakian, Grigoris (1911). Ս. Էջմիածնի բարեկարգութեան պէտքը [Santo Ejmiatsin Precisa de Renovação] (em armênio). Constantinopla: Shant.
  • Bastamiants, Vahan (1877). Նկարագրութիւն Մայր եկեղեցիոյն հայոց Ս. Էջմիածնի [Descrição da Igreja Matriz de Santo Ejmiatsin] (em armênio e russo). Vagharshapat.
  • Harutyunyan, Varazdat (1978). Էջմիածին [Ējmiatsin] (em armênio). Yerevan: Sovetakan Grogh. OCLC  19983186 .
  • Harutyunyan, Varazdat; Société pour la protection des monuments historiques et culturels de la RSS d'Arménie (1985). Etchmiadsin (em francês). Yerevan: Hayastan. OCLC  78980119 .
  • Harutyunyan, Varazdat (1988). Եկայք շինեսցուք: Պատմութիւն Ս. Էջմիածնի Մայր Աթոռի շինարարական գործունէութեան Ամենայն Հայոց Կաթողիկոս Վազգէն Առաջինի գահակալութեան շրջանում (1955–1988) [História das atividades de construção na Sé Mãe de Holy Etchmiadzin durante o reinado de Vazgen I (1955–1988)] (em armênio). Los Angeles: Erebuni.
  • Kazarian, Armen (2007). Кафедральный собор Сурб Эчмиадзин и восточнохристианское зодчество IV-VII веков [Catedral da Sagrada Ejmiacina e a arquitetura cristã oriental dos séculos 4 a 7] . Moscou: Locus Standi. ISBN 978-5-94428-041-1.
  • Miller, Julie A. (1996). "Echmiadzin (Armênia)". Em Ring, Trudy; Salkin, Robert M .; La Boda, Sharon (eds.). Dicionário Internacional de Lugares Históricos: Oriente Médio e África . 4 . Chicago: Editores Fitzroy Dearborn . pp. 250–253. ISBN 978-1-884964-03-9.
  • Parsamian, Vardan (1931). Էջմիածինն անցյալում: Պատմական ուսումնասիրության փորձ [Etchmiadzin no passado: Uma tentativa de pesquisa histórica] (em armênio). Pethrat: Yerevan.
  • Sahinian, Alexander (1978). Ս. Էջմիածին / Св. Эчмиадзин / St. Etchmiadzine (em armênio, russo e francês). Madre Sé da Santa Etchmiadzin. OCLC  47168540 .
  • Shahkhatunian, Hovhannes (1842). Ստորագրութիւն Կաթուղիկէ Էջմիածնի եւ հինգ գաւառացն Արարատայ [Descrição da Catedral de Ejmiacin e dos Cinco Distritos de Ararat], 2 vols (em armênio). Santo Ejmiacina.
  • Toramanian, Toros (1910). Էջմիածնի տաճարը: Ճարտարապետական ​​եւ հնագիտական ​​հետազօտութիւններ [Catedral de Etchmiadzin: Estudos Arquitetônicos e Arqueológicos] (em armênio). Tiflis: Publicação de Aganiants.
  • Նկարագրութիւն Սուրբ Էջմիածնի Մայր տաճարի [Descrição da Catedral Sagrada Etchmiadzin] (em armênio). Vagharshapat: Publicação da Catedral de Holy Etchmiadzin. 1890. OCLC  861620582 .
  • Ս. Էջմիածին 303-1903: Պատկերազարդ նկարագրութիւն [Holy Etchmiadzin 303-1903: Descrição ilustrada] (em armênio). San Lazzaro degli Armeni, Veneza: Ordem Mechitarista . 1903. OCLC  35048877 .
  • Սուրբ Էջմիածին: 1600-րդ տարեդարձ (303-1903) [Santo Etchmiadzin: 1600º aniversário (303-1903)] (em armênio). São Petersburgo: Pushkinean Aragatip. 1903. OCLC  46338801 .
Em geral